19 de janeiro de 2019

Globo quer derrubar Bolsonaro antes que Bolsonaro derrube Globo

Morre Marcelo Yuka fundador do Rappa

O compositor, baterista e ativista Marcelo Yuka, fundador da banda O Rappa, morreu no fim da noite desta sexta-feira, aos 53 anos. Yuka teve uma trajetória de lutas e resistencia durante seu percurso. Em 2016 concedeu uma entrevista à Mídia NINJA e deixou a reflexão: qual o tipo de vida queremos ter? Yuka, presente!


Mídia Ninja

Moro nunca esteve tão perto da corrupção

General Mourão assumirá a Presidência por 5 dias totalmente monitorado

 Resultado de imagem para Vice General Mourão assumirá a Presidência por 5 dias totalmente monitorado por 3 ministros de Bolsonaro
O polêmico vice-presidente General Mourão, será o presidente da República a partir de segunda-feira, quando o titular do cargo, Jair Bolsonaro, vai a Suíça para o Foro de Davos.
Porém, Mourão não será tão livre para administrar o Brasil por 5 dias.
Bolsonaro designou 3 ministros para fiscalizarem o presidente interino.
Onyx Lorenzoni, da Casa Civil, o General Carlos Alberto dos Santos Cruz, da Secretaria de Governo, e Gustavo Bebianno, da Secretaria Geral da Presidência, não farão outra coisa na ausência de Bolsonaro, a não ser monitorar os passos, pensamentos e atos do General Mourão.
Bolsonaro estará de volta ao Brasil no final da semana e na segunda, 28, se submeterá a uma cirurgia para retirada da bolsa de colostomia que ele porta desde que levou uma facada na campanha eleitoral.
Mourão deverá ficar na expectativa se voltará a assumir a Presidência, ou se Bolsonaro continuará administrando o país durante a convalescença.

thaisagalvao

Saiu na Veja Dono de complexo de hospitais e clínicas que atendem de graça denuncia sistema para destruir o SUS

Dono de 6 hospitais e 9 clínicas que atendem de graça, o empresário paulista Henrique Prata disse, na entrevista que concedeu às páginas amarelas da revista Veja, que etá nas bancas, que há um esquema montado no Brasil para entregar a saúde pública à medicina privada. e para isso vale destruir o SUS.
Confira a entrevista dele:







17 de janeiro de 2019

FUX MATA NO PEITO E SUSPENDE INVESTIGAÇÃO SOBRE QUEIROZ

As Manchetes mais lidas hoje

Mais uma ministra falastrona, titular da Agricultura inclui Gisele Bündchen entre os “maus brasileiros” e recebe resposta elegante da modelo

Coincidência ou não e longe de ser machista, mas as ministras do governo Bolsonaro andam falando mais do que as palavras lhe cabem.
Não bastasse a ministra da Mulher se atropelar em seus próprios discursos, agora aparece, do nada, a ministra da Agricultura dando carão na modelo Gisele Bündchen.
Perdeu uma oportunidade de ficar calada…
A ministra Tereza Cristina, em entrevista à rádio Jovem Pan, fazia críticas à atuação de brasileiros que desaprovam a legislação e a atuação do governo na preservação da sua floresta, e se jogou contra a modelo:
“É um absurdo o que fazem hoje com a imagem do Brasil. Infelizmente são maus brasileiros. Por algum motivo vão lá fora levar uma imagem do Brasil e do setor produtivo que não é verdadeira…
Inclusive, desculpe, Gisele Bündchen, você deveria ser nossa embaixadora e dizer que seu país preserva, está na vanguarda do mundo na preservação, e não meter o pau no Brasil sem conhecimento de causa.”
Mais elegante do que a ministra, e se mostrando até mais informada, Gisele respondeu no twitter, onde tem quase 5 milhões de seguidores.


