1 de junho de 2019

Prefeito Ronaldo Souza inicia trabalho de recuperação das estradas na zona rural de Água Nova.

O trabalho de recuperação de estradas rurais tem como objetivo garantir melhor acesso de veículos  aos usuarios que trafegam para o Sítio Porção.
Blog foco pé na cova


Bandeira tarifária das contas de luz em junho será verde, afirma Aneel





BRETAS PODE SER O EVANGÉLICO DO STF

31 de maio de 2019

Weintraub assassina o português de novo e diz que 'haviaM emendas'

MPF entra com ação no RN contra ministro da Educação por danos morais

O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou uma ação civil pública (ACP) na Justiça Federal do Rio Grande do Norte buscando a condenação do ministro da Educação, Abraham Weintraub, e da União por danos morais coletivos decorrentes de condutas praticadas desde que o primeiro assumiu a pasta, em abril deste ano.
Dentre as condutas em questão, estão a declaração – em entrevista concedida em 30 de abril – de que “universidades que, em vez de procurar melhorar o desempenho acadêmico, estiverem fazendo balbúrdia, terão verbas reduzidas”. Para o MPF, a fala demonstra “clara vontade discriminatória por parte do réu, pois as universidades inicialmente retaliadas pelo MEC (UFF, UFBA e UnB) atingiram ótimo desempenho”, com base em rankings de avaliação do ensino superior, como Times Higher Education.
Outra declaração considerada ofensiva e discriminatória, apontam os autores da ação, foi dada por Abraham Weintraub em 20 de maio, durante reunião com reitores e membros da bancada parlamentar do Rio Grande do Norte. Ao ser questionado sobre a falta de recursos para o pagamento do serviço de limpeza na Ufersa, UFRN e IFRN, o ministro propôs que “se chamasse o CA e o DCE” para realização dos serviços.
Os CAs (centros acadêmicos) e DCEs (diretórios centrais dos estudantes) são órgãos de representação dos alunos e a prestação desses serviços pelos seus integrantes seria ilegal. “A proposta parte da premissa inafastável de que, para Sua Excelência, os respectivos alunos são desocupados, não realizando a contento as atividades de ensino, pesquisa e extensão a ponto de ostentarem tempo livre para, ilegalmente, exercerem tarefa que cabe à Administração”, reforça a ação.
Em outro momento, no dia 22 de maio, em uma audiência na Comissão de Educação na Câmara dos Deputados, o ministro se recusou a pedir desculpas por usar o termo “balbúrdia” ao se referir às universidades federais. “Eu não tenho problema nenhum em pedir desculpas, mas esse não”, disse Abraham Weintraub.
Responsabilização direta – Apesar de ter incluído a União, o MPF sustenta também a responsabilização direta do ministro, pois, uma vez comprovado o dolo, não há necessidade de demandar unicamente o ente público. Uma das funções do Ministério Público Federal, inclusive, é a proteção do patrimônio público, que acabaria prejudicado caso a União fosse a única condenada.
Para o MPF, as condutas do titular do MEC são discriminatórias, não estando protegidas pela liberdade de expressão, pois denigrem a honra e a imagem pública dos professores e alunos. “Qualquer trabalho lícito é dignificante e aquele exercido voluntariamente, ainda mais no contexto da conservação do patrimônio público, merece ser homenageado. Fosse essa a finalidade da fala do Ministro da Educação, evidentemente, não haveria de se cogitar de qualquer dano moral”, esclarece a ação.
Porém, para os procuradores da República, não foi esse o sentido empregado. “O tom jocoso utilizado, com claro interesse de humilhar os estudantes, somente pode ser compreendido quando analisado o contexto global em que a fala foi proferida, no contexto da conturbada relação com as instituições de ensino”.
Risco democrático – A ACP destaca o perigo em torno de “envenenamento” gradual da democracia, quando discursos desse tipo passam a ser proferidos e considerados normais na sociedade, podendo criar um clima de animosidade contra as instituições.
Devido à complexidade em fixar indenizações a título de danos morais coletivos, o MPF sugeriu um valor de R$ 5 milhões, levando em conta a reiteração da conduta, o cargo ocupado por Abraham Weintraub e a quantidade de pessoas atingidas.
Caso os réus sejam condenados ao pagamento da indenização, após o trânsito em julgado da ACP, a quantia deve ser destinada ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos. A ação tramitará na Justiça Federal do RN sob o número 0800928-89.2019.4.05.8401, na 10ª Vara Federal, em Mossoró (RN), e é de autoria dos procuradores da República Emanuel Ferreira, Renata Muniz, Raphael Bevilaqua, Jorge Luiz Ribeiro, Felipe Moura, Caroline Maciel e Fernando Rocha.
Confira a íntegra da ação aqui.

