24 de setembro de 2022

Até André Mendonça derrubou censura ao Uol e libera reportagem sobre imóveis comprados em dinheiro vivo pela família Bolsonaro

 

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) André Mendonça derrubou a decisão da Justiça do Distrito Federal e liberou a reportagem do Uol sobre imóveis avaliados em R$ 26 milhões e comprados em dinheiro vivo pela família Bolsonaro. A medida vale até que a reclamação do portal Uol seja julgada pelo Supremo, de acordo com informações publicadas nesta sexta-feira (23) pelo portal G1

Na decisão que está em sigilo, Mendonça disse que, no Estado Democrático de Direito, deve ser assegurado o amplo exercício da liberdade de expressão. Afirmou que a censura não encontra amparo na Constituição.

23 de setembro de 2022

Datafolha: Lula passa de 45% para 47% e aumenta a chance de vencer em primeiro turno. Bolsonaro segue com 33%

  

A pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (22),  mostra que o candidato a presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com 47% das intenções de voto no primeiro turno da eleição presidencial. Em segundo lugar ficou Jair Bolsonaro (PL), com 33%. Ciro Gomes (PDT) teve 7% e Simone Tebet (MDB), 5%. O levantamento foi encomendado pela Globo e pela Folha de S.Paulo.Na pesquisa anterior do Datafolha, de 15 de setembro, Lula tinha 45%. Bolsonaro se manteve com 33%. Ciro e Tebet continuaram com 7% e 5%, respectivamente. Soraya Thronicke (União Brasil) caiu de 2% para 1%.

Nos votos válidos, o ex-presidente conseguiu 50% (eram 48% na anterior).

22 de setembro de 2022

Enfermeiros vão às ruas em 17 estados em dia de luta pelo piso nacional da categoria


Trabalhadores da enfermagem foram às ruas nesta quarta-feira (21) em pelo menos 17 estados do país para protestar em defesa do piso nacional da categoria, recentemente suspenso pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O tema está em debate também no Congresso Nacional, que discute atualmente uma forma de financiamento da proposta, aspecto que gerou a decisão pela suspensão.

Profissionais do ramo da enfermagem – que inclui não só enfermeiros, mas também auxiliares, técnicos e parteiras – foram às ruas nos seguintes estados, além do Distrito Federal: Sergipe, Paraíba, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Alagoas, Acre, Bahia, Goiás, Pará, Ceará, Maranhão e Amapá.

A iniciativa foi articulada pela Federação Nacional dos Enfermeiros (FNE), que convocou sindicatos da categoria a se mobilizarem em todo o país. A ação incluiu também uma paralisação de parte dos serviços de enfermagem em 12 dos 17 estados envolvidos na programação.

Apenas Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Alagoas, Acre e Amapá não interromperam parte das atividades. A presidenta da FNE, Shirley Morales, afirma que a entidade vê o resultado como algo muito positivo especialmente por conta da amplitude.  

“Para a FNE, assim como paras as entidades que compõem o Fórum Nacional da Enfermagem, o dia de hoje foi histórico. Para além de uma mobilização organizada nacionalmente, o que já tínhamos feito em outros momentos, tivemos uma mobilização com paralisação em diversos estados e que contou com o apoio da sociedade e de inclusive gestores públicos no sentido de apoiar pra que não houvesse corte de pontos, retaliação. Em alguns locais, tivemos até a adesão e a paralisação de parte do setor privado.” 


Mobilização de trabalhadores da saúde na praça dos Três Poderes, em Florianópolis (SC) / Gabriel Volinger/SindSaúde/SC

Em Belo Horizonte (MG), por exemplo, o ato foi de grandes proporções e reuniu cerca de 40 mil pessoas no Centro da cidade. A região Sul teve movimentos menores, mas ainda assim registrou participação no dia de luta nacional pelo piso. Em Florianópolis (SC), por exemplo, houve mobilização de trabalhadores da Saúde na Praça dos Três Poderes, região central da capital catarinense.  

“Nosso movimento tem sido crescente e a gente conta, inclusive, com o apoio da população brasileira, pela importância desse segmento que totaliza 65% de toda a atividade de saúde do país e, desses, 85% são mulheres, que estão à frente dessa luta”, disse a vice-presidente do SindSaúde de Santa Catarina, Nereu Espezim.

Em Porto Alegre (RS), a categoria se reúne em um acampamento no Instituto de Cardiologia desde as 8 horas da manhã. A ideia é que a ação dure 12 horas, ao todo, e chame a atenção das autoridades para a importância de se garantir o piso. Diversas entidades de articulação sindical estão por trás da atividade, como Sindisaúde-RS, Sindicato dos Enfermeiros (Sergs), a CUT do Rio Grande do Sul, entre outros.


Concentração no Instituto de Cardiologia de Porto Alegre (RS) / Stéfano Moura/ Sindisaúde-RS

Brasília

Em Brasília (DF), o segmento reuniu trabalhadores e estudantes, que marcharam do Museu da República até a Esplanada dos Ministérios ecoando o pedido de vigência do piso. Eles também passaram em frente à sede do Supremo e, ao final, concentraram o protesto em frente ao gramado do Congresso.

