17 de setembro de 2016

Na justiça o que condena são provas e não convicção - por Paulo Roberto

"As convicções são inimigas da verdade bem mais perigosas que as mentiras." 

(Friedrich Nietzsche)

 

Reviravolta no caso da estudante Valeria Patrícia encontrada morta em Mossoró: Segundo legistas do Itep em Natal ela foi morta com um tiro na cabeça.

Um crime que chocou a cidade de Mossoró e região Oeste do Rio Grande do Norte, teve mais um episódio intrigante. A estudante e manicure Valeria Patrícia, desaparecida no final da manhã de domingo, no Sumaré em Mossoró, foi encontrada morta na manhã do dia 15, num matagal na zona rural do município. 

A princípio foi divulgada a informação que a moça teria sido morta por esganadura, com quebra do pescoço. 

Pelo avançado estado de putrefação e na sede da unidade do Itep em Mossoró, não haver maiores condições de Necropsia, o corpo foi encaminhado e necropsiado na sede do Itep em Natal. 

O resultado da necropsia, segundo o que foi divulgado pelo Jornalismo da TV Ponta Negra, foi encontrada uma perfuração de bala na cabeça de Valeria Patrícia. 

Segundo o que “O Câmera” apurou o projetil foi localizado dentro da cabeça da estudante.


O Câmera

O Vasco conseguiu confortável vitória por 2 a 0 sobre o Joinville e continua soberano na liderança

 
O Vasco, aos poucos, retoma sua soberania na Série B. Na noite fria desta sexta-feira, o Cruz-Maltino,  conseguiu confortável vitória por 2 a 0 sobre o Joinville, pela 26ª rodada da competição. Junior Dutra marcou seu primeiro gol pelo Cruz-Maltino, e Yago Pikachu, em belo chute, completou o placar.  

16 de setembro de 2016

O golpe no Brasil já é militar

2016-925173324-201607221447228059_ap-jpg_20160723
O caso do infiltrado do exército na manifestação contra golpe no último dia 4 gerou uma série de perguntas cabíveis: De onde partiu a ordem para Willian Botelho se infiltrar em um grupo de manifestantes e organizações de esquerda para espioná-los e delatá-los? Existe uma colaboração entre a Polícia Militar de São Paulo e o exército? Quantos mais agentes infiltrados existem nos movimentos?
Willian Botelho, ou “Balta” como ficou conhecido, é um agente das forças armadas que criou perfis falsos em aplicativos de celular e redes sociais para passar informações que levaram à prisão de 21 jovens na manifestação do último dia 4 em São Paulo. A justificativa para a prisão dos manifestantes foram flagrantes forjados, como uma barra de ferro.
O agente das forças armadas não tinha em mente apenas os grupos de manifestantes que conheceu nas redes sociais, Botelho passou meses entregando informações privilegiadas da frente Povo Sem Medo e Brasil Popular, que hoje reúnem alguns dos mais importantes movimentos sociais do país, como o MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), Mídia Ninja, a CUT (Central Única dos Trabalhadores) e a UNE (União Nacional dos Estudantes), além de reunir militantes do PSOL e PCdoB, e outras organizações sociais.
O militar usava como estratégia mensagens privadas com militantes, em relato, pelo menos 5 mulheres afirmaram que Botelho utilizava de insinuações afetivas para se aproximar e obter informações de questões estratégicas dos movimentos sociais.
Esse caso é um caso grave de infiltração, Botelho é um oficial do exército e um especialista de contra insurgência. O militar criou uma armadilha para levar um conjunto de pessoas a serem presas, ele não foi apenas informante, mas sim um infiltrado que em manifestações cria uma situação que possa levar a uma atitude mais violenta dos órgãos de repressão do Estado. É o conhecido agente provocador.
Mesmo não resultando em uma ação bem sucedida, pois o objetivo era obter informações para que a imprensa golpista pudesse usar como argumento de terrorismo ou qualquer outra denúncia para desmoralizar o movimento contra o golpe, na ditadura militar era feito essas mesmas operações, em manifestações públicas havia um aparato extensivo da polícia e de agentes a paisana do DOPS (Departamento de ordem politica e social).
O que chama a atenção é que esse agente provocador não é da polícia militar, mas sim das forças armadas. O que nos remete às afirmações da esquerda pequeno burguesa, que tinham garantido que o golpe não era militar mas apenas “parlamentar”, e claramente se enganaram. O Exército ainda não explicou qual era o motivo da infiltração e com qual autorização Willian Botelho agiu.
Pela falta das respostas das forças armadas o que podemos concluir é que não havia autorização nenhuma, essa era uma operação clandestina, uma operação dirigida diretamente pelos órgãos de segurança das forças armadas. Isso mostra as possibilidades da situação política do Brasil que a esquerda vai enfrentar. O país está sob um golpe de Estado e ameaçado por militares que já estão de prontidão para agir caso necessário.


 causaoperaria.org.br

Você Lembra da Venina? Ela mentiu!