30 de maio de 2019

Estudantes saíram as ruas em Pau dos Ferros RN para dizer NÃO aos cortes na EDUCAÇÃO

Os    Blogueiros    do Jornal a Tromba   REGISTRARAM na manhã dessa quinta-feira, na cidade de Pau dos Ferros -RN,  as manifestações contra   os  CORTES  na   educação.  

Confira algumas imagens :

 Saindo da Praça de Eventos e atravessando para Av Independência!  
 Estudantes gritavam palavras de ordem contra o governo Bolsonaro!
       descendo a ladeira

 Close no  CARTAZ:
   O transito acelerou o encerramento ao descer na   AV ."INDEPENDENCIA"
.
             Cartazes chamavam atenção para :  " PRIORIDADE À  EDUCAÇÃO."
                       O Câmera-Boy, ZION, ficou exausto!
             Encerramento na Praça da Matriz

BRASIL VOLTA ÀS RUAS NESTA QUINTA CONTRA O DESMONTE DA EDUCAÇÃO

PR | Reprodução



Estudantes, professores e trabalhadores ligados à educação ocuparão as ruas do Brasil, nesta quinta-feira (30), contra corte de verbas nas universidades e institutos federais, pretendidos pelo governo Jair Bolsonaro. De acordo com um levantamento da União Nacional dos Estudantes (UNE) e da CUT, são cerca de 150 cidades com manifestações marcadas; confira a programação.

29 de maio de 2019

STF derruba trecho da reforma trabalhista e proíbe grávida em local insalubre

ATOS PELA EDUCAÇÃO JÁ ESTÃO CONFIRMADOS EM MAIS DE 150 CIDADES

Jornalistas Livres | Mídia Ninja

Estudantes, professores e trabalhadores ligados à educação ocuparão as ruas do Brasil, nesta quinta-feira (30), contra corte de verbas nas universidades e institutos federais, pretendidos pelo governo Jair Bolsonaro; segundo a UNE e a CUT, já são cerca de 150 cidades com manifestações marcadas, seja por secundaristas, universitários, pós-graduandos, professores e trabalhadores.
247

CARTA DO PAPA A LULA É HISTÓRICA E DENUNCIA O USO DO DIREITO PARA FINS POLÍTICOS

Maia diz que reunião com Bolsonaro foi apenas protoclocar

Ministro da Educação dá posse ao novo reitor da UFRN José Daniel Diniz

O novo reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, José Daniel Diniz Melo, foi empossado nesta terça-feira em Brasília.
Foi o ministro da Educação, Abraham Weintraub, quem deu posse ao reitor em solenidade no Ministério, que contou já com a transmissão de cargo pela agora ex-reitora Ângela Paiva.
O vice-reitor da nova gestão, Henio Ferreira de Miranda, será empossado por Daniel Diniz na tarde de sexta-feira, 31, no auditório “Otto de Brito Guerra”, na Reitoria da UFRN.
Na ocasião também tomarão posse os membros da administração central da UFRN.
José Daniel Diniz Melo é bacharel em Engenharia Mecânica e Engenharia Civil, professor titular do Departamento de Engenharia de Materiais da UFRN, com doutorado em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual do Colorado (EUA) e mestrado em Engenharia Mecânica pela Universidade do Maine (EUA).
Fez estágio de pós-doutorado no Departamento de Aeronáutica e Astronáutica da Universidade de Stanford (EUA), de onde é professor visitante desde 2008.
Na UFRN, Daniel Diniz já desempenhou os cargos de chefe do Departamento de Engenharia de Materiais e diretor do Centro de Tecnologia.
Foi o vice-reitor na segunda gestão da reitora Ângela Paiva e assume o cargo de reitor para o período 2019-2023.