“A categoria está muito insatisfeita, e a paralisação nacional de hoje é um resultado isso. São profissionais que têm jornadas exaustivas no dia a dia, que ganham pouco, e querem ser reconhecidos. A gente pode dizer que a enfermagem de hoje não é mais aquela enfermagem obediente, abnegada. É aquela enfermagem que faz ciência, que é consciente, que faz luta, que vai pra rua”, disse o presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Distrito Federal, Jorge Henrique.


Protesto em Brasília reuniu não somente profissionais do segmento, mas também estudantes de Enfermagem / Suderlan Sabino

Por conta da decisão do STF, que deu 60 dias para que entes públicos e privados, detalhem as contas relacionadas ao piso, o Congresso discute desde a última segunda-feira (19) uma série de possibilidades de financiamento para o custeio da medida. Nesta quarta, por exemplo, o relator do orçamento de 2023, senador Marcelo Castro (MDB-PI), anunciou que uma das propostas será votada pelo Senado na próxima semana.

Trata-se do Projeto de Lei Complementar (PLP) 44, que dá aval a estados e municípios para remanejarem recursos que não estariam sendo utilizados no combate à covid. Jorge Henrique disse ao Brasil de Fato que a categoria acredita que o problema será resolvido – quando foi colocado em votação nas casas legislativas, o projeto que criou o piso, por exemplo, contou com ampla maioria em termos de apoio.  

“A gente avalia que, daqui pra frente, não tem mais como voltar atrás porque a categoria está muito mobilizada, então, a gente acha que o Legislativo vai dar uma resposta.”

Edição: Rodrigo Durão Coelho

21 de setembro de 2022

Pesquisa Genial/Quaest: Lula tem 44% e vantagem sobre Bolsonaro aumenta para 10 pontos



Pesquisa Genial/Quaest, divulgada na madrugada desta quarta-feira (21), mostra que o ex-presidente Lula (PT) abriu 10 pontos percentuais de vantagem em relação a Jair Bolsonaro (PL).

Lula oscilou dois pontos para cima, dentro da margem de erro, e marcou 44%, enquanto o ocupante do Palácio do Planalto permanece estagnado com 34%. 

Ciro Gomes oscilou um ponto para baixo, e tem 6%. Simone Tebet (MDB) oscilou um ponto para cima, e aparece agora com 5%. Soraya Thronicke (União Brasil) mantém 1%.

20 de setembro de 2022

Lula já tem 25 milhões de votos a mais do que Bolsonaro

 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já tem 25 milhões de votos a mais do que Jair Bolsonaro. A conta foi feita pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL), após a pesquisa Ipec, que mostrou Lula com 52% dos votos válidos e tendência de vitória no primeiro turno.

 duas semanas do primeiro turno das eleições, nova pesquisa Ipec divulgada nesta segunda-feira mostrou tendência de ampliação da liderança do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que chegou a 52% dos votos válidos e poderia vencer a disputa no primeiro turno.

Segundo a sondagem, Lula apresentou oscilação positiva de 1 ponto percentual das intenções de voto em uma semana e foi de 46% a 47%, enquanto o presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) se manteve estável com 31%. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

19 de setembro de 2022

“Meu país é o Brasil, bandeira de 215 milhões de pessoas”, diz Lula em Santa Catarina

 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva rebateu falsos patriotas que tentam se apropriar dos símbolos nacionais e empunhou com orgulho as bandeiras do Brasil e do Partido dos Trabalhadores neste domingo (18/09), na Praça Tancredo Neves, em Florianópolis, durante o ato Todos Juntos por Santa Catarina.“Essas pessoas precisam aprender algumas coisas e nosso papel é ensinar. 

Eu pedi as duas bandeiras [do Brasil e do PT] porque, normalmente, um fascista que não tem partido político, que nunca organizou um partido político, que não gosta do povo e que não respeita ninguém, ele diz o seguinte: meu partido é o Brasil”, disse.

“Essa bandeira [do Brasil] não é de um partido, é a de 215 milhões de brasileiros que amam esse país. Eles utilizam essa bandeira porque eles não têm o orgulho de dizer: esse é o meu partido. E o Partido dos Trabalhadores me dá muito orgulho de ter criado”, afirmou Lula.

18 de setembro de 2022

O Blog do Jornal a Tromba apresenta os 10 melhores filmes de Jean-Luc Godard

Jean Luc Godard  , nasceu em  (Paris3 de dezembro de 1930 – e morreu  no dia  13 de setembro de 2022) foi um cineastaroteirista e crítico de cinema franco-suíço. Ele ganhou destaque como pioneiro no movimento de filmes franceses da Nouvelle vague dos anos 1960.[1]



Os dez melhores filmes  de Godard

  • Viver a Vida (1962) ...
  • O Desprezo (1963) ...
  • Banda à Parte (1964) ...
  • Alphaville (1965) ...
  • O Demônio das Onze Horas (1965) ...
  • Masculino, Feminino (1966) ...
  • Adeus à Linguagem (2014) ...
  • Imagem e Palavra (2018)

P.s. Esse  Godard, é o mesmo  em que a banda Legião Urbana faz citação : "O Eduardo sugeriu uma lanchonete Mas a Mônica queria ver um filme do Godard".

Comunicamos que estamos em manutenção

  Estamos melhorando a roupagem do Blog !  Em breve estaremos de volta . Agradecemos   compreensão !