16 de abril de 2016

Após uma hora com Temer, líder do PHS se mantém contra golpe

:
Deputado Givaldo Carimbão (AL) participou de encontro com o vice-presidente Michel Temer e disse a ele que manterá sua coerência política ao se posicionar a favor da democracia e contra o golpe; "Falei pra ele que não posso rasgar minha história. Fiz oposição ao FHC, apoio Lula e Dilma ao longo de todos esses anos e não teria sentido mudar agora", relatou Carimbão.

Governo propõe salário-mínimo de R$ 946 para 2017

Os ministros da Fazenda, Nelson Barbosa (E), e do Planejamento, Valdir Simão, anunciam projeto para refinanciar a dívida dos Estados e do Distrito Federal com a União
Os ministros da Fazenda, Nelson Barbosa (E), e do Planejamento, Valdir Simão


 
O valor do salário-mínimo proposto pelo governo federal para 2017 é de R$ 946 por mês, conforme o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) divulgado nesta sexta-feira (15). Atualmente, o salário mínimo é de R$ 880 por mês, valor que vigora desde 1º de janeiro. O reajuste previsto, portanto, é de 7,5%, seguindo a política de valorização do mínimo adotada nos últimos anos.

O texto da LDO foi enviado, nesta sexta-feira (15), ao Congresso Nacional, que fica a partir de agora responsável pela análise e possíveis mudanças na proposta. Depois de aprovado, o texto vai ser a referência das despesas e receitas do governo no ano que vem.
Depois de a proposta ser encaminhada ao Congresso, os ministros da Fazenda, Nelson Barbosa, e do Planejamento, Valdir Simão, explicaram os parâmetros macroeconômicos utilizados para preparar o texto. "Estamos propondo um orçamento equilibrado para o próximo ano. Um orçamento que se baseia em uma recuperação da arrecadação do governo, devido a uma recuperação do crescimento e devido também a medidas de aumento de receitas, sendo que a maior parte delas já está em tramitação no Congresso Nacional", destacou Barbosa.

 

15 de abril de 2016

Além do DF 12 estados fazem Protestos contra o Golpe

:
Manifestações de apoio à presidente Dilma Rousseff e contra o golpe em curso na Câmara se espalham pelo Brasil nesta sexta-feira, 15; ocorrem ou ocorreram atos no Distrito Federal e em São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Bahia, Pernambuco, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina, Sergipe, Piauí e Rio Grande do Sul; dezenas de rodovias federais foram bloqueadas por integrantes da Frente Brasil Popular; novas manifestações estão programadas em todas as capitais nesta sexta e devem se estender até domingo, dia da votação do impeachment.

Bancada do Ceará fecha contra o golpe


:
Deputados federais do Estado, entre eles o líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT), se encontraram nesta sexta-feira 15 com a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto, junto com o governador Camilo Santana (PT); pelo Facebook, Santana publicou a foto do encontro e postou: "Bancada cearense unida e forte em favor da democracia"; dos 22 deputados, apenas oito devem votar a favor do golpe no próximo domingo 17; governistas avaliam que as bancadas da Bahia e do Ceará serão as mais fiéis ao Planalto contra o impeachment.

Vice da Câmara abandona Cunha e Temer e anuncia voto pró-democracia



Deputado Waldir Maranhão (PP-MA), 1º vice-presidente da Câmara, anunciou nesta sexta-feira 15 que mudou de opinião e votará contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff no domingo, 17; "Eu e mais 12 deputados do PP vamos votar a favor da democracia e contra o golpe", afirmou Maranhão ao Broadcast Político; Maranhão disse não estar preocupado com a promessa de punição do PP aos parlamentares que não acompanharem a maioria do partido; "Isso depois a gente resolve".

brasil247

OEA chega ao Brasil para defender democracia


: Secretário geral da Organização dos Estados Americanos, Luis Almagro anunciou pelo Twitter sua chegada ao Brasil nesta sexta-feira para “dialogar com Dilma Rousseff e reiterar apoio à institucionalidade e respeito à Constituição”; encontro está marcado às 16h, em Brasília; recentemente, ele alertou para o caráter surreal do golpe em curso no Brasil;  ‘é a realização de um processo de impeachment de uma presidente que não é acusada de nada, não responde por nenhum ato ilegal, sobretudo porque vemos que entre os que podem acionar o processo de impeachment existem congressistas acusados e culpados. É o mundo ao contrário’, disse; senador tucano Aloysio Nunes criticou vinda do secretário-geral da OEA ao Brasil, às vésperas da votação do impeachment pela Câmara dos Deputados: "é um gesto oportunista, que, em nada contribui para amainar a crise no Brasil"


