1 de abril de 2023

Entenda como o 1º de abril se tornou o Dia da Mentira

  A mentira se tornou uma das grandes armas da extrema direita

O Dia da Mentira, também conhecido como Dia dos Tolos, é celebrado em vários países em 1º de abril. A origem da data é incerta, mas há algumas teorias sobre como ela surgiu.

Uma das teorias sugere que a origem remonta à França do século XVI, quando o rei Carlos IX adotou o calendário gregoriano, que mudou o início do ano de 1º de abril para 1º de janeiro. Aqueles que resistiram à mudança e continuaram a celebrar o Ano Novo em 1º de abril foram chamados de "tolos de abril" e zombados por seus compatriotas que adotaram o novo calendário. Essa brincadeira evoluiu para uma tradição de pregar peças e contar mentiras em 1º de abril.

Independentemente da origem exata, o fato é que o Dia da Mentira se tornou uma tradição em muitos países ao redor do mundo, onde as pessoas pregam peças umas nas outras e contam mentiras inofensivas para divertir-se e fazer amigos rirem. 

247

31 de março de 2023

Exército punirá militares que comemorarem aniversário do Golpe de 1964


 O general Tomás Paiva, comandante do Exército nomeado pelo presidente Lula (PT), tem afirmado para pessoas próximas que a instituição punirá militares que comemorarem o aniversário do golpe militar, que acontece nessa sexta-feira (31), ou participarem de eventos nesse sentido. A informação é da Folha de S. Paulo.

De acordo com relatos feitos ao jornal, a orientação repassada pelo Ministério da Defesa para oficiais-generais é de simplesmente ignorar a data. No entanto, há preocupação com movimentos previstos entre militares da reserva no Rio de Janeiro, que promoverão um almoço para celebrar o golpe de 64. O evento é convocado com o nome “Movimento Democrático de 1964”, com ingresso a R$ 90, restrito a sócios e convidados.

Generais que conversaram com a Folha relataram ser comum a presença de oficiais da ativa em eventos do Clube Militar, principalmente pelo fato de reservistas terem familiares na ativa. Por conta disso, oficiais da Força ficarão atentos à movimentação.

O plano de ignorar a data foi combinado entre o ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, e os comandantes Tomás Paiva (Exército), Marcos Olsen (Marinha) e Marcelo Damasceno (Aeronáutica), em conversas informais. No entanto, a iniciativa de dar um passo a mais e punir militares que comemorarem a data é exclusiva do general Tomás Paiva.

“O ministério não divulgará nenhum comunicado ou ordem do dia sobre a data”, disse a assessoria do ministério da Defesa à reportagem da Folha. Integrantes da pasta afirmam que a decisão de ignorar a data foi a forma encontrada de evitar crises, tanto com militares como com o governo.

O silêncio em relação ao aniversário do golpe empresarial-militar de 64 é visto como um “meio-termo”. A outra opção seria a divulgação de um comunicado em repúdio ao golpe, o que, na avaliação do ministério, poderia desgastar a relação de Múcio principalmente com oficiais de baixa patente. Durante os quatro anos de mandato do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) a data foi celebrada oficialmente pelo Estado brasileiro.

DCM

30 de março de 2023

Bolsonaro chega ao Brasil como ladrão de joias e depoimento marcado na PF

 

Jair Bolsonaro chegou na manhã  desta quinta-feira (30) as 6:55 ao Brasil depois de passar três meses como foragido nos Estados Unidos. Ele desembarcou no angar com presença de um grande aparato policial , tanto das policias Cívil , Militar e Federal.

Ele está intimado pela Polícia Federal a depor no dia 5 de abril sobre o caso das joias recebidas como propina da monarquia saudita.  

29 de março de 2023

Prefeito de Água Nova Ronaldo Sousa cumpre agenda administrativa em Brasília e visita Senado

                                       Prefeito Ronaldo , ladeado da Senadora Zenaide Maia

O prefeito  de Água Nova, Ronaldo Souza,, cumpre agenda administrativa na capital  em  Brasília, onde solicitou  vários projetos no Senado Federal que beneficiarão toda população Aguanovense.

Na agenda ADMINISTRATIVA, o prefeito esteve no Senado e levou pleitos junto ao Gabinete da Senadora Zenaide Maia,  depois  foi ao gabinete do  Senador Rogério Marinho onde pleiteou emendas parlamentares .

O prefeito Ronaldo Souza,  disse está voltando  para o seu município de Água Nova com a certeza  de que seus  encaminhamentos e proposituras  foram  promissoras e que  retorna  com a sensação de dever cumprido  honrando a gestão em que o povo de Água Nova lhe confiou.


