7 de janeiro de 2023

O Recado de Lula aos Ministros

 


“É preciso que a gente saiba que é o Congresso que nos ajuda, nós não mandamos no Congresso, dependemos do Congresso –e por isso, cada ministro tem que ter a paciência e a grandeza de atender bem cada deputado ou cada deputada que o buscar”. (Lula, presidente)

6 de janeiro de 2023

Primeira reunião Ministerial acontece hoje a partir das 9:30h e será comandada por Lula

 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva dirige nesta sexta-feira (6) a primeira reunião do seu ministério. O encontro começa às 9h30 no Palácio do Planalto. Na véspera, o presidente disse que o encontro “só tem horário para começar”, informa oNo encontro, Lula deve discutir com os ministros as principais agendas e prioridades para a gestão, focando nos 100 primeiros dias de governo.

Todos os 37 ministros já estão empossados e vão comparecer. É a primeira Medida Provisória enviada ao parlamento pelo governo Lula. A medida tranca a pauta da Câmara dos Deputados ou do Senado a partir do dia 19 de março e precisa ser aprovada até 2 de abril para não perder a validade. 

Lula também vai se reunir com os governadores no dia 27 de janeiro.

Fonte :247

5 de janeiro de 2023

Ministro Alexandre Moraes manda tirar do ar redes de jornalistas bolsonaristas

 

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou que as redes sociais suspendam as contas dos jornalistas bolsonaristas Guilherme Fiuza, Paulo Figueiredo e Rodrigo Constantino. Segundo a CNN Brasil, eles estão sendo investigados pela divulgação de discurso de ódio e antidemocrático.

”O objetivo da apuração é também saber quem está financiando eles.As decisões estão sob sigilo. No STF, tramitam em segredo inquéritos sobre divulgação de Fake news, financiamento de milícias digitais e atos antidemocráticos”, ressalta a reportagem. 

4 de janeiro de 2023

O Rompimento do Prefeito de Natal Álvaro Dias com Rogério Marinho já é dado como certo

 

O senador eleito Rogério Marinho (PL) ainda nem tomou posse e já parece estar rompido com o prefeito de Natal Álvaro Dias, padrinhos dos mais fortes e um dos grandes responsáveis pela sua eleição.

Álvaro chegou a pedir votos para Rogério dizendo aos seus eleitores que votando em Rogério eles estariam votando nele próprio.

A estratégia deu tão certo que Rogério Marinho teve quase a mesma votação em Natal, do ex-prefeito Carlos Eduardo Alves, que também foi candidato a senador.

Entre os aliados de Álvaro já se fala em traição nos primeiros minutos do primeiro tempo.

É que Rogério não garantiu as propostas orçamentárias encaminhadas pela Prefeitura, analisadas e aprovadas pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, de onde ele, mesmo afastado, continuava dando as cartas ao sucessor e seu indicado, o ministro Daniel Ferreira.

As propostas enviadas ao Ministério e que totalizavam 38 milhões de reais, seriam para incluir a orla urbana e o centro histórico de Natal, nas obras do projeto turístico da Pedra do Rosário.

“Os recursos federais, com uma contrapartida do Município, iriam concretizar o projeto da Praia do Meio”, disse a secretária de Planejamento da Prefeitura de Natal, Joana Guerra, procurada pelo Blog.

Segundo Joana, as propostas orçamentárias foram analisadas e aprovadas pelo Ministério. “Fizemos até ajustes pedidos pelo Ministério, mas na hora de empenhar, não empenharam”, disse Joana Guerra, explicando que a Prefeitura tomou todas as providências para garantir os recursos, e que até o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) havia aprovado o projeto da Pedra do Rosário. Sem os recursos, que foram aprovados mas não liberados, o projeto será limitado.

“Sem dúvida os recursos farão falta dentro do que foi planejado, um prejuízo para Natal”, disse a secretária.

No grupo que apoiou a eleição de Rogério Marinho para o Senado, ninguém entendeu a posição do ex-ministro bolsonarista, que garantiu empenho de recursos do Ministério para a Prefeitura de Mossoró, mas ignorou Natal entre suas prioridades.

Mesmo com análise e aprovação dos projetos, o ministro afilhado de Rogério não empenhou os recursos, que com a virada do ano não ficaram garantidos sequer nos restos a pagar.