14 de abril de 2016

Protesto da Frente contra o golpe irá fechar estradas nessa sexta


Protesto agendado para esta sexta-feira (15) ameaça fechar estradas em vários Estados brasileiros durante mobilização contrária ao impeachment da presidente Dilma Rousseff; os atos foram convocados pela Frente Brasil Popular; "As ações desta sexta serão uma demonstração do que vai acontecer no Brasil caso o impeachment prospere", disse o coordenador da Central de Movimentos Populares, Raimundo Bonfim

Em defesa da democracia engenheiros e arquitetos contra o Golpe

Paulo Pinto/ Agência PT: <p>20/08/2015 - São Paulo - Manifestação no Largo da Batata em Favor ao governo Dilma Rousseff. Foto: Paulo Pinto/ Agência PT</p>
Federações Interestadual de Sindicatos de Engenheiros (Fisenge) e a Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA) divulgaram nesta quinta-feira, 14, uma nota em que condenam duramente o golpe instalado no Congresso; "Derrubar um governo não acaba com a corrupção e a contradição está exposta na própria formação da Comissão que analisa o impeachment na Câmara dos Deputados, comandada por um presidente reconhecidamente comprometido com interesses inconfessáveis. Mais da metade da comissão responde a acusações de corrupção", destaca a nota; "Sonhamos com uma sociedade fraterna, igualitária e justa. Defendemos um Estado com protagonismo popular. Nós, engenheiros e arquitetos, estamos ao lado do povo brasileiro. Não vai ter golpe! Vai ter luta!"

Enem abre inscrições em maio

 Resultado de imagem para enem
Inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016 serão abertas no dia 9 de maio e terminarão no dia 20 do mesmo mês; provas serão realizadas nos dias 5 e 6 de novembro; taxa de inscrição foi fixada em R$ 68; segundo o ministro da Educação, Aloísio Mercadante, neste ano os estudantes poderão pagar a taxa de inscrição em qualquer agência bancária, casa lotérica ou agência dos Correios.

Cotistas do Pasep com mais de 70 anos têm R$ 2,4 bi para sacar no BB


  O Fundo Pasep conta com a participação de cinco milhões de cotistas e valores sob gestão do BB estimados em cerca de R$ 7,2 bilhões
Aposentados e pessoas com mais de 70 anos que contribuíram para o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) podem ter valores a receber do fundo, que é administrado pelo Banco do Brasil. Uma auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU) nos fundos de participação PIS/Pasep, responsável pela gestão das contribuições realizadas pelos trabalhadores até a data da promulgação da Constituição Federal de 1988 mostrou que aproximadamente 15,5 milhões de pessoas contribuíram para o programa naquele período e não têm conhecimento dos créditos que possuem. No caso do Programa de Integração Social (PIS), o agente administrador é a Caixa Econômica Federal. 
O Fundo Pasep conta com a participação de cinco milhões de cotistas e valores sob gestão do BB estimados em cerca de R$ 7,2 bilhões. Desse público, 860 mil participantes possuem direito ao saque por terem mais de 70 anos, mas ainda não retiraram o saldo do Principal (as chamadas cotas) do Pasep. No caso do BB, o saldo remanescente do período pré-Constituição de 1988 chega a R$ 2,4 bilhões à espera dos cotistas.
Quem tem direito?
Para saber se tem direito ao pagamento, os trabalhadores que contribuíram para os fundos PIS/Pasep podem verificar se têm valores disponíveis para saque do Principal do Pasep nas agências do Banco do Brasil e do PIS na Caixa Econômica Federal. Têm direito ao saque do Principal apenas os cotistas que contribuíram para o PIS ou Pasep até 4 de outubro de 1988 e que ainda não resgataram seus saldos junto ao Fundo PIS/Pasep.
Podem sacar os benefícios os inscritos que possuírem saldo em suas contas individuais e que se enquadrem nas condições de aposentadoria, idade igual ou superior a 70 anos, invalidez (do participante ou dependente), transferência para reserva remunerada ou reforma (no caso de militar), idoso e/ou pessoa com deficiência com direito ao Benefício da Prestação Continuada (BPC), participante ou dependente acometido por neoplasia maligna (câncer), portador do vírus HIV (AIDS) ou doenças listadas na Portaria Interministerial MPAS/MS nº 2998/2001, e ainda por morte do titular, situação em que o saldo da conta será pago aos dependentes ou seus sucessores.
Como sacar
Os trabalhadores inscritos no Pasep devem procurar o Banco do Brasil para o saque do saldo de cotas, apresentando os documentos relacionados no site www.bb.com.br/Pasep, na aba "Quando e Como Sacar o Saldo". Mais informações sobre os números do Fundo podem ser obtidas no Relatório de Gestão do Fundo PIS/Pasep, disponível no site http://www.tesouro.gov.br/web/stn/-/fundo-pis-pasep