Fantastico.jpg
A ex-gerente da Petrobras Venina Velosa da Fonseca, que disse ter sido vítima de represálias depois de descobrir irregularidades na estatal, acaba de perder uma ação trabalhista contra a petrolífera e terá de pagar R$ 40 mil pelas custas processuais.
A sentença, proferida nessa terça-feira (13/9), considera que ela se omitiu sobre os fatos e ainda disse ao Judiciário que foi enviada a Singapura como punição, quando na verdade pôde estudar inglês, sem trabalhar, na “mais bela e moderna cidade-estado da Ásia”.

Venina entrou na empresa em 1990 e ficou conhecida em 2014, no primeiro ano da operação “lava jato”, quando afirmou ter sofrido pressões e ameaças por ter apontado problemas em contratos na área de comunicação —pagamentos a terceiros por serviços não prestados. Ela relatou que ficou feliz em ser promovida a gestora em Singapura, mas lá foi informada de que não teria serviço, pois somente teria sido enviada para ficar longe do Brasil.

No final de 2014, ela foi destituída da função comissionada e procurou a imprensa. Poucos dias depois, ajuizou ação na Justiça do Trabalho cobrando uma série de verbas e indenização por danos morais, alegando assédio moral, pressões psicológicas e danos à imagem por notícias jornalísticas que teriam manchado seu nome.

A Petrobras respondeu que Venina solicitou curso no exterior, escreveu e-mails declarando satisfação com a mudança e tinha “grande amizade” com o ex-diretor Paulo Roberto Costa, que depois acusou de ser um dos assediadores.
 
conversaafiada.com

15 de setembro de 2016

Morre o ator que interpretava o protagonista Santo dos Anjos da novela 'Velho Chico' : Domingos Montagner,

Domingos Montagner, que interpretava o protagonista Santo dos Anjos da novela 'Velho Chico', morreu nesta quinta-feira após mergulhar no rio São Francisco, na cidade de Canindé, em Sergipe. O ator desapareceu no início da tarde, conforme revelou o colunista Leo Dias

Pagamento de restituições do quarto lote do IR 2016 está liberado pela Receita

A Receita Federal  libera hoje (15) o crédito bancário relativo ao quarto lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física 2016 (IRPF). Estão sendo liberadas também restituições que estavam na malha fina dos exercícios de 2008 a 2015.
Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet ou ligar para o Receitafone (146). A Receita disponibiliza ainda aplicativo para tablets e smartphones que facilita a consulta às declarações e à situação cadastral no CPF.
A Receita lembra que a restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.
Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contactar pessoalmente qualquer agência do BB ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

14 de setembro de 2016

"Denúncia do MPF é truque de ilusionismo”


Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgaram, na tarde desta quarta-feira (14), nota em que classificam a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) como “truque de ilusionismo”. Em coletiva, os juristas afirmam que a Operação Lava Jato pretende impor, a qualquer custo, uma condenação indevida e injusta a Lula e Dona Marisa Letícia.
No documento, os advogados ainda informam que Lula e Marisa repudiam a denúncia ofertada e que a coletiva feita pelos promotores foi um “espetáculo deplorável”.
“A denúncia em si perdeu-se em meio ao deplorável espetáculo de verborragia da manifestação da Força Tarefa da Lava Jato. O MPF elegeu Lula como “maestro de uma organização criminosa”, mas “esqueceu” do principal: a apresentação de provas dos crimes imputados”.
Em entrevista à imprensa, o advogado Cristiano Zanin Martins reforçou que o apartamento nunca pertenceu ao ex-presidente Lula ou aos seus familiares.
Segundo o advogado, “a narrativa da força tarefa da Lava Jato é mentirosa, incompatível com a realidade dos fatos”.
Foto: Paulo Pinto/Agência PT
Foto: Paulo Pinto/Agência PT
“Não se sustenta do ponto de vista jurídico e tem objetivos políticos. (…) O que serviu de base para o Ministério Público é um relatório policial feito por uma pessoa que não tem condições isentas de fazer qualquer investigação sobre o ex-presidente. O autor deste relatório já se posicionou publicamente contra Lula”, lembrou Martins.
O advogado ainda informou que apresentou diversos documentos à Operação Lava Jato. “Enquanto apresento provas e documentos, eles apresentam ilações”.
Martins criticou, ainda a tentativa de manter o processo em sigilo, prejudicando o trabalho da defesa. “Lamento profundamente que a força tarefa da Lava Jato tenha utilizado o tempo e os recursos dos cidadãos brasileiros para fazer uma narrativa que é falsa e de cunho político para atingir a reputação do ex-presidente Lula e seus familiares”
Para o advogado, a coletiva para anunciar uma denúncia é prejudicial ao processo, pois fere o princípio da inocência. “O que aconteceu hoje foi um espetáculo que fere o Estado democrático de direito”.
Leia a nota, na íntegra: 
“Lula e D. Marisa Letícia repudiam denúncia da Lava Jato
Denúncia do MPF é truque de ilusionismo; coletiva é um espetáculo deplorável
Luiz Inácio Lula da Silva e sua esposa Marisa Letícia Lula da Silva repudiam publica e veementemente a denúncia ofertada na data de hoje (14/09/2016) pelo Ministério Público Federal (MPF), baseada em peça jurídica de inconsistência cristalina.
A denúncia em si perdeu-se em meio ao deplorável espetáculo de verborragia da manifestação da Força Tarefa da Lava Jato. O MPF elegeu Lula como “maestro de uma organização criminosa”, mas “esqueceu” do principal: a apresentação de provas dos crimes imputados. “Quem tinha poder?” Resposta: Lula. Logo, era o “comandante máximo” da “propinocracia” brasileira. Um novo país nasceu hoje sob a batuta de Deltan Dallagnol e, neste país, ser amigo e ter aliados políticos é crime.
A farsa lulocentrica criada ataca o Estado Democrático de Direito e a inteligência dos cidadãos brasileiros. Não foi apresentado um único ato praticado por Lula, muito menos uma prova. Desde o início da Operação Lava Jato houve uma devassa na vida do ex-Presidente. Nada encontraram. Foi necessário, então, apelar para um discurso farsesco. Construíram uma tese baseada em responsabilidade objetiva, incompatível com o direito penal. O crime do Lula para a Lava Jato é ter sido presidente da República.
O grosso do discurso de Dallagnol não tratou do objeto da real denúncia protocolada nesta data – focada fundamentalmente da suposta propriedade do imóvel 164-A do edifício Solaris, no Guarujá (SP). Sua conduta política é incompatível com o cargo de Procurador Geral da República e com a utilização de recursos públicos do Ministério Público Federal para divulgar suas teses.
Para sustentar o impossível – a propriedade do apto 164-A, Edifício Solaris, no Guarujá – a Força Tarefa da Lava Jato valeu-se de truque de ilusionismo, promovendo um reprovável espetáculo judicial- midiático. O fato real inquestionável é que Lula e D. Marisa não são proprietários do referido imóvel, que pertence à OAS.
Se não são proprietários, Lula e sua esposa não são também beneficiários de qualquer reforma ali feita. Não há artifício que possa mudar essa realidade. Na qualidade de seus advogados, afirmamos que nossos clientes não cometeram, portanto, crimes de corrupção passiva (CP, art. 317, caput), falsidade ideológica (CP, art. 299) ou lavagem de capitais (Lei nº 9.613/98, art. 1º).
