7 de março de 2020

Governadora Fátima Bezerra participa da abertura da FENECITI e conversa com Prefeito Ronaldo Sousa sobre as pontecialidades do municipio de Água Nova

A FENECITI ( Feira Regional de Negócios, Ciência, Tecnologia e Inovação) teve inicio na noite de ontem ( 6) e contou com a presença da governadora Fátima Bezerra, o vice governador Antenor Roberto, o prefeito de Água Nova Ronaldo Sousa   e vários políticos da região. O  Estande do Município de Água Nova foi muito bem visitado, além de autoridades, a população também prestigiou os produtos  expostos ali, como: artesanato local, projeto Oiticica e uma exposição das belezas naturais do município. A jovem Gesebel Queiroz, Miss Água Nova 2019 estava presente no estande, além de secretários e  artesãos  .
cobertura fotográfica de Adaelson Lira- Blog Foco pé na cova







6 de março de 2020

Prefeito Ronaldo Sousa tirou a Prefeitura de Água Nova da inadimplência nessa sexta-feira

A gestão Pública Municipal de Água Nova negociou junto a Caixa Econômica Federal a dívida deixada pela a antiga gestão que deixava o Município inadimplente junto a Caixa.
Referente a isso, a Gestão Pública Municipal conseguiu tirar mais uma inadimplência do Município de Água Nova.

Portanto até o momento não existe nenhuma impedimento para sair às certidões junto a Caixa Econômica.
Mais uma conquista em prol da população.
É a Gestão Construindo um Novo tempo, trabalhando em prol de toda população.

Confira a programação de Água Nova na FENECITI

A imagem pode conter: texto

Justiça determina quebra de sigilo de computadores do 'gabinete do ódio', que divulgou ataques contra o STF

Resultado de imagem para Justiça determina quebra de sigilo de computadores do 'gabinete do ódio', que divulgou ataques contra o STF
A Justiça paulista determinou a quebra do sigilo de computadores usados para disseminar mensagens de ataque ao STF (Supremo Tribunal Federal) e a parlamentares do PSL que romperam com Jair Bolsonaro. 
Encontra-se sob investigação o “gabinete do ódio” que funcionaria nas salas do deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP), ligado a Eduardo Bolsonaro. 
O deputado paulista seria um dos braços do “gabinete” sediado no Palácio do Planalto, financiado com dinheiro público, informa a jornalista Mônica Bergamo em sua coluna na Folha de S.Paulo.

247
 

5 de março de 2020

FENECITI começa amanhã em Pau dos Ferros e a prefeitura de Água Nova vai participar



                 Os standes ainda estavam sendo montados na manhã dessa quinta-feira (05)

Amanhã e sábado 06 e 07 de março,  acontece em Pau dos Ferros, na Praça de eventos  , a  Feira Regional de Negócios, Ciência, Tecnologia e Inovação – Feneciti, em Pau dos Ferros, região do Alto Oeste Potiguar.
A  Feneciti  é realizada  pelo Governo do Estado do RN, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico – SEDEC .A  Feneciti tem o objetivo de ampliar as possibilidades das empresas do RN em conectar negócios e expandir sua rede de contatos, fortalecendo suas marcas em todo o Estado. Serão cerca de 80 standes, entre expositores, patrocinadores, secretarias de Estado e e entidades, em um espaço estruturado para que as indústrias, comércios, serviços, agronegócios ou artesanatos se apresentem para seus clientes, empresas e consumidores. 
 A Prefeitura de Água Nova  estará participando  dessa primeira edição.
 O evento tem entrada gratuita.

Nas casas de câmbio, o dólar vale R$ 5,08

Resultado de imagem para Nas casas de câmbio, moeda vale R$ 5,08

No ano, alta acumulada já chega passa de 15%. Nas casas de câmbio, dólar é negociado a R$ 5,08. Mercado brasileiro vai derretendo com fiasco do governo Bolsonaro.
 Gleisi: "Prometeram que bastava tirar o PT pro dólar cair".