agencia Brasil

Mega-sena acumula novamente e pode pagar R$ 60 milhões no próximo sorteio

A Mega-Sena acumulou novamente no sorteio realizado na noite desta quarta-feira (13) e poderá pagar R$ 60 milhões no próximo sábado (16). As dezenas sorteadas no Espaço Caixa Loterias, em São Paulo (SP), do concurso de número 1808 foram 02 – 14 – 20 – 25 – 41 – 45. O prêmio estava acumulado, já que ninguém acertou os seis números no sorteio anterior.
A Caixa Econômica Federal (CEF) informou que 141 apostas acertaram cinco números e irão receber R$ 31.327,32, cada. Na quadra, foram 9208 apostas vencedores e terão direito a  R$ 685,29.Segundo a CEF, a probabilidade de uma pessoa acertar as seis dezenas com uma aposta simples (de seis números e que custa R$ 3,50) é de uma em mais de 50 milhões de possibilidades.

13 de abril de 2016

Dilma assume linha de frente para barrar golpe


A presidente Dilma Rousseff decidiu assumir a linha de frente da estratégia do Palácio do Planalto para barrar o processo de impeachment no plenário da Câmara; segundo o ministro da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, a petista já se reuniu com líderes partidários nesta quarta (13) e fará novos encontros com parlamentares "que querem a opinião e os argumentos da presidente"; "A presidente está procurando pessoas que querem ouvir a sua opinião e seus argumentos. E está buscando conversar com grupos de deputados federais. Nós vamos continuar esse trabalho intensivamente até o domingo", disse Berzoini; estratégia é aumentar a dissidência em legendas como PP, PSD e PMDB e evitar que o PR feche questão a favor do impeachment.

247

‘Brasileiros estarão ao meu lado contra o golpe’

Em discurso no Paraná, em que propôs um "pacto" logo após o impeachment ser derrubado na Câmara dos Deputados, a presidente Dilma Rousseff disse ter certeza que os brasileiros estarão ao seu lado na próxima sexta-feira, quando será iniciada a discussão sobre o processo do impeachment na Câmara; "Tenho certeza que os brasileiros estarão ao meu lado e no dia 15 nós vamos vencer a batalha contra golpe", disse; "A partir da próxima semana, com essa página virada, vamos iniciar a repactuação para superar a crise", anunciou a presidente; no Paraná, Dilma assinou a renovação de contrato entre a Secretaria de Portos e Terminal de Contêineres de Paranaguá

“Se ganhar, proponho pacto. Se perder, sou carta fora do baralho”


Em entrevista a veículos de imprensa no Palácio do Planalto nesta quarta-feira 13, a presidente Dilma Rousseff disse que a primeira coisa que fará caso o impeachment seja derrotado será propor um pacto, incluindo a oposição; "Digo qual é o meu primeiro ato pós votação na Câmara. A proposta de um pacto, de uma nova repactuação entre todas as forças políticas, sem vencidos e sem vencedores. Seja pós-Câmara, mas também pós-Senado, sobretudo. No pós senado é que isso será mais efetivo", disse; questionada se participaria de um pacto no caso de derrota, Dilma respondeu: "se eu perder sou carta fora do baralho".

