7 de setembro de 2022

O 7 de Setembro foi sequestrado


Bolsonaro cria confusão nessa manhã em Brasília e Governador Ibanez reage. O Bobadão Bolsonarista Daniel Silveira,  tem candidatura barrada pelo  pelo TSE.  Caminhoneiros tentam furar bloqueio  da polícia na Esplanada mas são barrados.  O caso Dudu Bananinha  vai para no STF.  Xandão  nega pedido de Aras e intima PGR.  São as principais noticias nesse Bicentenário da independencia do Brasil   no dia de hoje 07 de Setembro de 2022.

6 de setembro de 2022

Veja como foi a visita da caravana da governadora Fátima em Água Nova na manhã dessa terça-feira(06)

 























O Diretorio do Partido dos Trabalhadores - PT de Água Nova faz um convite aos aguanovenses

 




O Diretóro do  Partido dos Trabalhadores  de Água Nova, na pessoa de sua presidente, professora Rosineide Nascimento,  faz um convite a população aguanovense para receber na manhã de hoje, às 9h, a caravana de Fátima Bezerra (PT), candidata a governadora( reeleição). A concentração será próximo ao pórtico  e em seguida sairão pelas principais ruas da cidade.

5 de setembro de 2022

Caravana de Fátima amanha em Água Nova

 


Governadora Fátima não vai participar de debate ‘na casa de Rogério Marinho’




Tribuna do Norte nesta segunda-feira (05). A assessoria de Fátima emitiu nota justificando a ausência. A governadora não erra quando troca a campanha no interior por um debate promovido por um veículo de comunicação que tem assinatura política.

A Tribuna hoje é comandada pelo empresário Flávio Azevedo, suplente do candidato a senador Rogério Marinho.

Fátima optou por não participar de uma programação política ‘na casa do adversário Rogério Marinho’.

Não está errada.

NOTA À TRIBUNA DO NORTE

Domingo, 4 de setembro de 2022

A candidata à reeleição governadora Fátima Bezerra está em agenda na região Oeste do Estado até a próxima quarta-feira, por isso não poderá participar da atividade promovida pela Tribuna do Norte e parceiros na próxima segunda-feira, dia 5.

A coordenação da campanha à reeleição da governadora Fátima Bezerra decidiu priorizar o contato direto da candidata com a população em todas as regiões do Estado, assim como encontros presenciais com lideranças políticas, empresariais, entidades representativas dos trabalhadores e dos mais diversos setores da sociedade.

Lembramos que o tempo de campanha é exíguo, de apenas 45 dias, e que a governadora permanece no exercício do cargo à frente do executivo estadual, diminuindo ainda mais sua disponibilidade.

Agradecemos o interesse e os convites apresentados à candidatura e seguimos à disposição.
CAMPANHA FÁTIMA BEZERRA GOVERNADORA
COLIGAÇÃO O MELHOR VAI COMEÇAR

FONTE: thaisagalvao.com.br

3 de setembro de 2022

Na reta final da campanha, governadores buscam se descolar do radicalismo de Bolsonaro

 

Faltando  menos de um mês para o primeiro turno das eleições, Jair Bolsonaro (PL) não conseguiu engajar os governadores de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, os três maiores colégios eleitorais do país, em sua campanha pela reeleição. O distanciamento, de acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, está ligado ao fato dos chefes dos Executivos estaduais, que disputam a mesma fatia do eleitorado visada por Bolsonaro, não quererem ser vinculados ao discurso radical do atual ocupante do Palácio do Planalto, que realiza ataques sistemáticos à democracia, ao sistema eleitoral e ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). São Paulo, Rio de Janeiro e Minas possuem mais de 63 milhões de eleitores, cerca de 40% do eleitorado nacional.No Rio, o governador Cláudio Castro, que disputa a reeleição pelo PL, mesmo partido de Bolsonaro, tem feito pouco uso da imagem do chefe do governo federal em sua campanha nas redes sociais e na televisão. “Mas por pressão do PL, a ideia é que Bolsonaro entre em comerciais nas próximas semanas, só que de forma moderada e falando de economia e Auxílio Brasil”, destaca a reportagem. 