Joice vira líder do PSL e desbanca Eduardo Bolsonaro pela segunda vez

Joice enquadra Eduardo Bolsonaro: ponha-se no seu lugar
A Câmara dos Deputados efetivou a suspensão da atividade partidária de 12 deputados bolsonaristas do PSL  e este fato permitiu a ascensão de Joice.
A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que "este é mais um capitulo da briga pelo comando do partido na Câmara que se arrasta desde outubro do ano passado.  As punições foram publicadas no Diário Oficial da Câmara .. A decisão reduziu a bancada do PSL de 53 integrantes ativos para 40."

A matéria ainda acrescenta que "por isso, com 21 adesões, ou seja, metade da bancada mais um, Joice conseguiu a maioria.  Desde a terça-feira à noite, aliados do presidente da sigla, Luciano Bivar (PE), tentam emplacar a deputada no lugar de Eduardo." 

4 de março de 2020

Quebra de sigilo do Facebook revelou que uma das principais páginas utilizadas para disseminar ódio tem origem no gabinete do parlamentar

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News, que investiga o disparo em massa de mentiras e ataques nas campanhas eleitorais em 2018, teve uma nova sessão hoje (4). Mais rápida do que em outros dias, a revelação ficou por conta de uma quebra de sigilo fornecida pelo Facebook sobre uma das páginas mais ativas neste contexto, chamada “Bolsofeios”. Por trás dela está o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).
A página é voltada a promover ataques contra qualquer adversário da ideologia política radical de extrema-direita, liderada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). As informações do Facebook dão conta de que a página “Bolsofeios” no Instagram foi registrada a partir de um telefone do secretário parlamentar de Eduardo, chamado Eduardo Guimarães.
O número de registro na rede, o endereço IP, do computador utilizado para criar a página foi localizado na Câmara dos Deputados. O e-mail de registro da conta é: “eduardo.gabinetesp@gmail.com”. O endereço eletrônico é registrado oficialmente pela assessoria do filho do presidente na Casa.

Milícias virtuais

Antigo apoiador de Bolsonaro, hoje desafeto e alvo de ataques, deputado Alexandre Frota (PSDB-SP) disparou: “Quem está falando não é o Frota. Não é o Psol, o PT ou o PSL que está perseguindo. Foi um requerimento oficial do deputado Túlio Gadelha (PDT-PE) que mostrou isso. Está comprovado pelo Facebook. Qual vai ser a desculpa? O Eduardo vai ligar para o papai para reclamar com o Facebook?”

“Qual vai ser a desculpa? O Eduardo Bolsonaro vai ligar para o papai para reclamar com o Facebook?”, questionou Frota.

O deputado Rui Falcão (PT-SP), muito ativo na CPMI, também comentou sobre o tema. “Se as pessoas acreditam que o Facebook é de esquerda, então, não tenho o que falar. Na minha campanha nada foi pago pelo Luciano Hang, por nenhum empresário desse conjunto que financia ida a Paulista, protesto contra o Congresso.”
A revelação do envolvimento direto de Eduardo com a rede de fake news que ajudou a minar adversários da extrema-direita e eleger seu pai ganhou destaque na sessão. No fim do ano passado, outro antigo afeto do bolsonarismo que se voltou contra o esquema, Joice Hasselman (PSL-SP), já havia demonstrado o que fora provado agora pelo Facebook.
Na ocasião, a deputada fez um extenso relato de como funcionava a propagação de ataques e disseminação de mentiras nas redes sociais. Tudo começa, de acordo com Joice, com a orientação de Eduardo. Então, uma série de grupos replica as informações e faz um processo de lapidação em cima das mentiras, que passam, inclusive, pelos chamados “robôs”, utilizados para atingir o maior público possível.