247

Ministério da Saúde confirma 1.113 casos de microcefalia


 Ao todo, foram notificados 7.015 casos suspeitos desde o início das investigações, em outubro de 2015, sendo que 2.066 foram descartados
Até o dia 9 de abril, foram confirmados 1.113 casos de microcefalia e outras alterações do sistema nervoso, sugestivos de infecção congênita, em todo o País. Ao todo, foram notificados 7.015 casos suspeitos desde o início das investigações, em outubro de 2015, sendo que 2.066 foram descartados. Outros 3.836 estão em fase de investigação.
As informações são do novo boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, divulgado nesta terça-feira (12), que reúne as informações repassadas pelas secretarias estaduais de saúde.
Do total de casos confirmados, 189 tiveram confirmação laboratorial para o zika vírus.  No entanto, o Ministério da Saúde ressalta que esse dado não representa, adequadamente, a totalidade do número de casos relacionados ao vírus. Ou seja, a pasta considera que houve infecção pelo zika na maior parte das mães que tiveram bebês com diagnóstico final de microcefalia.
Os 1.113 casos confirmados ocorreram em 416 municípios, localizados em 22 unidades da federação: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e Rio Grande do Sul. Já os 2.066 casos foram descartados por apresentarem exames normais, ou apresentarem microcefalias e/ou alterações no sistema nervoso central por causas não infeciosas.

OEA: o mundo está ao contrário no Brasil


Secretário-geral da Organização dos Estados Americanos, Luis Almagro alerta para o caráter surreal do golpe em curso no Brasil; segundo ele, o que se vê no Brasil é "a realização de um processo de impeachment de uma presidente Dilma Rousseff que não é acusada de nada, não responde por nenhum ato ilegal"; "É algo que verdadeiramente nos preocupa, sobretudo porque vemos que entre os que podem acionar o processo de impeachment existem congressistas acusados e culpados. É o mundo ao contrário", disse; ou seja: no Brasil, são políticos corruptos, comandados por Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que podem cassar a presidente honesta, que permitiu o combate à corrupção.

brasil 247

12 de abril de 2016

Datafolha diz que golpistas foram vítimas do próprio veneno

Valter Campanato/Agência Brasil: <p>Brasília - O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, o ex-presidente da Fernando Henrique Cardoso, e governadores tucanos em reunião na sede da Executiva Nacional do PSDB (Valter Campanato/Agência Brasil)</p>
Até há poucas semanas, analistas políticos de todos os matizes falavam, de forma pavloviana, sobre “morte política” de Lula e do PT e sobre “queda irreversível” do governo Dilma Rousseff. Na semana que finda, tudo mudou. E como mudou.
O que mais espanta no fenômeno que analisaremos aqui é a fragilidade de um aparato golpista que tenta devolver o Poder à direita após 13 anos de governos trabalhistas. Contando com órgãos de Estado como Ministério Público, Polícia Federal e setores do Judiciário, com impérios de mídia e com o grande empresariado, bastou uma reação um pouco mais consistente e coordenada da esquerda para a conspiração golpista começar a despencar.
Pesquisa Datafolha divulgada neste fim de semana revela uma situação surpreendente e que nem o petista mais otimista poderia esperar: Lula, alvo da maior e mais cara campanha difamatória de que se tem notícia no século XXI – até então jamais fora dedicado esforço de mídia tão avassalador a fim de desmoralizar alguém -, recuperou popularidade justamente no momento em que os golpistas já comemoravam antecipadamente a volta dos tucanos ao poder e a “destruição para sempre” do PT e do maior líder político da história brasileira.
Apesar de todos já terem conhecimento desse fato, vale a pena rever – quantas vezes for possível – o resultado da pesquisa Datafolha. Até porque, a sondagem de intenções de voto para 2018 pelo Datafolha como se estivéssemos em plena campanha eleitoral, apesar de estarmos no meio do mandato de Dilma, diz muito sobre a intenção dos que desejam derrubá-la.

blog da cidadania

Classes C e D veem impeachment como “briga da elite"

:
As classes C e D enxergam a discussão sobre o impeachment da presidenta Dilma Rousseff como uma disputa de poder, uma briga da elite, avalia o presidente do Instituto Data Popular, Renato Meirelles; “As classes C e D são muito menos presentes nas passeatas do que são na população brasileira”, diz ele.

247

Lula: parte da elite não acredita em democracia


:

No ato da Cultura pela Democracia, que ocorreu nesta segunda (11), no Rio de Janeiro, o ex-presidente Lula afirmou que "jamais" imaginou, aos 70 anos, "ver golpista tentando tirar uma presidenta eleita democraticamente"; ele voltou a criticar o vice-presidente Michel Temer e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha; "Vejam quem quer tirar Dilma. Primeiro, Temer; segundo, Cunha; terceiro, Geddel; quarto, Henrique Eduardo Alves. Eles mostraram a faceta de uma parte da elite brasileira, que não gosta e não acredita em democracia", afirmou; o ex-presidente ressaltou que irá trabalhar como ministro para recuperar o país; "Nós vamos recuperar este país. Este país aprendeu a ser respeitado", disse; ele ainda afirmou que a presidente Dilma Rousseff "aprendeu" que não deve governar com os olhos no mercado; "Ela fez um ajuste que nenhum companheiro gostou. O mercado dela não é o banqueiro, é o povo trabalhador. Eles não deixam a Dilma governar, querem truncar a democracia", frisou; o ex-presidente disse que nunca contestou resultado de eleições e voltou a criticar a imprensa: “Perdi em 89 roubado, com apoio da Globo, e fiquei quieto”.