O mundo já sabe que a Lava Jato foi uma armação forjada

16 de janeiro de 2019

CORTE DE PUBLICIDADE E CHEGADA DA CNN BRASIL SÃO DUROS ATAQUES À GLOBO

Pátria Armada

Decreto, ao estabelecer novos critérios, provavelmente ampliará acesso legalizado às armas - Créditos: MAURO PIMENTEL / AFP
Brasil de Fato
Foi com esse título que o Site Brasil de Fato questionou em sua página o tema do Decreto sobre a liberação de armas.
o Contra ponto apresentado pelo site:: O decreto presidencial de Jair Bolsonaro deveria ter sido acompanhado de medidas para ampliar a fiscalização. Essa é a opinião de duas pesquisadoras ouvidas pelo Brasil de Fato. Na prática, a distinção entre a posse e o porte pode não ser respeitada. 
O texto, que alterou o decreto nº 5.123/2004, modificou de cinco para dez anos o prazo de renovação e libera a posse, para: agentes públicos de segurança e de administração penitenciária; agentes públicos envolvidos no exercício de atividades de poder de polícia administrativa ou de correição em caráter permanente; residentes em área rural; residentes em áreas urbanas com elevados índices de violência; e titulares ou responsáveis legais de estabelecimentos comerciais.
O número máximo de armas por pessoa será de quatro – exceto quando se comprovar a necessidade de número maior.
Natália Pollachi, coordenadora de projetos do Instituto Sou da Paz, reconhece a legitimidade formal do governo para regulamentar o Estatuto do Desarmamento, mas lamenta que o texto não tenha discutido isso previamente e de forma ampla com a sociedade. 
Ela lembra que o critério numérico, que foi incluído no decreto, referente ao número de homicídios a cada cem mil habitantes em cada unidade federativa no ano de 2016, não exclui nenhum estado do Brasil. O menor índice foi o de São Paulo, com 10,9. Pollachi alerta para o fato de que a posse, que se limita à guarda do armamento em domicílio, já apresenta risco. 
“A arma dentro de casa pode ser usada em conflitos intra-familiares, casos de agressão contra a mulher, como temos visto diariamente. Se cada uma dessas casas tiver uma arma à disposição, todos os conflitos podem ter uma escalada mais letal”, indica. 
Clarissa Rego, advogada e integrante da Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD), defende que, apesar da distinção, o porte de armas nas ruas deve aumentar, já que a capacidade de fiscalização das polícias está aquém do ideal.
“A parte das pessoas andarem na rua com arma ainda não está sendo alterada. [Mas] é muito difícil controlar. Provavelmente, mais pessoas vão andar com armas na rua sim, embora sem autorização”, diz. 
A flexibilização da posse e do porte de armas foi uma das principais promessas de campanha de Jair Bolsonaro à Presidência, apesar de pesquisas que apontam a contrariedade da maior parte da população em relação à medida.
Edição: Mauro Ramos

Cartão corporativo da OAB/RN é extinto pela atual diretoria

Motivo de polêmica na campanha pela sucessão na OAB/RN, o cartão corporativo da instituição foi extinto.
O anúncio foi feito pela presidente da Caixa de Assistência dos Advogados (CAARN) Monalissa Dantas, em comum acordo com a diretoria da instituição.
“O uso do cartão vinha sendo questionado pela advocacia. Assim que assumimos a diretoria, fizemos uma averiguação detalhada junto à tesouraria da Caixa e entendemos que a utilização do mesmo é totalmente dispensável”, disse.

Segundo Monalissa, “o uso do cartão corporativo não transmite transparência. E é justamente essa clareza que nós queremos na Caixa de Assistência. A advocacia potiguar precisa saber de que forma o dinheiro da anuidade está sendo empregado e é esse o nosso maior compromisso”, explicou.

15 de janeiro de 2019

Diretora da Funai disse que se sente no Governo do PT e não de Bolsonaro

Resultado de imagem para Azelene diretora da funai
Programa de índio no governo Bolsonaro.
O ministro Sérgio Moro, que lá atrás, quando aceitou assumir um super-ministério, deixou claro que não admitiria atos de corrupção em qualquer que fosse o ministério, e o presidente Jair Bolsonaro assinou embaixo a exigência, se vê às voltas com sua declaração…e a realidade do Governo.
Moro determinou a exoneração da diretora de Proteção Territorial da Funai, Azelene Inácio.
A Funai não está no organograma do ministério de Moro, e sim do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, da polêmica pastora Damares Alves.
Mas…
Moro entrou no Governo anunciando que não admitiria corrupção, e Azelene é investigada pelo Ministério Público por conflito de interesse por parte dela.
Azelene Inácio disse que não foi exonerada, que continua dando expediente normalmente na Funai e que se sente perseguida.
Em entrevista, disse se sente “dentro do governo do PT”, e não no governo Bolsonaro…
Por enquanto, 1 a zero para Azelene.

Thaisa Galvão.

Governo Bolsonaro inventa fake news e é desmentida por Itália e Bolívia

Um caso de fake news grotesco envolvendo o chanceler Ernesto Araújo no caso da extradição de Cesare Battisti foi desmentido nesta segunda-feira, 14. O Ministério das Relações Exteriores divulgou um almoço do chanceler brasileiro com os embaixadores da Bolívia e da Itália no Brasil e foi desmentido pelos dois países; evento foi realizado no Ministério da Defesa e, além de Araújo, contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro, que não havia divulgado o almoço em sua agenda oficial.
falandoverdades

14 de janeiro de 2019

“Dá uma viradinha e pontua”: vídeo inédito reforça suspeitas sobre ‘facada’ em Bolsonaro

O canal do YouTube “True or Not”, responsável pelo documentário “A Facada no Mito”, que analisa imagens e levantas suspeitas sobre o atentado a faca contra Jair Bolsonaro em setembro do ano passado, apresentou na sexta-feira (11) um vídeo inédito enviado por uma das pessoas que estavam na passeata em Juiz de Fora (MG) no momento do ocorrido.
A nova análise traz outras evidências que reforçam a tese de que a ‘facada’ faria parte de algum tipo de esquema que poderia envolver, inclusive, a participação do próprio presidente eleito. Além das interações mais que suspeitas entre o esfaqueador, Adélio Bispo, que está preso, seguranças e o próprio Bolsonaro, o vídeo inédito capturou uma instrução estranha dada ao capitão da reserva por um segurança segundos antes da facada: “Dá uma viradinha e pontua”, disse o homem, que fazia um gesto com a mão.

confira:


Comunicamos que estamos em manutenção

  Estamos melhorando a roupagem do Blog !  Em breve estaremos de volta . Agradecemos   compreensão !