A denúncia não se sustenta, diante do exposto abaixo:
1- Violação às garantias da dignidade da pessoa humana, da presunção da inocência e, ainda, das regras de Comunicação Social do CNMP.
A coletiva de imprensa hoje realizada pelo MPF valeu-se de recursos públicos para aluguel de espaço e equipamentos exclusivamente para expor a imagem e a reputação de Lula e D. Marisa, em situação incompatível com a dignidade da pessoa humana e da presunção de inocência. O evento apresentou denúncia como uma condenação antecipada aos envolvidos, violando o art. 15, da Recomendação n.º 39, de agosto de 2016, do Conselho Nacional do Ministério Público, que estabelece a Política de Comunicação Social do Ministério Público.
2- Não há nada que possa justificar as acusações.
2.1 – Corrupção passiva –
O ex-Presidente Lula e sua esposa foram denunciados pelo crime de corrupção passiva (CP, art. 317, caput), no entanto:
2.2.1 O imóvel que teria recebido as melhorias, no entanto, é de propriedade da OAS como não deixa qualquer dúvida o registro no Cartório de Registro de Imóveis (Matricula 104801, do Cartório de Registro de Imóveis do Guarujá), que é um ato dotado de fé pública. Diz a lei, nesse sentido: “Art. 1.245. Transfere-se entre vivos a propriedade mediante o registro do título translativo no Registro de Imóveis”. A denúncia não contém um único elemento que possa superar essa realidade jurídica, revelando-se, portanto, peça de ficção. nota advogados
2.2.2.  Confirma ser a denúncia um truque de ilusionismo o fato de o documento partir da premissa de que houve a “entrega” do imóvel a Lula sem nenhum elemento que possa justificar tal afirmação.
2.2.3. Lula esteve uma única vez no imóvel acompanhado de D. Marisa — para conhecê-lo e verificarem se tinham interesse na compra. O ex-Presidente e os seus familiares jamais usaram o imóvel e muito menos exerceram qualquer outro atributo da propriedade, tal como disposto no art. 1.228, do Código Civil (uso, gozo e disposição).
2.2.4. D. Marisa adquiriu em 2005 uma cota-parte da Cooperativa Habitacional dos Bancários (Bancoop) que, se fosse quitada, daria direito a um imóvel no Edifício Mar Cantábrico (nome antigo do hoje Edifício Solaris). Ela fez pagamentos até 2009, quando o empreendimento foi transferido à OAS por uma decisão dos cooperados, acompanhada pelo Ministério Público do Estado de São Paulo. Diante disso, D. Marisa passou a ter a opção de usar os valores investidos como parte do pagamento de uma unidade no Edifício Solaris – que seria finalizado pela OAS — ou receber o valor do investimento de volta, em condições pré-estabelecidas. Após visitar o Edifício Solaris e verificar que não tinha interesse na aquisição da unidade 164-A que lhe foi ofertada, ela optou, em 26.11.2015, por pedir a restituição dos valores investidos. Atualmente, o valor está sendo cobrado por D. Marisa da Bancoop e da OAS por meio de ação judicial (Autos nº 1076258-69.2016.8.26.0100, em trâmite perante a 34ª. Vara Cível da Comarca de São Paulo), em fase de citação das rés.
2.2.5. Dessa forma, a primeira premissa do MPF para atribuir a Lula e sua esposa a prática do crime de corrupção passiva — a propriedade do apartamento 164-A — é inequivocamente falsa, pois tal imóvel não é e jamais foi de Lula ou de seus familiares.
2.2.6. O MPF não conseguiu apresentar qualquer conduta irregular praticada por Lula em relação ao armazenamento do acervo presidencial. Lula foi denunciado por ser o proprietário do acervo. A denúncia se baseia, portanto, em uma responsabilidade objetiva incompatível com o direito penal
2.3 – Lavagem de Capitais
Lula foi denunciado pelo crime de lavagem de capitais (Lei nº 9.613/98, art. 1º) sob o argumento de que teria dissimulado o recebimento de “vantagens ilícitas” da OAS, que seria “beneficiária direita de esquema de desvio de recursos no âmbito da PETROBRAS investigado pela Operação Lava Jato”.
2.3.1 Para a configuração do crime previsto no art. 1º, da Lei nº 9.613/98, Lula e sua esposa teriam que ocultar ou dissimular bens, direitos ou valores “sabendo serem oriundos, direta ou indiretamente, de crime”.
2.3.2 Além de o ex-Presidente não ser proprietário do imóvel no Guarujá (SP) onde teriam ocorrido as “melhorias” pagas pela OAS, não foi apresentado um único elemento concreto que possa indicar que os recursos utilizados pela empresa tivessem origem em desvios da Petrobras e, muito menos, que Lula e sua esposa tivessem conhecimento dessa suposta origem ilícita.
Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira”

