7 de dezembro de 2019

Caminhoneiros vão Parar em todo país na próxima segunda- feira em protesto aos aumentos abusivos e a categoria diz ter sido traída por Bolsonaro

 
"Líder dos caminhoneiros autônomos, Marconi França afirmou, nesta sexta-feira (6/12) que, à 0h da próxima segunda-feira (16), pelo menos 70% dos cerca de 4,5 milhões de profissionais autônomos e celetistas vão parar em todo o país. O motivo é a insatisfação da categoria com o governo de Jair Bolsonaro, que, segundo França, não cumpriu o que prometeu aos trabalhadores", informa reportagem publicada no Correio Braziliense.
“O governo não cumpriu nada do que prometeu. O preço do óleo diesel teve 11 altas consecutivas, em 2019. Não aguentamos mais ser enganados pelo senhor Jair Messias Bolsonaro, que protege o agronegócio e diz que o caminhoneiro só sabe destruir rodovias”, reclamou França ao jornal.
O caminhoneiro pede também o apoio da população. “De todos que usam gasolina, óleo diesel e também gás de cozinha. Jair Bolsonaro esquece que quem transporta os produtos das indústrias e do agronegócio somos nós”, reforçou.

6 de dezembro de 2019

Bolsonaro prepara demissão do ministro de Minas e Energia

Segundo reportagem da Folha, em mais um episódio de crise de governo, Jair Bolsonaro prepara a demissão de Bento Albuquerque, ministro de MInas e Energia, atualmente no alvo de desgaste no Senado, na Câmara, dentro do próprio governo e entre os militares
Ministro Bento Albuquerque

Caixa libera hoje saques de até R$ 500,00 do FGTS

 
A Caixa Econômica Federal libera nesta sexta-feira (6) os saques de até R$ 500 do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para não correntistas do banco nascidos em setembro e outubro. Trata-se do sexto e penúltimo lote de saques para não correntistas, que totalizam R$ 3,3 bilhões para 9,1 milhões de pessoas. Os sete lotes pagarão cerca de R$ 25 bilhões para 62,5 milhões de trabalhadores.
No total, incluindo os correntistas da Caixa que já tiveram o dinheiro liberado, os saques imediatos do FGTS abrangem o total de 96 milhões de pessoas com R$ 40 bilhões nas contas vinculadas.
Os saques de até R$ 500 do FGTS começaram em setembro para os correntistas da Caixa, que tiveram o crédito automático em conta. Desde o começo dos saques até 3 de dezembro, a Caixa informou que já foram sacados cerca de R$ 21 bilhões por 48 milhões de trabalhadores, ou seja, 50% do total de contemplados sacaram 52% do total previsto.
A Caixa decidiu antecipar o calendário de saques para não correntistas. Com a mudança, todos poderão fazer os saques ainda em 2019.

5 de dezembro de 2019

Globo escondeu absolvição de Lula e Dilma depois de ter escandalizado acusação sobre "quadrilhão do PT"

"O modus operandi do jornalismo da Globo: em 5 set 2017, o Jornal Nacional dedicou 4min 33seg numa reportagem sobre o suposto 'Quadrilhão do PT'. Agora, com Lula e Dilma absolvidos, uma simples nota seca de 51 segundos", apontou o jornalista Aquiles Lins, editor do 247, ao comentar a diferença de critérios da Globo

Parlamentares protestam no aniversário de um ano de escândalo Queiroz

 
O líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), sugeriu hoje que o dia 4 de dezembro seja declarado como Dia Nacional contra Impunidade. A sugestão, em tom de protesto, foi feita no plenário da Câmara, por ter-se completado nesta quarta-feira um ano da divulgação do relatório do antigo Coaf que apontou movimentação atípica de R$ 1,2 milhão, em 2016 e 2017, nas contas de Fabrício Queiroz, ex-assessor do atual senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) quando este era deputado estadual no Rio de Janeiro. “Um ano de impunidade de Queiroz”, reclamou o líder.
Para Pimenta, Queiroz era um verdadeiro “PC Farias” da família Bolsonaro, já que recebia dinheiro de familiares de milicianos empregados por Flávio Bolsonaro. Esse dinheiro irrigava as contas de Queiroz para pagar despesas pessoais dos Bolsonaro, incluindo a atual primeira-dama, Michele Bolsonaro. “Era o tesoureiro da família e por isso que os Bolsonaro lutam até hoje de forma desesperada para que a sociedade não conheça a movimentação financeira de Queiroz”, denunciou o líder do PT.

