11 de junho de 2021

Copa América no Brasil perde patrocínios milionários

 


Se a Conmebol estava preocupada em não perder dinheiro, por isso tinha que realizar a Copa América de qualquer jeito, e encontrou abrigo no Brasil que não tem ligado para a vida dos brasileiros, vai perder de qualquer jeito.

A sanha de ignorar as mortes e casos de covid fez com que grandes patrocinadores desistissem da parceria.

A Mastercard não é mais patrocinadora.

A Ambev também não.

E agora sai a Diageo, que retirou suas marcas da Copa América no Brasil “diante da atual situação sanitária brasileira e em respeito ao momento da pandemia do Covid-19”.

A companhia inglesa é dona das marcas Smirnoff e Johnnie Walker,
“A Diageo reitera seu compromisso com a sociedade observando os protocolos de segurança e ações institucionais que contribuam para a mitigação da pandemia.”

O grupo justificou que firmou a parceria para uma Copa realizada ou na Argentina ou na Colômbia.

No Brasil de 480 mil mortos e um governo negacionista, nem um centavo.

O apoio milionário do presidente Jair Bolsonaro ao empresário Sílvio Santos, do SBT, retransmissora oficial da Copa América, não é mais tão milionário assim.

thaisaalvao

Bolsonaro ataca uso de máscara

 

Membros da CPI da Covid reagiram ao anúncio de Jair Bolsonaro nesta quinta-feira (10), de que pediu ao ministro Marcelo Queiroga um parecer para desobrigar o uso de máscaras de proteção contra a Covid-19. 

O senador Renan Calheiros, relator da CPI, chamou Bolsonaro de "Jim Jones" brasileiro e disse que o ataque ao uso de máscaras é um tentativa de desviar o foco das investigações da CPI sobre seu lobby em favor da cloroquina. 

"Logo que foi descoberta sua atividade de lobista de cloroquina, o PR muda o assunto e declara guerra à máscara. Quer o Brasil exposto ao vírus. Temos um Jim Jones na presidência. A diferença é que o louco americano induziu ao suicídio, e o brasileiro quer também o assassinato em massa", disse Renan pelo Twitter. 

Jim Jones foi um pregador religioso e líder da seita Templo dos Povos, famoso devido ao suicídio e assassinato de 918 dos seus membros em 1978.

Para o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da CPI, Bolsonaro é um "forte candidato a ser indiciado". "Isso só aponta para a estratégia deliberada do presidente de contaminar todos e matar muitos", afirmou o senador. O senador Humberto Costa (PT-PE) afirmou que a declaração do presidente é uma "perversidade atroz". "Reforça ainda mais essa questão de que ele quer que as pessoas sejam contaminadas para, com isso, acabar com a pandemia. Essa é a ideia dele. Isso é de uma perversidade atroz. Quantas vidas a gente já não perdeu? Quantas mais vamos perder? A vacinação está muito lenta", disse Costa.

247

9 de junho de 2021

Prefeitura de Água Nova realiza instalação e manutenção da iluminação pública

 



A Prefeitura Municipal de Água Nova, através da Secretaria Municipal de infraestrutura, continua trabalhando com todo empenho, e  realiza a instalação manutenção na iluminação Pública na cidade e na zona rural do Municípo, uma vez que a melhoria na qualidade da iluminação pública favorece ainda mais uma melhor imagem na visualização da cidade e  melhora o  acesso pra todos que precisam utilizar estes espaços.

O prefeito Ronaldo Souza acompanhou de perto mais esse grande trabalho em prol da população aguanovense e destacou que : "A gestão pública municipal está sempre atenta as necessidades e aos anseios do seu povo". 






#AguaNovaEmDesenvolvimento

#TrabalhandoEmProlDeTodos

8 de junho de 2021

Pedro Castillo, o sindicalista que venceu as eleições para Presidente no Peru

 

Com um passado político recente turbulento, o Peru teve quatro presidentes em cinco anos – dois deles acabaram presos. Um outro ex-presidente, Alan Garcia, cometeu suicídio em 2019. Quando a corrida eleitoral peruana de 2021 começou, poucos apostavam no sindicalista Pedro Castillo, do Partido Peru Libre.


Mas a forte polarização entre esquerda e direita e uma eleição fragmentada (18 candidatos e nenhum obteve mais de 20% na primeira volta), colocaram Castillo no segundo turno contra Keiko Fujimori, herdeira do ditador Alberto e representante das elites peruanas.

Keiko é uma velha conhecida dos peruanos – o pleito de 2021 é o terceiro disputado pela direitista neoliberal. Foi ao segundo turno as três vezes e perdeu todas por margem ínfima. Em 2020, ela chegou a ser detida sob acusação de ter recebido US$ 1,2 milhão da Odebrecht. 