                          Prefeito Ronaldo com o Senador Rogério Marinho


28 de março de 2023

Tacla Duran denuncia Lava jato, Moro e Dallagnol Assista ao vídeo

 


O advogado Rodrigo Tacla Duran depôs na tarde de ontem  segunda-feira (27/3) à Justiça Federal.

Foi por videoconferência, já que ele se encontra na Espanha.

Tacla Duran foi um dos alvos da Operação Lava Jato.

Em seu depoimento que durou 51 minutos 58 segundos, Tacla acusou a Lava Jato de crime de extorsão e fez denúncias contra o Sergio Moro (União Brasil) e o deputado federal Deltan Dallagnol (Podemos)

Além de Dallagnol e Moro, o advogado citou em seu depoimento o advogado Carlos Zucolotto, compadre do casal Moro, e o cabo eleitoral Fabio Aguayo.

O depoimento foi encerrado pelo juiz Eduardo Fernando Appio, da 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, para “evitar futuro impedimento”, uma vez que foram citados os nomes de parlamentares. Assim, o juiz determinou, no texto, “certa a competência exclusiva do Supremo Tribunal Federal”.

Ao final da audiência, o juiz Appio elogiou a atual formação da Polícia Federal, contou que esteve na posse do novo superintendente na última 3ª-feira e que a partir de agora a questão referente à liberdade de Tacla Duran está com o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Viomundo

27 de março de 2023

Prefeito de Água Nova Ronaldo Sousa participa XXIV Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios

 


Prefeito de  Água Nova ,   Ronaldo Souza, Está em Brasilia  numa  agenda administrativa participando   da Marcha   à Brasília, em defesa dos Municípios. 


O evento conta com mais de 10 mil participantes , onde vão discutir  vários temas municipalistas.

 Segundo  Ronaldo Sousa, ele considera que  já está sendo  a maior edição de todos os tempos da história da marcha à Brasília, em Defesa dos Municípios brasileiro.

 Este evento, é a plataforma perfeita para municipalistas, Prefeitos , Secretários municipais , Vereadores , Senadores , Governadores, parlamentares estaduais , federais ,  e Ministros se reunirem e apresentarem  suas demandas. 

Juntos,  vamos  discutir a construção de políticas públicas, para enfrentar os desafios dos Municípios Brasileiros nos próximos anos.

"Água Nova como sempre, não poderia ficar de fora, pois, é um momento importante e crucial para garantir a continuidade do avanço e  desenvolvimento de nossa cidade." cita o prefeito Ronaldo Souza.

O advogado Tacla Duran deve delatar Sergio Moro nesta segunda-feira


O depoimento do advogado Rodrigo Tacla Duran à Justiça em Curitiba promete ser bombástico. Possíveis revelações sobre mais irregularidades cometidas pelo ex-juiz suspeito Sergio Moro viriam à tona justamente no momento em que o agora senador se vitimiza no caso do suposto plano do PCC para matá-lo e tenta associar, como sempre sem provas, o PT ao crime organizado. 

O próprio advogado revelou no passado que foi assediado pela gangue de Curitiba, através de um sócio de Rosângela Moro, esposa do ex-juiz suspeito. A ação teria partido do advogado Carlos Zucolotto, ligado a Moro, que teria oferecido R$ 5 milhões pelo livramento. Zucolotto propôs o benefício num acordo de delação premiada, que seria fechado com a concordância do ex-procurador Deltan Dallagnol. 

Desesperado, Moro vem tentando de todas as formas desviar do assunto central, investindo na divulgação da fake news criminosa de que o Partido dos Trabalhadores seria ligado ao grupo criminoso que supostamente planejava matá-lo. A versão de Moro é repleta de furos e já foi desmascarada pelo site Conjur, o maior portal jurídico do País, que demonstrou que a distribuição do caso para a juíza Gabriela Hardt foi ilegal. Como disse o jurista Lênio Streck ao 247, a distribuição ilegal do processo já comprova a armação. 

A expectativa para o depoimento de Tacla Duran é grande, com diversos internautas ansiosos para as revelações. 

247

Chuvas causam destruição em estados do Norte e Nordeste e deixam milhares de desabrigados

 

As fortes chuvas que vem atingindo o Norte e o Nordeste do país nos últimos dias deixou milhares de pessoas desabrigadas. Seis estados estão em estado de alerta pelas cheias nos rios: Acre, Amazonas, Rondônia, Pará, Tocantins e Maranhão.

O governo do Acre e a prefeitura de Rio Branco decretaram situação de emergência por conta das chuvas. O último boletim da Defesa Civil do Estado informou que o Rio Acre ultrapassou neste sábado (25) a cota de alerta de 14 metros, chegando a 16,23 metros. 