Sigilo bancário

Pimenta disse que abre mão de suas prerrogativas parlamentares para ser processado pela família Bolsonaro, se o que está dizendo for mentira. Na hipótese de processo, Pimenta adiantou que os Bolsonaro terão que provar que o que fala não procede, o que pode ser feito com a quebra do sigilo fiscal e bancário de Queiroz, com toda a sua movimentação financeira nos últimos dez anos.
“Vamos quebrar o sigilo de Queiroz e provar que o que digo é verdade. Vocês (Bolsonaro) serão desmascarados junto com Queiroz, mais dia, menos dia o PC Farias da família Metralha vai cair e, junto com ele, tudo que esconde de criminoso essa família”, afirmou Paulo Pimenta. PC Farias foi tesoureiro do ex-presidente Fernando Collor e figura central nos escândalos que levaram à queda do então presidente.

Milicianos

Segundo Pimenta, o caso Queiroz é uma demonstração gravíssima de como a família Bolsonaro tem manipulado e controlado as investigações, a começar pela inação da Polícia Federal, sob comando do ex-juiz e atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. “Como milicianos pagam conta da família do presidente da República e a Polícia Federal não investiga?”, indagou o parlamentar.
Para o líder, Queiroz é o “elo” da família Bolsonaro – o presidente Jair Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ) – “com o crime organizado e o mundo institucional”.

4 de dezembro de 2019

Moro sai derrotado de votação do pacote anticrime na Câmara

(BrasÌlia - DF, 03/10/2019) Palavras do Ministro de Estado da SeguranÁa P˙blica, SÈrgio Moro.\rFoto: Alan Santos/PR
O ministro Sergio Moro sai derrotado da votação do pacote anticrime na Câmara. A proposta foi aprovada por 408 votos a favor, nove contra e duas abstenções, mas algumas das principais proposições de Moro foram ignoradas.
A proposta aprovada foi um substitutivo ao texto do relator original, Capitão Augusto (PL-SP), aliado de Moro, que incluía os principais pontos defendidos pelo ministro. Agora, os deputados analisam destaques ao texto.
Entre as mudanças estabelecidas pelo pacote, está o aumento do tempo máximo de cumprimento de pena de 30 para 40 anos.
O projeto amplia também a chamada "transação penal", que permite a substituição de pena em crimes de menor gravidade. Além disso, prevê que líderes de organizações criminosas comecem a cumprir pena obrigatoriamente em presídios federais.
Moro esteve na Câmara nesta quarta-feira para tentar reverter a derrota que já era prevista nos debates da comissão especial. Ele tentava pelo menos incluir a possibilidade de ter como regra a gravação da conversa entre advogados e presos em presídios de segurança máxima e o veto à progressão de pena para integrantes de facção criminosa. A resposta do relator, Lafayette de Andrada (Republicanos-MG), foi um não. 
Nas redes sociais, os parlementares da opsoição destacaram a derrota do ministro de Jair Bolsonaro. Para o deputado Alexandre Padilha (PT-SP), a votação retirou "excrecências de Moro como excludente de ilicitude (a licença para matar), como o fim de audiências de custódia, como a regra de depoimento apenas por videoconferência".
“Moro sai derrotado hoje dessa Casa porque combater o crime nunca foi privilégio de ninguém”, afirma o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ).
247

Canindé Soares lança livro com imagens do litoral do RN nesta quinta-feira

O repórter fotográfico Canindé Soares lança mais um livro nesta quinta-feira (05).
A sessão de autógrafos de “Litoral do RN” será das 17h às 21h na Capitania das Artes.
A edição em capa dura e bilíngue traz 149 fotos distribuídas em 139 páginas, revelando os melhores ângulos de Natal, Extremoz, Ceará-Mirim, Rio do Fogo, Touros, São Miguel do Gostoso, São Bento do Norte, Caiçara do Norte, Parnamirim, Nísia Floresta, Tibau do Sul, Canguaretama, Baía Formosa, Galinhos, Guamaré, Macau, Porto do Mangue, Areia Branca, Grossos e Tibau.