Operação do MP prende prefeito de Serrinha, RN

 Fabiano Teixeira de Souza, prefeito de Serrinha (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)
 
Fabiano Teixeira de Souza, prefeito de Serrinha (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)
 
O prefeito da cidade de Serrinha, Fabiano Teixeira de Souza (PMDB), foi preso ontem terça-feira (13) durante uma operação coordenada pelo Ministério Público do Estado. A suspeita é de fraudes ao patrimônio público. Por ter foro privilegiado, o mandado foi expedido a pedido da Procuradoria Geral de Justiça. Outros quatro mandados, expedidos a pedido da Comarca de Santo Antônio, também estão sendo cumpridos juntamente com 17 ordens de busca e apreensão. Serrinha fica a 90 quilômetros de Natal.

G1

Criminosos explodem caixa eletrônico dentro do prédio da secretaria de saúde em Natal/RN

Terminal ficou destruído, mas polícia não sabe informar se dinheiro foi levado pelos criminosos (Foto: Marksuel Figueredo/Inter TV Cabugi)

Criminosos explodiram um caixa eletrônico do Banco do Brasil na madrugada desta quarta-feira (14) dentro do prédio da Secretaria da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap), localizado no centro de Natal. De acordo com a Polícia Militar, ninguém foi preso.

O crime aconteceu por volta das 3h50. A Sesap fica na Av. Marechal Deodoro da Fonseca. Pelo menos quatro assaltantes quebraram a porta principal e invadiram o prédio. Em seguida, a quadrilha explodiu o terminal. Três vigilantes estavam no local e acionaram a PM.

A polícia ainda não sabe se os criminosos conseguiram levar o dinheiro do caixa.

*G1 RN

13 de setembro de 2016

Conheça os nome dos deputados que votaram a favor de Eduardo Cunha

 Pastor Marco Feliciano um dos principais nomes que  defendia Eduardo.

Além da bancada ausente do Rio Grande do Norte, essa lista abaixo são dos deputados Federais que eram  contra a cassação de Eduardo Cunha.
 
  Contra a cassação votaram:

Carlos Marun (PMDB-MS)
Paulo Pereira da Silva (SD-SP)
Carlos Andrade (PHS-RR)
Jozi Araújo (PTN-AP)
Júlia Marinho (PSC-PA)
Wellington (PR-PB)
Arthur Lira (PP-AL)
João Carlos Bacelar (PR-BA) 
Dâmina Pereira (PSL-MG)
– Abstenções:
Alberto Filho (PMDB-MA)
Mauro Lopes (PMDB-MG)
Saraiva Felipe (PMDB-MG)
Nelson Meurer (PP-PR)
Rôney Nemer (PP-DF)
Delegado Edson Moreira (PR-MG)
Laerte Bessa (PR-DF)
André Moura (PSC-SE)
Alfredo Kaefer (PSL-PR)

Informações do

Ciro Gome sobre a cassação de Eduardo cunha:“Corrupto vai sentir hoje o gosto da trairagem”


:

Nadadora potiguar Joana Neves conquistou a prata na categoria 50m livre S5

A nadadora potiguar Joana Silva conquistou a medalha de prata na noite desta segunda-feira, na categoria 50m livre S5.
SELO-PARALIMPIADAS-XA potiguar Joana Neves conquistou a medalha de prata na categoria 50m da categoria S5 livre feminino. A disputa aconteceu na noite desta segunda-feira (12), no Estádio Aquático Olímpico.

Dona do melhor tempo antes da final dos 50m livre na mesma categoria S5, Joaninha fez o tempo de 37s13, perdendo o ouro da prova nas braçadas finais para a chinesa Li Zhang, que fechou a prova com 36s87. O bronze ficou com a tcheca Bela Trebinova, que terminou a prova com 37s37.

Joana "Peixinho" comentou a conquista após a cerimônia de premiação. "Já chorei muito. É um real irreal. Você vê a medalha e passa um filme na cabeça", disse.
 
no minuto.com

Câmara cassa mandato de Eduardo Cunha


Câmara decidiu que Cunha deveria perder o mandato por 'conduta incompatível' / José Cruz/Agência Brasil 
O deputado federal e ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) teve seu mandato cassado por 450 votos contra 10, além de nove abstenções, em sessão plenária nesta segunda-feira (12). 

Ao mentir sobre possuir ou não contas no exterior em depoimento à CPI da Petrobras, o parlamentar cometeu quebra de decoro parlamentar. "O deputado perde o mandato pela conduta incompatível", anunciou Rodrigo Maia, atual presidente da Casa. 

12 de setembro de 2016

Após discursos dos líderes da situação em Água Nova oposição se reune no comitê e manda resposta com imagem






Imagem publicada por Adriana Lima no Facebook .