A sessão

Joice e Frota descrevem a ação dos bolsonaristas como “milícias virtuais”. Além da máquina pública utilizada para disseminar ódio, empresas também foram contratadas para amplificar os ataques. Entre as empresas, a Yacows, que já teve executivos ouvidos pela CPMI, bem como o ex-funcionário Hans River, que mentiu durante a oitiva e atacou a jornalista Patrícia Campos Mello, uma das primeiras a revelar o esquema bolsonarista de disparos em massa de fake news.
Patrícia comentou a sessão de hoje, que ouviu o diretor-proprietário da empresa AM4 Brasil Inteligência, Marcos Aurélio Carvalho, contratada do PSL para trabalhar durante a campanha eleitoral de 2018. Ele não desmentiu nada do que Patrícia disse e, então, chegou até a dizer que se solidariza com a jornalista, que foi sistematicamente atacada pelo bolsonarismo, inclusive pelo próprio presidente Bolsonaro, com ofensas sexistas.
“Marcos Aurélio Carvalho, dono da AM4, diz na CPMI das Fake News que minha matéria de 18 de outubro de 2018 estava correta no que se refere à empresa dele. Dono da AM4 sugere que CPMI peça backup das mensagens em massa enviadas pela Yacows (…) Só para lembrar, a AM4 não está envolvida nos disparos em massa – matérias falam sobre a Yacows e a Quickmobile”, disse a jornalista.

redebrasilatual

Bolsonaristas pedem a cabeça de Regina Duarte no dia de sua posse e assunto é o mais postado no twitter

Olavo de Carvlho, Regina Duarte e Jair Bolsonaro
Apoiadores de Jair Bolsonaro dão uma enxurrada de críticas à atriz Regina Duarte, nesta quarta-feira (4), dia de sua posse na Secretaria de Cultura, onde ela resolveu demitir seis olavistas. A hashtag #ForaRegina alcançou o primeiro lugar nos Trendings Topics do Twitter. Confira algumas reações.
247

Governo mantém decisão de não fazer concursos públicos e aposta em servidores temporários

Paulo Guedes, ministro da Economia
O serviço público brasileiro está à beira de um colapso, com a decisão do ministro da Economia Paulo Guedes de não abrir novos concursos. A válvula de escape é a contratação de servidores temporários. A Medida Provisória apresentada pelo governo na última segunda-feira (2) aumenta o número de atividades cobertas por servidores temporários, em prazo de 6 meses a 4 anos. 

3 de março de 2020

Ampliação e reforma do cemitério de Água Nova teve mais uma etapa concluída nessa terça

A imagem pode conter: nuvem, céu e atividades ao ar livre
A Prefeitura de Água Nova, implantou na manhã desta terça-feira, 03, iluminação no cemitério público do município. São quatro novos postes com luminárias em LED, mais eficiente e econômica, que vai deixar o local com com mais segurança.
Além da instalação das novas luminárias, o cemitério está passando por um processo de ampliação e reforma em toda sua estrutura. O Prefeito Ronaldo Souza esteve acompanhando todas as etapas do processo de instalação de potes e luminárias.
 @ Água Nova

A imagem pode conter: 1 pessoa, céu, árvore e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: céu e atividades ao ar livre

InterTV Cabugi não consegue botar no ar um programinha de 5 minutos



thaisagalvao

Sangria em duas barragens no Oeste Potiguar


Diego Moicano / CG na Mídia
Sangria aconteceu no último sábado (29)

Duas das maiores barragens da região Oeste do Rio Grande do Norte sangraram no último sábado (29), em Campo Grande, após as fortes chuvas que atingiram a região neste final de semana. De acordo com a Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn), foram registrados 40,8 mm, das 7h de sexta-feira (28), às 7h desta segunda-feira (2), no município.
Um vídeo gravado pelo blogueiro Diego Moicano (veja acima), para o blog CG na Mídia, mostra a sangria das barragens Chico de Neco e Pepeta, ambas localizadas em um distrito de Campo Grande. Dentre os municípios da região Oeste, Mossoró foi o que registrou o maior índice de precipitações no final de semana: 178 mm, segundo a Emparn.
Jaçanã foi o município que mais recebeu pancadas de chuvas em todo o Rio Grande do Norte (244,3 mm). Natal registrou volume equivalente a 51 mm. Ainda no Oeste do estado, na cidade de Riacho da Cruz, a ocorrência de ventos fortes, raios e trovoadas pôde ser observada por moradores, que gravaram imagens em vídeo.
agorarn