Ainda conforme o periódico, “a campanha de Castro avalia como será sua participação nos eventos do 7 de Setembro no Rio de Janeiro. A ideia é de que o governador apareça ao lado de Bolsonaro, mas há um cuidado para evitar que o chefe do Executivo estadual fique vinculado a eventuais ataques ou declarações do presidente contra membros de outros poderes ou instituições democráticas”.Situação semelhante é registrada em Minas Gerais, onde Bolsonaro tentou uma aproximação com o governador Romeu Zema (Novo). Zema, que já foi visto como um aliado do Planalto, também tem ignorado Bolsonaro nas peças publicitárias de sua campanha de reeleição e os aliados também estão incentivando um movimento batizado de  “Luzema”, ou seja, o voto casado no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Zema. 

De acordo com pesquisa Datafolha divulgada na quinta-feira (1), Zema lidera a eleição mineira com 52% das intenções de voto, ante 22% de Alexandre Kalil (PSD), que tem o apoio de Lula. Já Carlos Viana, apoiado por Bolsonaro, registra 5% da preferência do eleitorado.

2 de setembro de 2022

Brasileiro tenta matar vice-presidente da Argentina Cristina Kirchner

 


A vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, sofreu uma tentativa de atentado na noite desta quinta-feira.

Veja o vídeo que mostra a arma na cara da vice-presidente.

O jornal La Nacion informou que o agressor seria Fernando Andres Sabag Montiel, brasileiro de 35 anos, que detém registro de porte de armas não convencionais, com data de 17 de março de 2021.

Há possibilidade que a arma, que não teria disparado, na realidade seja de brinqueeo, mas as investigações irão informar.

O ataque ocorreu em frente à casa dela em Buenos Aires.


1 de setembro de 2022

Prefeitura de Água Nova realiza operação tapa buracos na RN- 079

 

A Prefeitura Municipal de Água Nova em parceria com o Departamento de Estradas e Rodagem (DER), realizam mais uma vez,  operação tapa buracos na RN-079, que liga Água Nova a Rafael Fernandes. A operação visa melhorar as condições de tráfego  na RN 79.






31 de agosto de 2022

Por unanimidade, TSE proíbe porte de arma em locais de votação

 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta terça-feira (30), por unanimidade, proibir o porte de armas em seções eleitorais. A exceção vale apenas para os integrantes das Forças de Segurança em serviço e com anuência e demanda de entidade eleitoral

.O relator, ministro Ricardo Lewandowski, determinou que, dois dias antes da votação, no dia do pleito e nas 24 horas seguintes, ninguém se aproxime armados a menos de 100 metros do local de votação, a não ser no caso da exceção dos policiais. Lewandowski foi acompanhado pelos demais seis ministros.O presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes, ponderou que portar o instrumento no local de votação “acarreta crime eleitoral e porte ilegal de arma”.

 A decisão vale para um raio de 100 metros dos locais de votação na eleição deste ano e atinge integrantes das forças de segurança que não estiverem trabalhando no dia.

30 de agosto de 2022

Câmara de vereadores de Água Nova aprova por unanimidade o reajuste do Piso Salarial Nacional dos Agentes de Saúde e de Endemias

 




Em sessão ocorrida nesta terça - feira ( 30), os  Vereadores votaram e aprovaram o Projeto de lei  n° 010/2022, encaminhado pelo poder execultivo municipal que trata do reajuste do piso salarial nacional dos agentes de saúde e de endemias.  O Piso é uma conquista histórica  das categorias  em todo país.

     

Ipec divulga pesquisas em São Paulo, Minas, Rio, Pernambuco e Distrito Federal nesta terça

 

O Ipec (ex-Ibope) divulga nesta terça-feira (30) pesquisas sobre a disputa aos governos de quatro estados e do Distrito Federal, as primeiras do instituto após o início do horário eleitoral gratuito na rádio e na TV.

Os levantamentos vão trazer também dados sobre a corrida ao Senado e à Presidência da República. Todas as cinco pesquisas foram realizadas entre os dias 24 e 30 de agosto, com entrevistas pessoais, e contratadas pela TV Globo.

Na última pesquisa Ipec de São Paulo divulgada em 15 de agosto, Fernando Haddad (PT) liderava a disputa pelo governo estadual com 29% das intenções de voto. Em seguida, apareciam Tarcísio de Freitas (Republicanos), com 12%, e Rodrigo Garcia (PSDB), 9%.