Thaisa Galvão

Projeto de Bolsonaro contra deficientes afronta garantias

Jair Bolsonaro
O governo de Jair Bolsonaro enviou à Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 6.159/2019 que desobriga empresas de adotarem uma política de cotas para pessoas com deficiência ou reabilitadas.
Conforme o texto do PL, as empresas podem substituir a contratação pelo pagamento de um valor correspondente a dois salários mínimos mensais.
Para Mariana Machado Pedroso, especialista em direito e processo do trabalho e sócia do Chenut Oliveira Santiago Advogados, a própria concepção do projeto desvirtua a norma vigente.
“As cotas servem para obrigar a inclusão dos portadores de deficiência dentro o mercado de trabalho. E isso ocorre porque as empresas não contratam as pessoas por vontade própria. O propósito do legislador era promover também a inclusão social do trabalhador PCD”, explica.
O professor de Direito do Trabalho Ricardo Calcini destaca que o PL incluiu trabalhadores temporários na cota. “Isso não estava claro na lei. Agora esses trabalhadores vão entrar no cálculo da cota. Isso é um ponto benéfico”, explica.
Ele também destaca a inclusão da contratação de aprendizes na cota de contratação de profissionais PCD. “A cota do PCD e do aprendiz são separadas no ordenamento jurídico atual. Se o PL for aprovado as duas modalidades entram no cálculo da cota”, explica.
247

3 de dezembro de 2019

Decoração Natalina de Água Nova com REUTILIZAVEIS ECOLOGICAMENTE foi uma decisão do Prefeito Ronaldo Sousa

Nenhuma descrição de foto disponível.
Ta chegando o natal. Tempo em que tudo se enche mais de luz e de esperança. E são esses sentimentos que queremos transmitir a cada cidadão aguanovense e visitantes, pois além do natal nos preparamos para celebrar os 56 anos de Emancipação Política de nossa amada cidade.
Que neste período haja luz e amor em todos os lares e em cada recanto da nossa Água Nova.
Vamos celebrar...

RN Conectado: internet gratuita e de boa qualidade para todo o estado


Resultado de imagem para Rn conectado :
O Governo do Estado vem dando diversos passos para conectar todo o Rio Grande do Norte por meio de fibra ótica, como é o caso do projeto Infovia Potiguar, que começa com o planejamento dividido em várias fases e pretende, até o final de 2022, implantar a rede de alta velocidade de acesso à internet. Com isso, toda a população do RN será beneficiada com serviços oferecidos pelo Estado e redes gratuitas de wifi, que serão instaladas, entre outros equipamentos, em praças públicas, escolas e hospitais.
A expansão do projeto – realizado através da Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicação (COTIC), vinculada à Secretaria de Estado da Administração (SEAD) – começou com a migração da infraestrutura de rede de todo o Centro Administrativo para a Rede Giga Metrópole, que ocorreu no começo de novembro. O Infovia Potiguar, que vai interligar todas as regiões do Estado por fibra ótica, está sendo executado em parceria com a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).
De acordo com Sérgio Fialho, coordenador administrativo do PoP-RN/Rede Giga Natal, são duas as ações junto ao Governo do Estado. “Uma é a ampliação da parceria na Grande Natal, onde já existe rede construída e que já interliga unidades da Educação, Saúde e Segurança para atender mais unidades estaduais na região. A segunda ação visa a implantação gradativa de uma rede que deve chegar a quase todo o Estado, a Infovia Potiguar”, disse Fialho.
Além de cobrir todo o Rio Grande do Norte com uma estrutura de link de alta velocidade, essa ação representa uma redução de custos de manutenção de até 90%. O projeto prevê parcerias com a iniciativa privada, visando cumprir os seguintes objetivos: compartilhamento de infraestrutura; interoperabilidade; transparência e escalabilidade.
“Com a adesão do Governo do Estado à Rede Giga e aos projetos de expansão da Infovia Potiguar, teremos uma redução consideravelmente de custos com link de dados. A curto prazo, a adesão à Rede Giga mostra uma redução de custos com manutenção. Esses recursos serão revertidos para a expansão da rede. A médio prazo, com o sistema total em operação, pretendemos gerar recursos para o estado”, aponta Aluísio Dantas, coordenador da Cotic.
Atualmente, 135 escolas estaduais na Grande Natal; 20 unidades da Secretaria da Saúde Pública, incluindo a sede da secretaria e o Hospital Walfredo Gurgel; a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), assim como todo o Centro Administrativo já são atendidos pela Rede Giga, que também mantém importante parceria com a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (SESED), não só na questão da conexão, mas sobretudo no desenvolvimento dos sistemas inteligentes de apoio às polícias Civil e Militar. Delegacias, batalhões, Hospital da PM, Itep, Degepol, Centro de Comando e Controle, Ciosp, além de outras unidades da Segurança localizadas na Grande Natal já estão integradas à Rede.
A secretária da Administração, Virgínia Ferreira, diz que o objetivo do projeto é expandir o acesso para todas as 609 escolas da rede pública estadual, além da inclusão das Centrais do Cidadão, unidades de saúde, entre outros equipamentos do Estado. “É certo que o projeto busca dar suporte às políticas públicas de educação, saúde, segurança e serviços. Isso contribui para o desenvolvimento econômico e cria um ambiente para inovação e modernização da estrutura pública, além de massificar o acesso a serviços de conexão à internet em banda larga”, disse.
A meta da governadora Fátima Bezerra é atingir 100% dos municípios do RN, com internet de qualidade até 2022. Significa dizer que o estado irá proporcionar o acesso digital à população, auxiliando a redução da desigualdade social com a inclusão digital no Rio Grande do Norte. O RN Conectado está inserido na experiência inovadora do Consórcio Nordeste, que apresenta o projeto NE Conectado, cuja proposta prevê parcerias com provedores regionais, compartilhando de infraestrutura, principalmente nas divisas dos estados, visando a redução de custos e a integração regional.