27 de maio de 2019

Bandas filarmônicas da juventude retomam apresentações ao redor do Estado


A música instrumental tem transformado vidas no interior do Rio Grande do Norte. É por meio de uma banda filarmônica que crianças e jovens estão sendo incluídos socialmente, acessando cultura e descobrindo novas perspectivas de vida. Assim tem sido para os integrantes das filarmônicas de Riacho de Santana e Caiçara do Rio dos Ventos, que este ano retomaram as apresentações e estão realizando concertos em vários locais do Estado.

Nas últimas semanas, a banda de Caiçara do Rio dos Ventos adicionou ao seu portfólio uma apresentação para a governadora Fátima Bezerra na Escola de Governo, em Natal. Além desta, o grupo está rodando as festas de padroeiro e emancipação política de vários municípios, tocando em praça pública e mostrando a todo mundo os acordes que aprenderam nas aulas teóricas. Por meio do acordo de empréstimo com o Banco Mundial, o Governo do Estado investiu quase R$ 4 milhões para equipar 39 bandas filarmônicas em 39 cidades do interior,beneficiando e incluindo socialmente mais de três mil crianças e jovens.
 
“Ver essa banda formada era o sonho deles há muito tempo. Quando os equipamentos chegaram, tivemos dois meses de aulas práticas e já começamos a nos apresentar. A cidade está toda mobilizada, porque infelizmente é muito pequena e não tem atrativos culturais para os jovens. A banda está transformando vidas”, relata o maestro Ricardo Gomes, que também iniciou sua carreira em uma filarmônica aos 14 anos, hoje possui curso técnico na área e está prestes a se formar bacharel em Música pela UFRN. Assim como o maestro, alguns de seus alunos já enxergam uma nova perspectiva de vida depois de ingressarem na banda, como estudar música nos bancos da universidade.

Em junho do ano passado eles fizeram o primeiro concerto no São João da cidade, em praça pública. Para alguns jovens de Caiçara, a possibilidade de conhecer a capital do Estado só se concretizou através da banda, assim como visitar pela primeira vez outros municípios como Santana do Matos, João Câmara, Carnaubais e São Tomé – cidades onde já se apresentaram. Os 37 integrantes ensaiam duas vezes por semana, enquanto outros 25 alunos estudam a parte teórica.
 
O secretário de Gestão de Projetos, Fernando Mineiro, acredita que é possível mudar a realidade social e cultural do interior do Estado com investimentos como este. “Em muitas cidades distantes, onde o acesso à cultura é mais difícil, as bandas são o único meio de os jovens conhecerem um pouco mais de música e serem incluídos socialmente. E exemplos como o do maestro Ricardo nos mostram que elas realmente podem transformar vidas”, pontua.

Já em Riacho de Santana, no Oeste potiguar, a última apresentação da filarmônica foi dia 10 de maio, na festa de emancipação política. As imagens dos jovens tocando se espalharam rapidamente e se tornaram virais na região. O maestro Ismael Ricarte registra que a banda estava há cinco anos sem funcionar. Depois do investimento do Governo do Estado, o desejo de tocar voltou. “Trouxemos pessoas que tocavam na banda antiga e formamos mais alguns, até que nos apresentamos a primeira vez em maio do ano passado”, conta.

Atualmente 25 pessoas integram a banda e outros esperam terminar a formação teórica para ingressar. A faixa etária vai dos 12 até mais de 30 anos. “Tentamos incluir pessoas de todas as idades, exatamente porque é um projeto inclusivo. Tem sido muito importante porque trabalhamos o foco e a disciplina com os jovens e ensinamos a eles como trabalhar em grupo”, destaca. Essa inclusão social é proporcionada também pela parceria com o Conselho Tutelar do município, que indica jovens a entrarem na banda.

O apoio das prefeituras é essencial para a continuidade das filarmônicas. No caso de Caiçara e Riacho de Santana, as prefeituras são parceiras e garantem o pagamento dos maestros, material didático e manutenção do local onde acontecem as aulas.

imprensagovernocidadao@gmail.com

Mais de 60% dos potiguares não confiam em Bolsonaro, segundo instituto de pesquisas do RN

Os entrevistados da pesquisa Fiern/Consult não confiam no governo Bolsonaro.

Veja os números:

Comunicamos que estamos em manutenção

  Estamos melhorando a roupagem do Blog !  Em breve estaremos de volta . Agradecemos   compreensão !