Leia também:

Campanha presidencial entra na 3ª semana com pelo menos sete pesquisas; veja as datas

Já no Rio de Janeiro, o levantamento, também divulgado no dia 15, trazia o atual governador Cláudio Castro (PL) com 21%, e o deputado federal Marcelo Freixo (PSB), com 17%. Como a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, o cenário configurava um empate técnico entre os dois.

No mesmo dia foi publicada ainda a pesquisa sobre a disputa do governo de Minas Gerais, com o governador Romeu Zema (Novo) com 40%, seguido de Alexandre Kalil (PSD), com 22%. Em Pernambuco, a liderança era da deputada federal Marília Arraes (Solidariedade), com 33%. Na sequência, um empate técnico no segundo lugar entre Raquel Lyra (PSDB), com 11%; Anderson Ferreira (PL), 10%; Miguel Coelho (União Brasil), 9%; e Danilo Cabral (PSB), 6%.

O Ipec no Distrito Federal mostrava o atual governador, Ibaneis Rocha (MDB), com 38% das intenções, seguido do ex-senador Paulo Octávio (PSD), com 9%, e da senadora Leila do Vôlei (PDT), com 8%.


29 de agosto de 2022

Pesquisa Datafolha aponta que para eleitores indecisos, Bolsonaro foi o pior no debate



 Pesquisa qualitativa realizada pelo Datafolha mostra que Jair Bolsonaro (PL) teve a pior avaliação entre eleitores indecisos ou que pretendem votar em branco.O levantamento, qualitativo (quando grupos menores de eleitores são entrevistados sem objetivo de refletir toda a população), entrevistou 64 pessoas divididas em três salas virtuais. Todos os participantes avaliaram a performance dos candidatos bloco a bloco e no final elegeram quem se saiu melhor.

28 de agosto de 2022

Confirmado a presença de Lula e Bolsonaro no debate de hoje a noite na Band

 


O debate da Band que prometia ser fraquinho neste domingo, tem tudo par pegar fogo.

E quem riscou o fósforo foi o ex-presidente Lula (PT), que a princípio não participaria, mas resolveu anunciar que irá.

“Não é possível cuidar do Brasil com ódio. Conto com a ajuda de vocês para recuperarmos nosso país. Boa noite e amanhã tem debate!”, escreveu Lula no twitter, confirmando sua presença e provocando o presidente Bolsonaro, que já estava certo de que não iria.

Só foi Lula anunciar que o chefe da Casa Civil, o “eterno lulista” Ciro Nogueira, disse que Bolsonaro também vai.

Pelo sorteio, os dois sentarão lado a lado.

No final da noite a Band ainda aguardava a confirmação oficial da coordenação da campanha de Bolsonaro.

FONTE: thaisagalvao.com.br

27 de agosto de 2022

Prefeitos do PL ignoram Bolsonaro e aderem a Lula no Nordeste

 

Lula e Bolsonaro (Foto: Reprodução/TV Globo | REUTERS/Ueslei Marcelino)

247 - O jornal Folha de S.Paulo mapeou ao todo 142 prefeitos do PL, sigla de Bolsonaro, na região Nordeste. Desses, ao menos 20 ignoraram a candidatura à reeleição do postulante do Planalto e anunciaram apoio a Lula na disputa pela Presidência da República.

Dentre os demais líderes municipais, a maioria destaca seus apoios a candidatos a deputado, senador e governador, mas evitam se pronunciar quanto à corrida pelo Palácio do Planalto nas redes sociais.

Apenas três prefeitos citaram ou publicaram fotos de Bolsonaro em suas redes: Jânio Natal, de Porto Seguro (BA), Irmão Naldo, de Galinhos (RN), e Maciel Gomes, de Senador Elói de Souza (RN).

26 de agosto de 2022

Alto escalão das Forças Armadas informa campanha de Lula que Bolsonaro ficará sozinho se tentar golpe

  

Militares do alto escalão do Exército e da Aeronáutica entraram em contato com o núcleo da campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para afirmar que as Forças não embarcarão em uma eventual aventura golpista por parte de Jair Bolsonaro (PL). De acordo com reportagem da CBN, além dos militares, lideranças da Assembleia de Deus Ministério Madureira, uma das maiores congregações evangélicas do país, também teriam entrado em contato com a campanha do petista visando uma abertura de diálogo. 