Onde vamos esconder tantos bicudos? 🙊 Diga ai meus bicudinhoooooooos

Rodrigo Maia suspende trabalhos na Câmara minutos após início de sessão

Minutos após início de sessão, Rodrigo Maia suspende trabalhos na Câmara
Foto: José Cruz/ Agência Brasil
A sessão da Câmara que deve votar a cassação do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi suspensa pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), minutos depois de seu início. A pausa deve durar por pelo menos uma hora para que outros parlamentares pudessem chegar ao local. "Quando, há mais de trinta dias, disse que votaria com voto qualificado, todos aqui concordaram. Essa sessão vai começar com o quórum adequado", afirmou o presidente antes de suspender a sessão. Ela teve início pouco depois de 19h, quando 113 parlamentares já haviam registrado presença no plenário. O quórum mínimo para abrir a sessão é de 51 deputados. Para iniciar a ordem do dia, são necessários 257. No entanto, Maia já declarou que quer aguardar a presença de 420 parlamentares.

Câmara dos Deputados vota hoje a perda de mandato de Eduardo Cunha




Relator do processo contra o deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), quando o caso começou a tramitar no Conselho de Ética, o deputado Marcos Rogério (DEM-RO) será o primeiro a falar na sessão que definirá o futuro político do peemedebista, marcada para as 19h de hoje (12). De acordo com a Secretaria-Geral da Câmara, Rogério terá 25 minutos para apresentar os argumentos favoráveis à cassação do mandato de Cunha.
Depois de quase oito meses em que a representação esteve nas mãos do colegiado, Marcos Rogério formulou o parecer que resultou na continuidade do processo por um placar de 11 votos a nove, em junho. No texto, o parlamentar afirma que Cunha é o dono de pelo menos quatro contas na Suíça - Köpek; Triumph SP, Orion SP e Netherton - e classificou as contas como “verdadeiros laranjas de luxo”.
Os advogados de Cunha terão o mesmo tempo - 25 minutos – para rebater os argumentos de Rogério. O próprio Eduardo Cunha já confirmou que estará pessoalmente na sessão e também poderá se manifestar, reforçando, em 25 minutos, sua defesa.
Com a conclusão desta fase inicial, os deputados que forem se inscrevendo poderão falar por cinco minutos cada. Mas esta etapa da sessão pode ser interrompida a partir da fala do quarto parlamentar, se houver um acordo e a maioria em plenário decidir pelo fim da discussão.
A votação é nominal e o posicionamento de cada deputado será anunciado abertamente pelo painel eletrônico. São necessários 257 votos – equivalentes à maioria simples dos 513 deputados – para que Cunha perca o mandato como parlamentar.
Eduardo Cunha, que foi notificado sobre a sessão na última quinta-feira (8) pelo Diário Oficial da União, deve contar com o apoio de aliados que podem apresentar questões de ordem. O peemedebista quer que, a exemplo do que ocorreu no impeachment de Dilma Rousseff no Senado, a votação seja fatiada, ou seja, que os parlamentares decidam separadamente sobre a perda do cargo e sobre a perda dos direitos políticos.

11 de setembro de 2016

Após assinar carta compromisso Rosineide realizou comício relâmpago em Água Nova

Depois de uma agenda de visitas pela manhã, à tarde em  sessão  com assinatura da carta compromisso, a professora Rosineide encerrou na  tarde noite desse sábado(10), com um comício relâmpago em praça pública e falou de seus compromissos,   de sua luta em favor da categoria dos trabalhadores do serviço público e disse de suas propostas para defender na Câmara de vereadores ,  caso seja eleita. Esteve presente no ato: Professora Nina - Secretária de mulheres da CUT/RN, prof: Marcelo Manduca - Vice -presidente da FETAM/RN  e o professor Gustavo Lopes - presidente do Sindicato de Marcelino Vieira/Pilões/Tenente Ananias. Além dos convidados, a militância e amigos prestigiaram o evento. Confira as imagens:


 

Protestos: Fora Temer continua hoje em várias cidades Brasileiras

Povo volta às ruas hoje em manifestações organizadas pelas Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo em São Paulo contra o governo Temer, Eduardo Cunha, o corte de direitos e por Diretas Já; concentração acontece às 14h na Avenida Paulista, e deve ser mais uma prova de que os brasileiros contrários ao atual governo não são apenas 40, como minimizou o próprio Michel Temer na semana passada; "O presidente golpista disse que eram 40, a resposta foram 100 mil pessoas no último domingo na Avenida Paulista. A polícia tentou reprimir, achando que as pessoas deixariam as ruas, mas as manifestações só cresceram. Nesse domingo tem mais", anuncia Guilherme Boulos, líder do MTST e da Frente Povo Sem Medo.

Comunicamos que estamos em manutenção

  Estamos melhorando a roupagem do Blog !  Em breve estaremos de volta . Agradecemos   compreensão !