2 de março de 2020

Globo esconde prêmio concedido a Lula em Paris

Tanto a página na internet do jornal O Globo, Jornal Nacional quanto o portal G1, do mesmo grupo, não noticiaram o evento. O prêmio foi entregue das mãos da prefeita de Paris, Anne Hidalgo, que afirmou que era uma honra também para a cidade que Lula recebesse o título.
247

O discurso de Lula ao receber o título de cidadão honorário de Paris


 "É meu dever falar em nome de milhões de famílias de agricultores, das populações que vivem à margem dos rios e nas florestas, dos indígenas e dos povos da Amazônia, para denunciar a deliberada destruição das fontes de vida em nosso país, por causa das políticas irresponsáveis e criminosas de um governo que ameaça o planeta", disse o ex-presidente Lula, ao receber o título de cidadão honorário de Paris, depois de passar 580 dias como preso político no Brasil.
"O que está ocorrendo no Brasil é o resultado de um processo de enfraquecimento do processo democrático, estimulado pela ganância de uns poucos e por um desprezo mesquinho pelos direitos do povo; desprezo que tem raízes profundas, fincadas em 350 anos de escravagismo", afirmou ainda o ex-presidente.
Lula recebe título de cidadão honorário de Paris

Mudança partidária para quem vai disputar eleições começa na quinta


José Cruz / Agência Brasil

A partir da próxima quinta-feira (5), os vereadores que pretendem disputar a reeleição ou a prefeitura de sua cidade podem mudar de partido sem sofrerem nenhuma punição da legenda. O prazo da chamada janela partidária termina no dia 3 de abril, seis meses antes do pleito. O primeiro turno será realizado em 4 de outubro e o segundo turno no dia 25 do mesmo mês.
Pelo calendário eleitoral, elaborado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), órgão responsável pela organização das eleições, o prazo é considerado para a justa causa necessária para a mudança partidária dos detentores do cargo de vereador que queiram concorrer às eleições majoritárias (prefeitura) ou proporcionais (reeleição).  Ao trocarem de partido, os parlamentares buscam mais recursos e apoio político para as campanhas. 

Calendário das eleições

Outras datas previstas no calendário eleitoral devem ser seguidas pelos candidatos e partidos que vão disputar o pleito. No dia 4 de abril, todos os partidos que pretendem disputar as eleições devem estar com registro aprovado pelo TSE. 
No mesmo mês, o tribunal vai lançar uma campanha nas emissoras de rádio e televisão para incentivar a participação das mulheres nas eleições e esclarecer o eleitor sobre o funcionamento do sistema eleitoral.
No dia 16 de junho, a Corte deve divulgar o valor corrigido do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), criado pelo Congresso. Conforme o orçamento da União, R$ 2 bilhões estão previstos para o fundo.
Em julho, os partidos estão autorizados a promover as convenções internas para escolha de seus candidatos, que deverão ter os registros das candidaturas apresentados à Justiça Eleitoral até 15 de agosto.
No dia seguinte, a propaganda eleitoral está autorizada nas ruas e na internet até 3 de outubro, dia anterior ao primeiro turno.
Em setembro, a partir do dia 19, nenhum candidato poderá ser preso, salvo em flagrante. No caso dos eleitores, a legislação eleitoral também proíbe a prisão nos dias próximos ao pleito. No dia 29, eleitores só podem ser presos em flagrante.
A diplomação dos prefeitos e vices, além dos vereadores eleitos, deve ocorrer até 19 de dezembro.
agorarn