23 de agosto de 2022

Entrevista de Bolsonaro ao JN gerou de reações negativas e impactou milhões de pessoas

 

A análise de dados feita por Felipe Nunes, da Quaest, sobre a entrevista de Jair Bolsonaro ao Jornal Nacional mostrou um resultado desastroso para o candidato à reeleição. Embora ela tenha atingido 9 milhões de pessoas, na televisão ou nas redes sociais, 65% das interações foram negativas. Especialmente porque os eleitores perceberam as mentiras contadas por Jair Bolsonaro, como a de que não debochou dos mortos pela Covid-19. 




17 de agosto de 2022

Em recado a Bolsonaro, Moraes assume TSE prometendo atuação "firme e implacável"

 


O ministro Alexandre de Moraes tomou posse na presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na noite desta terça-feira (16) ladeado por um conjunto de autoridades dos Três Poderes e sob o embalo de um discurso indigesto para a ala bolsonarista: o ministro, que estará no comando das eleições deste ano, prometeu uma atuação "firme e implacável" à frente da Corte, instituição máxima que rege todo o processo eleitoral no país.

"A intervenção da Justiça Eleitoral será mínima, porém, será célere, firme e implacável no sentido de coibir praticas abusivas ou divulgações de notícias falsas ou fraudulentas, principalmente daquelas escondidas no covarde anonimato das redes sociais, as famosas fake news", disse Moraes, ao acenar para as milícias digitais que hoje estão na mira do TSE. O discurso do ministro foi visto como um recado indireto ao presidente Jair Bolsonaro (PL) e apoiadores, cuja atuação na campanha de 2018 foi questionada na Justiça por conta de denúncias de promoção de campanhas de difamação de adversários nas redes sociais por meio de fake news. A esse respeito, Alexandre de Moraes também fez outras menções que destacam a diferença entre condutas irregulares e o direito à liberdade de expressão.

"Liberdade de expressão não é liberdade de agressão, de destruição da democracia, das instituições, da dignidade e da honra alheias. Liberdade de expressão não é liberdade de propagação de discursos de ódio e preconceituosos, não permite a propagação de discursos de ódio e ideias contrárias à ordem constitucional e ao Estado de direito, inclusive durante o período de propaganda eleitoral", frisou, em uma contundente manifestação cujo tom já era esperado nos bastidores de Brasília. 

A fala do ministro se dá no contexto da crise institucional entre os Poderes Executivo e Judiciário, cujos membros entraram na berlinda de Bolsonaro nos últimos tempos, desde que o presidente passou a atacar de forma sistemática e permanente a credibilidade da Justiça, das urnas eletrônicas e do sistema eleitoral adotado no país. O comportamento do ex-capitão é associado, entre outras coisas, ao receio de perda das eleições, motivo pelo qual estaria preparando o terreno para questionar o resultado do próximo pleito.

A conduta de Bolsonaro provocou um endurecimento na postura de Moraes em relação ao tema no último ano não só em sua atuação no TSE, mas também no Supremo Tribunal Federal (STF), onde o ministro preside, por exemplo, o inquérito das fake news. As investigações comprometem o chefe do Executivo e seus filhos, por isso o tema tem provocado uma acentuada e crescente disputa pública entre Bolsonaro e Moraes. Em uma sucessão de fatos políticos, o ministro passou a ser o alvo principal dos ataques do presidente da República ao Judiciário.

Atenção

O discurso do novo presidente do TSE foi acompanhado presencialmente nesta terça-feira por diversas autoridades, entre elas os presidenciáveis Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB). Moraes, que sucede Edson Fachin no cargo e ficará à frente da Corte até junho de 2024, terá como vice o ministro Ricardo Lewandowski, também empossado nesta noite. 

A manifestação de Alexandre de Moraes na solenidade reproduz a linha das declarações dadas pelo magistrado em outros momentos. Em junho, durante a sessão que oficializou sua escolha para o comando da instituição, ele antecipou que "a Justiça Eleitoral não tolerará que milícias, pessoais ou digitais, desrespeitem a vontade soberana do povo e atentem contra a democracia no Brasil". 