ELES TEM NOME! 9 jovens brasileiros, 9 vidas tiradas pelo Estado. Até quando?


Marcos Paulo Oliveira dos Santos, 16 — Primeira vítima a ser reconhecida. Estudante, morava no Jaraguá, zona norte de São Paulo.
Denys Henrique Quirino da Silva, 16 — Denys morava com a família em Pirituba, zona oeste de São Paulo. O garoto de 16 anos estudava e trabalhava com limpeza de estofados e sofás. Os familiares do adolescente contestam a versão de que ele tenha morrido pisoteado porque, de acordo com eles, o corpo e as roupas do jovem não tinham sinais de pisões ou marcas de sapatos.
Dennys Guilherme dos Santos Franca, 16 — Ex-aluno da Escola Estadual José Talarico, no distrito de Vila Matilde, na zona leste, o jovem estudava administração na Unip.
Gustavo Cruz Xavier, 14 — Gustavo, a vítima mais nova, também não morava em Paraisópolis. Ele vivia com a família no Capão Redondo, também na zona sul. Segundo o padrinho, Roberto Oliveira, a família havia aconselhado o adolescente a não ir ao baile por questões de segurança.
Gabriel Rogério de Moraes, 20 — Gabriel morava em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo. Seu corpo foi reconhecido pelos pais no IML.
Mateus dos Santos Costa, 23 — Baiano, morava há cinco anos em Carapicuíba, na Grande São Paulo. Flamenguista, morava sozinho e trabalhava vendendo produtos de limpeza.
Luara Victoria de Oliveira, de 18 anos, única vítima do sexo feminino do crime em Paraisópolis. Luara morava com uma amiga após a morte do pai e da mãe e estava desempregada.
Bruno Gabriel dos Santos, fez 22 anos no último dia 28, mas resolveu comemorar com os amigos na noite de sábado (30), dia em que ocorreu a chacina.
Eduardo da Silva, 21 anos, era morador do bairro Cidade Ariston, em Carapicuiba, na região metropolitana de São Paulo, morava com a mãe, o pai, uma irmã e o filho. Ele trabalhava com o pai em uma oficina de carros e nunca teve nenhum envolvimento com a polícia.

2 de dezembro de 2019

A assessoria da governadora Fátima Bezerra emitiu nota sobre à declaração do ex-ministro Antônio Palocci, citando o nome dela em sua delação premiada.

NOTA
Resultado de imagem para NOTA DE ESCLARECIMENTO

Sobre a delação premiada de Antônio Palocci à Polícia Federal, temos a esclarecer o seguinte:
A empresa Camargo Corrêa não fez doação à campanha da então candidata a deputada federal em 2010, Fátima Bezerra, conforme registrado no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE);
No endereço encurtador.com.br/glxE8 constam os registros de todas as pessoas físicas e jurídicas que doaram à campanha da então candidata em 2010, o que comprova que não há qualquer menção à referida empresa;
As contas foram devidamente aprovadas;
Fátima Bezerra e sua coordenação de campanha jamais trataram com a Camargo Corrêa e com Antônio Palocci, sobre a campanha de 2010 ou qualquer outra, e esperam que as informações sejam devidamente apuradas e esclarecidas.