Defensora do atual regime de royalties das mineradoras – a economia peruana é baseada nesse extrativismo -, Keiko é contra a nacionalização dos recursos naturais defendida pelo rival Castillo. Keiko e o escritor Mário Vargas Llosa, gênio literário mas sabujo entreguista, chamavam Castillo de comunista por conta dessa proposta. 

O espantalho “vermelho” foi um dos temas da campanha suja feita pela direita peruana contra o sindicalista. A campanha quase deu resultado – se nas primeiras sondagens de segundo turno, Castillo tinha quase 20 pontos percentuais de frente, a apuração do pleito virou um thriller digno de Hollywood.

Pedro Castillo pode ser mais do que uma vitória da esquerda no continente – embalada pelas vitórias de Fernandez na Argentina, Arce na Bolívia, a derrubada do governo direitista paraguaio e a possível volta de Lula ao poder no Brasil. O sindicalista representa um reencontro do Peru com suas origens andinas e indígenas.

Ainda criança, o pequeno Pedro levantava às 5 da manhã para ajudar a mãe a fazer fogo e preparar o almoço no vilarejo de Puña, na província de Chota. Para chegar à escola, caminhava por duas horas em encostas de montanhas. Era tido como louco por mover as mãos enquanto andava – ele dizia que estava escrevendo as tarefas “no ar” e assim saberia a lição quando chegasse ao colégio.

Além de sindicalista, Castillo é professor primário e costuma encerrar seus discursos com uma frase que virou mote de campanha: “palabra de maestro” (“palavra de professor”). O símbolo eleitoral do candidato indígena era um lápis gigante. 

7 de junho de 2021

O Brasil pode fica fora da Copa se comprovada a ingerência de Bolsonaro na CBF

 

A possibilidade de alteração no comando da Seleção Brasileira para agradar o governo federal é algo passível de punição da Fifa. O presidente da CBF, Rogério Caboclo prometeu que trocaria Tite por Renato Gaúcho, na intenção de satisfazer Jair Bolsonaro.

O Estatuto da Fifa trata deste assunto nos artigos 14 e 19. “No trato com instituições governamentais, organizações nacionais e internacionais, associações e agrupamentos, pessoas vinculadas por este Código devem, além de observar as regras básicas do art., permanecer politicamente neutro, de acordo com os princípios e objetivos da Fifa”, consta a organização.

“Pessoas vinculadas por este Código não devem desempenhar suas funções (em particular, preparar ou participar na tomada de uma decisão) em situações em que um conflito de interesses existente ou potencial pode afetar tal desempenho”, diz o artigo 19.

Confira o restante na íntegra:

Quanto à punição, a Fifa determina que “a violação deste artigo será sancionada com uma multa apropriada de pelo menos 10 mil CHF (moeda oficial da Suíça, que equivale a R$ 56,13 mil), bem como a proibição de participar de qualquer atividade relacionada ao futebol por um máximo de dois anos”.

Após a notícia da promessa de troca no comando, saiu a decisão do Conselho de Ética de afastar Rogério Caboclo da presidência da CBF por 30 dias diante da denúncia de assédio sexual e moral.

Thaisa Galvão

6 de junho de 2021

PF descobre que o Bolsonarista Alan dos Santos é o autor da materialidade da ira contra governadores e prefeitos



Uma reportagem do Jornal Nacional, na noite de ontem, aponta que o blogueiro Allan dos Santos, uma das peças centrais da mídia bolsonarista, teve papel decisivo na difusão de ideias antidemocráticas e chegou a defender a derrubada de prefeitos e governadores. Allan dos Santos se mudou para os Estados Unidos e seu caso deve ir para a primeira instância.

"Segundo a PF, em um grupo de aplicativo de mensagens (chamado de Conselheiros TL) os participantes tentaram convencer a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) a derrubar a convocação e subsequente oitiva de João Bernardo Barbosa. As investigações apontam que Barbosa é sócio e membro do conselho administrativo do Terça-Livre, além de pessoa que paga contas de Allan dos Santos", aponta reportagem do G1.

"A PF também defende uma apuração de possíveis conexões de Alan dos Santos com a área de comunicação do governo federal. E cita um bilhete encontrado na casa do blogueiro, a partir do qual, é 'plausível afirmar', segundo a PF: 'Que há indicativo de que a citada articulação de Allan dos Santos transcende a mera difusão de ideias. Itens do material apreendido (manuscrito) na residência de Allan dos Santos expõe as seguintes ideias: 'objetivo: materializar a ira popular contra os governadores/prefeitos; fim intermediário: saiam às ruas; e 'fim último: derrubar os governadores/prefeitos'".

247

Comunicamos que estamos em manutenção

  Estamos melhorando a roupagem do Blog !  Em breve estaremos de volta . Agradecemos   compreensão !