1 de março de 2020

Poderes fracos estimulam sonhos antidemocráticos

Um pacto para destruir o Brasil

Enquanto os chefes dos poderes legislativo e judiciário se comportarem como crianças amedrontadas, que se escondem com medo de trovão, reagindo timidamente às agressões do presidente Bolsonaro, o Brasil avança num caminho sem volta para uma ditadura. As ameaças são antigas, começando antes mesmo do capitão tomar posse no Palácio do Planalto, quando um dos seus filhos  disse que só precisaria de um cabo e um soldado para fechar o Supremo Tribunal Federal. E depois o mesmo filho acenou com um ato institucional igual ao AI-5, criado pela ditadura militar, para fechar o Congresso. Nos dois casos o “garoto” que queria ser embaixador provavelmente cumpriu ordens do pai, lançando balões de ensaio para medir a reação do Parlamento e da Suprema Corte. Ninguém reagiu à altura, com os presidentes da Câmara dos Deputados e do STF divulgando notas tão acovardadas que beiravam a um pedido de desculpas. Diante disso, Bolsonaro se sentiu encorajado a prosseguir em sua estratégia  para enfraquecer o Parlamento e o Judiciário, criando uma situação ideal para materializar o seu projeto ditatorial.
O comportamento de Maia e Tófolli, após um ano,  não mudou nada diante do novo ataque de Bolsonaro à democracia. Suas notas açucaradas, à guisa de resposta à convocação do presidente  para uma manifestação popular pelo fechamento do Congresso e do Supremo, devem ter sido motivo de risos do capitão e  sua tropa que, obviamente, já devem ter percebido que eles estão tremendo de medo. Afora a oposição, que cumpre também timidamente o seu papel protestando contra a atitude de Bolsonaro, a reação mais contundente foi do decano da Suprema Corte, ministro Celso de Mello, que chegou a enquadra-lo em crime de responsabilidade. O PT anunciou que vai pedir o seu impeachment, assim como o deputado Alexandre Frota, mas quase ninguém acredita que o processo chegará ao plenário da Câmara, porque  o seu presidente, Rodrigo Maia, dificilmente aceitará o pedido, assim como fez quando tentaram afastar Michel Temer. Ele tem arquivado todos os pedidos de impeachment porque, embora às vezes faça pose de oposição, na verdade é o maior aliado do governo no Legislativo. Aliás, Maia é sempre governo, não importa quem seja o governante.  Na verdade, se depender de Maia e Alcolumbre e do ministro Dias Tóffoli, não haverá nenhuma reação à altura da gravidade da ameaça ao estado democrático de direito. O presidente do Senado inclusive está buscando negociar com o capitão  para, segundo noticiado,  esfriar a manifestação do dia 15 de março, o que, na realidade, não passa de  um “pedido de penico”. Bolsonaro, que é quem deveria procurar reaproximar-se do Congresso, ao contrário do que espera Alcolumbre,  deverá endurecer, com ações mais radicais, a campanha contra o Parlamento  e o Supremo ou, mais precisamente, contra a democracia,  porque já sentiu que os chefes dos outros poderes estão atemorizados. E nem precisará convocar o povo às ruas, bastando intensificar o trabalho da sua fábrica de fakenews, que imbecilizou parte da população, e mobilizar seus seguidores que, segundo ele, já são mais de 35 milhões. Imitador de Donald Trump, que se elegeu usando as redes sociais como um poderoso meio de comunicação, o capitão esnobou e acuou a imprensa, agredindo jornalistas e recusando-se a falar. Consciente do poder da internet, usa o twitter para dar seus recados e anunciar medidas do governo, e toda a imprensa fica atenta às suas postagens, correndo atrás dele.   
Observa-se que três dias após o apoio explícito do presidente à manifestação contra o Legislativo e o Judiciário  o assunto foi perdendo força e sendo esquecido por todo mundo, sem nenhuma ação concreta, o que, aliás,  já está virando rotina.  Constata-se, assim, que as maluquices, grosserias e ameaças de Bolsonaro passaram a ser encaradas com naturalidade e quase ninguém mais se assusta ou se indigna com ele. A imprensa, uma leoa na fiscalização aos governos de Lula e Dilma, escandalizando em manchete qualquer coisa que pudesse desmoralizá-los,  hoje não passa de um gatinho que mia timidamente diante das loucuras do presidente. Às vezes, em seus editoriais, endurece um pouco, mas no final acaba contemporizando. E o capitão, despreocupado quanto a qualquer ação destinada a defenestrá-lo do Planalto, vai levando o seu governo de barriga, destruindo aos poucos tudo o que foi construído antes dele, sob o olhar complacente da mídia  e dos outros poderes, que fazem o seu jogo. Agora mesmo o corregedor do Superior Tribunal de Justiça, ministro Humberto Martins, determinou a abertura de inquérito contra o juiz do Trabalho Rui Ferreira dos Santos, simplesmente por ter criticado a atitude de Bolsonaro apoiando o fechamento do Congresso e STF. Martins, o mesmo ministro que tem arquivado ações contra Moro, nunca se preocupou com as agressões a Lula e Dilma. 