Assessoria Fátima Bezerra

É Hoje! Primeiro dia da Feira Literária do Projeto O Contágio pela Leitura em Água Nova/RN

A imagem pode conter: textoA imagem pode conter: 7 pessoas, pessoas sorrindo, texto

Em eleições Suplementares de Ceará-Mirim, Júlio César Câmara é eleito prefeito

O candidato Júlio César Câmara (PSD) foi eleito prefeito de Ceará-Mirim neste domingo.

Na chapa vencedora foi eleito vice-prefeito João Maria de Paiva Mota (Pode).
Júlio, que já havia se candidatado em outra eleição, teve 14.272 votos.
O eleito teve 53 votos a mais do que o principal concorrente, o atual prefeito em exercício, Ronado Venâncio (PV), que teve 14.219 votos.
Detalhe: como teve a candidatura cassada, os votos de Ronaldo Venâncio foram anulados.
Veja os números da eleição suplementar de Ceará-Mirim:
Total de Eleitores – 51.837
Comparecimento – 40.157 (77,47%)
Abstenção – 11.680 (22,53%)
Quantidade de votos –14.272 (65,04% dos votos válidos)
Votos em Branco – 1.218 (3,03%)
Votos Nulos – 2.777 (6,92%)
Votos Anulados – 14.219 (Votos dados ao candidato Ronaldo Venâncio).

Nixon é reeleito prefeito de Alto do Rodrigues


Resultado de imagem para imagem doprefeito Nixon Alto dos rodrigues

o prefeito em exercício Nixon Baracho foi reeleito em Alto do Rodrigues.
Nixon e Emília derrotaram o candidato Renan Melo (PSD).
Veja os números de Alto do Rodrigues:
Total de Eleitores – 10.523
Comparecimento – 8.479 (80,58%)
Abstenção – 2.044 (19,42%)
Quantidade de votos – 6.130 (76,85% dos votos válidos)
Votos em Branco – 162 (1,91%)
Votos Nulos –340 (4,01%)

1 de dezembro de 2019

A tromba divulga: OLHA SÓ O QUE foi publicado!

Papo no camarim do Rei, com direito a sorriso amarelo.
—- Brasa, tem um ministro aí querendo selfie.
—- Tá biruta? Sem essa, to cansado pra chuchu. Que Ministro?
—- O da justiça, que se crê fariseu.
—- Manjo, o goiabão que prendeu o Lula, elegeu o Bozo, amigo do Zucolotto? Nao bicho, diz que já voltei pro Chatô.
—- Mas o tremendão insiste, disse que é teu fã, que é bem relacionados, gente de bem. E disse que dá carteiraço se não entrar.
—- Mas aqui é tudo barra limpa, pra que isso? vem com aquele broto legal? Aquela gata?
—- Tá acompanhado.
—- Manjo. Deixa o bicão entrar, mas sem papo furado, e abafa o caso.
(...)
—- Já era, deu no twitter.

Associação de Empresários divulga nota contra ataques à democracia promovidos por Bolsonaro

 Lemann começa a montar bancada própria no Congresso
 Jorge Paulo Lemann, personagem que apoiou o golpe de 2016 contra a ex-presidente Dilma Rousseff, divulgou sua nota pública de 2019 