A chuva intensa começou na quinta-feira (23). Em um período de 13 horas, caiu sob o estado mais da metade da média esperada de chuva para o mês de março inteiro. Um trecho da BR-364 chegou a ser interditado por conta de uma cratera aberta em razão da força das águas.

A capital do Acre vem recebendo doações para auxiliar as 32 mil famílias afetadas. Duas mil delas estão desalojadas e carecem de cestas básicas, roupas e colchões.

As aulas foram suspensas e as escolas da rede estadual estão sendo usadas como abrigo. Ao todo, 500 famílias foram acolhidas nos 24 abrigos que foram disponibilizados pelo poder público. A casa de Marfisa Galvão (PSD), vice-prefeita de Rio Branco (AC), também foi atingida no bairro Vila Ivonete.

No instagram, a atriz norte-americada Viola Davis publicou um vídeo prestando solidariedade às vítimas da chuva no Acre. “Eu realmente não sei como ajudar a não ser espalhando o recado de que esse belo país precisa de nossa ajuda”, pontuou Davis na rede social.

A previsão é que a chuva continue ao longo do domingo com alta possibilidade de inundações principalmente em Rio Branco. A região está em alerta laranja.  A Defesa Civil Estadual afirma que há preocupação também com os municípios de Brasileia, Assis Brasil, Xapuri e Epitaciolândia.

Marina Silva, ministra do Meio Ambiente, e o ministro a Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, chegaram ao Acre neste domingo para visitar as áreas atingidas acompanhar a assistência à população.

“Todas as providências foram tomadas pra garantir o apoio à população. Graças a Deus, não tivemos vítimas fatais”, pontuou Góes no Twitter, reiterando que a equipe do GADE - Grupo de Apoio a Desastres se encontra no Estado.

Em sua conta no Twitter, o ministro afirmou que após a passagem pelo Acre visitará Manaus. Na capital do Amazonas, mais de 41 ocorrências de alagamentos e/ou deslizamentos foram registrados neste sábado, 25, segundo o poder público municipal.  Até o momento, mais de 260 famílias foram reassentadas em Manaus (AM) por conta das chuvas

Maranhão

O Maranhão é o estado que concentra mais municípios em impactados pelas fortes chuvas. Segundo a Defesa Civil, mais de 21 cidades estão em situação de emergência, incluindo a capital São Luís. O Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão estima mais de 1.358 famílias desabrigadas e outras 2.954 desalojadas.

Brasil de Fato Edição: Daniel Lamir

26 de março de 2023

STF põem mandatos de ao menos sete deputados federais em xeque

 

Um conjunto de ações no Supremo Tribunal Federal (STF) tem o potencial de impactar a composição da Câmara dos Deputados e o tamanho das bancadas na Casa. A depender de como os ministros decidirem o caso, ao menos sete deputados poderão deixar seus mandatos para que outras pessoas entrem no lugar.

A controvérsia é discutida em processos sobre o cálculo das chamadas “sobras eleitorais”, método usado para definir os deputados eleitos.

As ações chegaram a entrar duas vezes na pauta do Supremo. Até o início da semana, a ideia era que a análise no plenário virtual do STF começasse na sexta-feira (24), mas mais uma vez o julgamento foi adiado.

O assunto tem levado partidos políticos e o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), a buscar interlocução no Supremo.

O presidente da Câmara teria alegado ser ruim para a democracia e para Casa impedir que parlamentares que já estão trabalhando na atual Legislatura percam o cargo para quem não estava no início da legislatura.

Os processos foram ajuizados pelos partidos Rede, outro pelo Podemos e PSB, e mais um pelo Progressistas (PP).

As ações questionam mudanças no Código Eleitoral que alteraram as regras de distribuição das sobras eleitorais. Além de trecho de uma resolução do TSE sobre o mesmo tema.

A norma estabeleceu que só podem concorrer a vagas da última fase da distribuição das sobras os partidos que atingiram ao menos 80% do quociente eleitoral.

De acordo com as legendas que entraram com as ações, as alterações promoveram distorções no sistema de escolha de deputados e contrariam princípios de igualdade de chances entre as siglas.

Elas pedem que todos os partidos possam disputar as sobras, e não só os que atendam aos requisitos exigidos pela lei. Existem diferentes cenários possíveis, a depender do que for decidido pelo STF. Nas ações da Rede e de Podemos/PSB, por exemplo, as estimativas indicam que sete deputados seriam afetados.

A ação apresentada pelo Progressistas é um pouco mais ampla e traz mais incerteza quanto ao possível resultado prático na composição da Câmara.

Impacto

O advogado Lucas de Castro Rivas, que defende o PDT no caso, disse à CNN que é difícil ter uma noção de eventual impacto prático na composição da Câmara. Isso porque os cálculos feitos pelos partidos são estimativas, já que o responsável oficial pela conta é o TSE.