E por falar em Moro, o ministro da Justiça, com o apoio da mídia, tem se fingido de morto para não ter de se posicionar diante da atitude  do seu chefe, embora todos saibam que ele não apenas endossa os seus atos como, também, o defende de qualquer crítica. Na verdade, como ministro da Justiça o ex-juiz tem sido um feroz cão de guarda do presidente, usando a estrutura policial do ministério para correr atrás de qualquer um que ouse chamar Bolsonaro de feio. Ignorando o papel constitucional do Ministério da Justiça, ele invocou uma lei da ditadura militar, a Lei de Segurança Nacional, para tentar levar Lula de volta à prisão, para intimidar o jornalista Glenn Greenwald, o porteiro do condomínio do capitão e, também, os promotores da festa punk “Facada Fest”, porque todos criticaram o presidente. Em contrapartida omitiu o nome do miliciano  Adriano da lista de procurados da PF e até hoje não moveu um músculo contra as milícias digitais que atacam os adversários do capitão.  Esperto, matreiramente ele se manifestou sobre o motim no Ceará dizendo que a greve é ilegal mas “os policiais não podem ser tratados como bandidos”, buscando com isso conquistar a simpatia da classe policial. Até onde se sabe, os policiais cearenses não foram tratados como bandidos, embora usando máscaras e atentando contra a vida de um senador da República. Contando com a blindagem da mídia, que o poupa de críticas, Moro  fica invisível nas crises para não ser lembrado e muito menos questionado por jornalistas. Essa mesma mídia, que o pariu, em especial a Globo, se esforça para protegê-lo, provavelmente acreditando que ele possa vir a ser uma opção para o futuro.  
O fato é que o Legislativo e o Judiciário nunca reagiram no mesmo diapasão como poder, em sua própria defesa e em defesa da democracia, contra os ataques de Bolsonaro.  As  tímidas reações não passaram de palavras escolhidas, que o vento levou e nada mudou. E ao que tudo indica a situação hoje também não sofrerá nenhuma alteração, até porque os envolvidos na convocação para a manifestação do dia 15 são ligados de alguma maneira ao governo, o maior interessado em sua realização. O vice-presidente Hamilton Mourão tentou minimizar o episódio, negando qualquer intenção ditatorial, mas admitiu que o mar não está tranquilo. Ninguém pode prever o que vai acontecer no dia 15 e depois dele, mas não é difícil vislumbrar-se nuvens negras no horizonte,  com uma conjunção de fatores – como o motim dos policiais cearenses, o péssimo desempenho da economia e a perícia nos celulares de Adriano – que podem desencadear uma tempestade com raios e trovões, considerando o ânimo de parte da população e a decepção dos empresários com a política de Guedes.  E, também, não se deve esquecer que a fraqueza dos poderes legislativo e judiciário num regime democrático, como se observa hoje no Brasil, é um poderoso estímulo para os delírios antidemocráticos.   

General rebate Moro e diz que viaturas do RN foram compradas com emenda impositiva de quando Fátima era Senadora

É verdade esse ‘bilete’?

Passaram a informação pela metade e o ministro da Justiça Sérgio Moro caiu.
O que ele escreveu em seu twitter foi “reformado” pelo General Theofilo, que esteve em Natal representando o Governo Federal, para entregar, ao lado da governadora Fátima Bezerra, viaturas para a Polícia Militar do Rio Grande do Norte.
Abaixo o que Moro ouviu e escreveu:
Agora o que o general Guilherme Theophilo, secretário nacional de Segurança Pública falou em entrevista à InterTV Cabugi.
Para o general presente à solenidade, os equipamentos entregues foram frutos de emenda impositiva de Fátima Bezerra quando governadora.


thaisagalvão

Comunicamos que estamos em manutenção

  Estamos melhorando a roupagem do Blog !  Em breve estaremos de volta . Agradecemos   compreensão !