Associações empresariais como o GIFE – Grupo de Institutos Fundações e Empresas já começam a demonstrar insatisfação com a destruição da democracia no Brasil pelo bolsonarismo, mesmo tendo em seus quadros sócios que apoiaram o golpe de 2016, como o empresário Jorge Paulo Lemann, da Fundação Lemann. Abaixo, a nota de 2019 do Gife:
Nota pública: 2019, Cidadania e Estado de Direito
No marco da erosão crescente do nosso ambiente democrático, o ano de 2019 tem sido marcado pela profunda hostilidade oficial à atuação do terceiro setor e da sociedade civil no Brasil.
Desde o chamado ainda na campanha eleitoral para literalmente “botar um ponto final em todos os ativismos no país”, a atitude predominante do governo federal em relação às organizações de promoção da cidadania e da participação social na vida pública tem sido a de fomentar a desconfiança e desqualificação, quando não a sugestão recorrente de criminalização da atuação dos mais diversos atores na sociedade.
Sem que possa surpreender, essa atitude abre caminho para a escalada da estigmatização e intimidação em múltiplos níveis da nossa vida pública. De forma também crescente, professores, jornalistas, artistas, cientistas e outras vozes plurais têm sido alvo de censura e desqualificação por seus trabalhos. A ação voluntarista e nebulosa da Polícia Civil do Pará deflagrada na última terça-feira contra o Projeto Saúde e Alegria e outras organizações dedicadas à preservação ambiental e à provisão de serviços para a população do estado constitui assim um passo a mais nesse processo, trazendo a novo e grave patamar o ambiente de ameaças à ação cívica no país. A cadeia que leva da prática oficial à mobilização do aparelho de estado e de bases virtuais de apoio na sociedade para o cerceamento e perseguição da pluralidade já não tem como ser ignorada pelos que prezam a liberdade, a democracia e a possibilidade de construção de soluções públicas no país.
Atacar a sociedade civil e todos que nos vários âmbitos da cidadania dedicam suas vidas e melhores energias para contribuir com nossa existência coletiva é atacar a própria perspectiva de uma sociedade exitosa, inovadora, capaz de mobilizar ideias, recursos e competências para enfrentar seus desafios – sociais, econômicos, ambientais ou de qualquer natureza. Todos prezamos a ética, a transparência e a qualidade na ação pública – na política, na gestão governamental, no setor privado e assim por diante. O GIFE, ao lado de diversos outros parceiros na filantropia, no investimento social e na sociedade em geral, dedica-se ao longo dos seus 25 anos à promoção desses valores e práticas, como ilustram nos últimos anos nossos Indicadores de GovernançaPainel de Transparência, ação pela qualificação do ambiente legal e a sustentabilidade econômica da sociedade civil, entre inúmeros outros esforços. Mas isso não se confunde com o endosso a práticas arbitrárias e obscuras por agentes públicos, voltadas antes à instrumentalização do aparato de poder para fins particulares do que para algo que se identifique com os objetivos esperados da ética e da justiça. A difusão de práticas com esse padrão tem também de forma inquietante tornado-se evidente no nosso cotidiano público, e é preciso lembrar com igual ênfase que não se coadunam em nada com a democracia, mas antes com regimes de exceção ou autoritários.
Neles, não avançamos. Uma sociedade civil livre, dinâmica e forte é parte fundamental de toda sociedade bem-sucedida. Pela razão simples de que é dela, de sua vitalidade e pluralidade, que vêm antes de tudo as energias, engajamentos e ideias que nos movem na formação de soluções e caminhos públicos em todas as dimensões – do cotidiano comunitário nas ruas, bairros e cidades ao debate de ideias e à colaboração com as políticas públicas nos vários níveis, passando pelas capacidades para acompanhar, monitorar e garantir a qualidade e integridade da ação governamental. Nesse ano de 2019, procuramos renovar e aprofundar o compromisso com esses sentidos fundamentais, como sempre ao longo do tempo. O Censo GIFE 2018, que lançamos hoje, atualiza o panorama dos recursos mobilizados por cidadãos e atores privados para a promoção da cidadania e do bem público no país, nos múltiplos temas, regiões e públicos com que dialogam. Soma-se nesse espírito a 1ª Mostra GIFE de Inovação Social – que reuniu em setembro mais de 300 iniciativas ilustrando como essa contribuição se faz na prática todos os dias pelo país, combinando esforços de fundações, ONGs, grupos comunitários, empresas, universidades, governos, órgãos de cooperação internacionais e outros atores para a criação e materialização de respostas concretas para nossos múltiplos desafios coletivos – ao lado da afirmação de novos horizontes para a continuidade dessa contribuição nos vários temas que nos convocam na agenda pública, por meio da série “O que o ISP pode fazer por” e de todas as demais ações pela atuação sempre mais fortalecida, qualificada e plural do terceiro setor e da sociedade, com o arco pleno, plural e vibrante de todos os seus atores no país.
“Da calúnia, algo fica”, diz um ditado espanhol. Parece ser essa, se não aspirações autocráticas mais profundas, a lógica das ações oficiais de difamação e intimidação expostas aqui. Nos solidarizamos plenamente com o Projeto Saúde e Alegria e todos os demais agentes de cidadania vitimados por essa postura hoje no país, e convidamos todos a somar-se no empenho necessário para que possamos como sociedade defender nosso acúmulo democrático e construir de forma inclusiva e efetiva a partir dele, no rumo do país mais justo, dinâmico, sustentável e exitoso que precisamos e podemos ser.
247

Comunicamos que estamos em manutenção

  Estamos melhorando a roupagem do Blog !  Em breve estaremos de volta . Agradecemos   compreensão !