Politicamente há quem estranhe a posição do ex-ministro do governo Bolsonaro, Daniel Ferreira, em não priorizar repasses para a prefeitura aliada do seu principal padrinho, Rogério Marinho. O que faz crer que o ex-ministro Daniel possa ter recebido um alerta de sinal vermelho para Natal.

Com o ocorrido, difícil acreditar que entre Rogério Marinho e o prefeito Álvaro Dias, o clima continue de aliados.

A oposição aos governos Fátima e Lula já rachou no Rio Grande do Norte.

E Rogério começa o mandato de senador virando as costas para a população de Natal.


FONTE: thaisagalvao.com.br

3 de janeiro de 2023

Flávio Dino ministro da Justiça manda investigar postos que aumentaram gasolina

 



O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) vai investigar os postos que aumentaram o preço da gasolina nos últimos dias por uma suposta retomada da cobrança de tributos federais sobre os combustíveis (PIS/Cofins e Cide).

Durante sua posse, o novo ministro da Justiça, Flávio Dino, disse que já determinou ao secretário Nacional do Consumidor, Wadih Damous, que apure as eventuais alterações nos preços dos combustíveis nas bombas.

“Já orientei o Wadih para verificar os aumentos irrazoáveis, imoderados, dos combustíveis que vemos hoje, uma vez que não há razão objetiva”, afirmou Dino. Segundo o novo titular da Justiça, “não houve aumento na Petrobras e não há base empírica para que haja essa descoordenação em relação a preços”.

Fonte: Metrópoles

2 de janeiro de 2023

Presidente Lula recebe a faixa dos cidadãos Brasileiros que representam a diversidade

 

 Após ser empossado no Congresso Nacional, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva subiu hoje (1º) a rampa do Palácio do Planalto, em Brasília, e recebeu a faixa presidencial de cidadãos que representam a diversidade do povo brasileiro. Entre eles estava o  Potiguar Ivan Barone , cacique Raoni Metuktire, de 90 anos, líder do povo Kayapó, e Aline Sousa, de 33 anos, catadora de materiais recicláveis do Distrito Federal, a cadela resistência, que foi adotada no acapamento na época em que Lula estava preso em Curitiba.

Lula voltou a discursar, pela terceira vez, no Parlatório da sede do Executivo federal. Ao se dirigir aos apoiadores que o aguardavam na Praça dos Três Poderes, o presidente iniciou o discurso agradecendo os eleitores que combateram a "violência política" durante na campanha eleitoral e disse que vai governar para todos os brasileiros. 

"Vou governar para os 215 milhões de brasileiros e brasileiras, e não apenas para quem votou em mim. Vou governar para todas e todos, olhando para o nosso luminoso futuro em comum, e não pelo retrovisor de um passado", afirmou. 

1 de janeiro de 2023

Após vencer uma perseguição política histórica e derrotar o fascismo, Lula volta à Presidência da República nesse domingo 1º de Janeiro

 

O retorno de Lula ao protagonismo da política brasileira, no entanto, foi adiado por quatro anos. Nas eleições de 2018, Lula liderava as intenções de voto, mas foi impedido de disputar o pleito com base na lei da Ficha Limpa, após ser vítima de uma das maiores perseguições políticas da história do país, sendo condenado sem provas por corrupção e lavagem de dinheiro e preso por 580 dias. O lawfare que tirou Lula da disputa permitiu que o fascismo assumisse o poder no Brasil, com a eleição de Jair Bolsonaro (PL).

 Neste domingo, a partir das 15 horas, Lula concretiza sua ressurreição épica na política do Brasil, quando será recepcionado pelo presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco (PSD) e pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP). Em seguida, Lula e Alckmin serão encaminhados até o plenário da Câmara dos Deputados, onde ocorrerá a cerimônia formal de posse presidencial, que dura cerca de uma hora. Lula deve realizar dois pronunciamentos. O primeiro, no Congresso Nacional, pouco tempo após as 15h; e o segundo, no parlatório do Palácio do Planalto, às 16h45. Os discursos deverão ter duração de cerca de 15 a 20 minutos cada, onde Luiz Inácio Lula da Silva falará sobre os desafios à frente do governo, além de pregar a união e a pacificação do país. A partir daí, se inicia um novo ciclo no Brasil, voltado pela esperança, pelo cuidado com os mais pobres e pela valorização da democracia. 

Comunicamos que estamos em manutenção

  Estamos melhorando a roupagem do Blog !  Em breve estaremos de volta . Agradecemos   compreensão !