O discurso de Moraes foi observado com atenção pelos diferentes personagens do mundo político como forma de medir a temperatura atual da crise institucional, cujos próximos capítulos ficarão a cargo do comportamento do presidente da República e das reações da Justiça Eleitoral e do STF, especialmente do próprio ministro recém-empossado.

Cenário

A chegada de Moraes à cadeira mais importante do TSE foi precedida por votos no STF que sinalizam como pode ser a jornada do magistrado na nova função. Em um deles, em outubro de 2021, o agora presidente da Corte votou a favor da fixação de uma tese segundo a qual o disparo de fake news em massa via WhatsApp pudesse ser considerado como abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação.

"A Justiça Eleitoral pode ser cega, mas não pode ser tola. É uma ingenuidade achar que a rede social não é meio de comunicação social. É o mais importante veículo de comunicação social no mundo", argumentou Moraes na ocasião, ao defender inclusive que a disseminação de mentiras em massa pudesse resultar em cassação de mandato. O voto do ministro foi manifestado no âmbito das ações que apuravam as responsabilidades da chapa Bolsonaro-Mourão no envio de fake news nas eleições de 2018.

Em outro processo, também no ano passado, o magistrado engrossou o coro pela cassação do deputado estadual bolsonarista Fernando Francischini (União), do Paraná, por veiculação de conteúdos falsos que tentavam minar a credibilidade das urnas eletrônicas. O parlamentar terminou cassado e inelegível por oito anos.  

Foi a primeira vez em que o tribunal se debruçou sobre um processo do tipo e por isso o caso gerou uma jurisprudência em relação ao tema, abrindo precedente para a forma como a Corte deve se posicionar nos próximos meses, no curso do processo eleitoral de 2022. 

Democracia e eleições

Alexandre de Moraes dedicou parte de sua fala também à defesa da democracia e da forma como o Brasil se organiza para eleger seus representantes políticos. Ele exaltou as estatísticas que ajudam a dimensionar o processo eleitoral do país, que tem mais de 156 milhões de eleitores aptos a participar do pleito, 2.637 juízes e promotores eleitorais, cerca de 22 mil servidores públicos e mais de 2 milhões de mesários em toda a cadeia que leva à escolha dos nomes consagrados pelas urnas. 

"Somos uma das maiores democracias do mundo em termos de voto popular, estando entre as quatro maiores do mundo. Mas somos a única democracia do mundo que apura e divulga os resultados eleitorais no mesmo dia, com agilidade, segurança, competência e transparência. Isso é motivo de orgulho nacional", afirmou, ao ser fortemente aplaudido pelos presentes e ao rebater indiretamente o discurso bolsonarista de crítica à confiabilidade do processo eleitoral. 

Moraes lembrou ainda que o TSE atua em conjunto com os 27 Tribunais Eleitorais Regionais (TREs) distribuídos pelo país. A cúpula da Corte é formada por um grupo de pelo menos sete ministros, sendo três deles do Supremo Tribunal Federal (STF), dois do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e dois juristas nomeados pelo chefe do Executivo a partir de escolhas feitas junto à classe dos advogados.

Edição: Thalita Pires

16 de agosto de 2022

Primeira pesquisa para Presidente após o pagamento do auxílio de 600 reais Lula lidera com 44% das intenções de voto

 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera a corrida ao Palácio do Planalto com 44% das intenções de voto, seguido do presidente Jair Bolsonaro (PL), com 32%, apontou pesquisa do instituto Ipec, divulgada ontem, dia em que se encerrou o prazo para o registro de candidaturas junto à Justiça Eleitoral.A sondagem também é divulgada um dia antes do início oficial da campanha eleitoral e logo depois do início do pagamento do Auxílio Brasil com valor mensal ampliado, de 400 para 600 reais, que deve ser pago até dezembro.

No chamado segundo pelotão, a pesquisa traz o candidato do PDT, Ciro Gomes, com 6%, e a senadora Simone Tebet (MDB), que registrou 2% da preferência dos entrevistados. Como a margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais, os dois estão no limite do empate técnico.

Em seguida vem a candidata Vera Lúcia (PSTU), com 1%, em empate técnico com Tebet.