“Os partidos podem fazer estimativas, mas é algo informal, não tem como precisar”, afirmou.

Ele afirma ainda que haverá um impacto político e institucional no Legislativo caso o STF decida de forma favorável aos pedidos nas ações.

Porém, o advogado reforça que falta clareza quanto às mudanças que seriam provocadas. “No caso do PDT, sabe-se que o partido perderia um [deputado], mas não se sabe se ganharia outro”, afirmou.

Para Rivas, caso o STF decida de forma favorável, o TSE teria que ser notificado e recalcular os quocientes da eleição. “Isso levaria um tempo. A própria Câmara ainda teria um espaço de discricionariedade para cumprir a decisão”.

A advogada Gabriela Gonçalves Rollemberg, uma das que assinam o pedido do PSB e do Podemos, afirmou à CNN que o eventual impacto de uma decisão favorável seria de sete deputados.

“Em relação à nossa ação, temos certeza absoluta de que são só sete deputados em quatro estados. E não mudaria nenhuma assembleia estadual”, declarou. A advogada disse ainda que o TSE criou um requisito que não está previsto no Código Eleitoral, ao regulamentar a distribuição das sobras.

“A gente está pedindo a interpretação conforme a Constituição, reconhecendo tudo que foi aprovado pelo Congresso. A gente só quer que seja aplicada a regra do Congresso, a aplicação do Código Eleitoral”, declarou Gabriela Gonçalves.

Nessa conta do PDT e também da Fundação Ordem Social (ligada ao Pros), perderiam seus mandatos os deputados Sonize Barbosa (PL-AP), Professora Goreth (PDT-AP), Augusto Pupio (MDB-AP), Silvia Waiãpi (PL-AP), Gilvam Máximo (Republicanos-DF), Lebrão (União-RO) e Lázaro Botelho (PP-TO).

Tentamos contato com todos os parlamentares que podem deixar a Câmara se uma das ações for acatada.

O deputado Augusto Pupio informou que “respeita a Justiça, acredita nela e que vai acatar a decisão que for tomada”.

Já Gilvam Máximo contestou a ida dos partidos à Justiça na tentativa de mudar os parlamentares que estão no mandato. “As regras eram de conhecimento de todos e fui diplomado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF)”, afirmou.

Procurados, Sônia Barbosa, Professora Goreth Sousa, Lebrão e Lázaro Botelho não responderam aos questionamentos da reportagem.

Já a deputada Silvia Waiãpi preferiu não se manifestar sobre as ações judiciais.

Entenda o caso

A discussão dos mandatos dos deputados se dá no chamado sistema proporcional, que é o responsável por definir a eleição de deputados estaduais, federais e distritais e vereadores.

O sistema proporcional não leva em conta só a quantidade absoluta de votos que um determinado candidato recebeu para determinar quem será o eleito. O voto do eleitor é contabilizado à uma agremiação, seja partido ou federação.

Para definir qual deputado ou vereador será eleito, é preciso fazer duas contas. O quociente eleitoral, que define o número de votos um partido precisa para conseguir eleger pelo menos um deputado; e o quociente partidário, que define quantas cadeiras cada partido terá direito de ocupar em determinada Casa Legislativa.

  • Quociente eleitoral: o total de votos válidos é dividido pelo número de vagas em disputa
  • Quociente partidário: o número de votos de cada partido ou federação é dividido pelo quociente eleitoral

Ocorre que nem sempre todas as cadeiras são preenchidas só com esses critérios. Isso porque nem todas as siglas atingem o quociente eleitoral. Aí entram as sobras.

As vagas das sobras só podem ser disputadas por partidos que conseguiram ao menos 80% do quociente eleitoral.

Para candidatos, há um mínimo de votos de 20% do quociente eleitoral que precisam ter obtido nas eleições para disputar as sobras.

A votação de cada agremiação é dividida pelo número de cadeiras obtidas na fase anterior mais um. O partido ou federação que tiver a maior média, elege o candidato.
Caso ainda sobrem cadeiras a preencher, a última fase de distribuição considera os partidos que tiverem as maiores médias, sem a restrição a candidatos que não atingiram votação individual mínima.

É essa última fase de distribuição é a que está sendo questionada. Os partidos pedem ao STF que todas as siglas possam participar da última fase.

A Resolução do TSE sobre o tema entendeu que só os partidos que obtiveram ao menos 80% do quociente eleitoral podem participar.

CNN

Comunicamos que estamos em manutenção

  Estamos melhorando a roupagem do Blog !  Em breve estaremos de volta . Agradecemos   compreensão !