11 de abril de 2016

O ex Presidente Lula participa nesse instante de Ato no Rio de Janeiro




O ex-presidente Lula está participando agora às 19 horas dessa  segunda-feira (11), no Rio de Janeiro, do ato Cultura pela Democracia, com artistas e intelectuais. 
Entre os participantes,  estão  Chico Buarque, Wagner Moura, Simone Spoladore, Leonardo Boff, Otto, Ziraldo, Alceu Valença, Beth Carvalho, Fernando Morais, Gregório Duvivier, Letícia Sabatella, Rico Dalasam, entre outros representantes da cultura popular brasileira.
O evento ocorre em pelo menos outras 20 cidades. São Paulo, Fortaleza, Porto Velho e Brasília são algumas delas.

Cardozo: “É de receber dinheiro de Furnas que Dilma é acusada?”


Ao apresentar a defesa da presidente Dilma Rousseff na comissão especial que analisa o pedido de impeachment, na Câmara, o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, compara a situação de Dilma à do senador tucano Aécio Neves, um dos principais defensores do golpe, acusado de coordenar um esquema de corrupção em Furnas, e do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), réu no STF por corrupção e dono de contas não declaradas na Suíça; "É de receber dinheiro de Furnas que Dilma é acusada? É de ter contas no exterior?", perguntou; Cardozo lembrou que Cunha teve direito a vários recursos, diferente da presidente, e lembrou que as chamadas 'pedaladas fiscais' já eram prática conhecida em outros governos; "Por que a nossa é de má-fé e a outra é correta?"; "A história não perdoa a violência da democracia. E um próximo governo fruto dessa situação não terá legitimidade. Se consumado, deve ser chamado golpe. Golpe de abril de 2016", finalizou.
 
brasil247

Irmão do jornalista F. Gomes foi morto a tiros na zona oeste de Caicó/RN

A Polícia Militar registrou um homicídio na zona oeste de Caicó, tendo como vítima Leonardo Gomes, conhecido por “Naldinho” (foto). O crime ocorreu por volta das 19h no bairro Walfredo Gurgel, quando a vítima chegou a sofrer dez disparos de arma de fogo.
Ele chegou a ser socorrido ao Hospital Regional do Seridó, mas não resistiu aos ferimentos. Leonardo Gomes é irmão do jornalista F Gomes, assassinado em outubro de 2010, mas as duas mortes não devem ter ligação. Caberá à Polícia Civil as investigações.

Ex-premiê de Portugal: o que acontece no Brasil é um golpe de direita

: <p>H.E. Mr Jos� S�crates, Prime Minister, Portugal, speaks at the closing ceremony of the ITU World Telecommunication Policy Forum 2009</p>
Para José Sócrates, que governou Portugal entre 2005 e 2011, o que ocorre no Brasil é uma tentativa de destituição sem delito, sem fundamento constitucional: ‘O impeachment de Dilma Rousseff é uma vingança política da direita, que não aceita a derrota nas urnas. É um golpe político da direita, porque agora não mobilizam os militares; é impedir a candidatura de Lula à presidência de 2018. É utilizar a Justiça para condicionar eleições’; ele diz ainda que vê Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato, não como um juiz, mas como um ativista político.

10 de abril de 2016

Cunha deve ser cassado, diz Datafolha

Antonio Cruz/ Agência Brasil: <p>Brasília - Presidente da Câmara, Eduardo Cunha, recebe representantes de sete parlamentos estrangeiros, para a 6ª Reunião da Assembleia Parlamentar da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (Antonio Cruz/Agência Brasil)</p>
Pesquisa aponta que de quatro brasileiros, três são favoráveis à cassação do presidente da Câmara, que é réu no Supremo Tribunal Federal por corrupção e conduz o processo de impeachment da presidente Dilma; taxa de reprovação é maior entre mais ricos e mais escolarizados; 11% ainda são contrários à cassação, diz o levantamento.

Comunicamos que estamos em manutenção

  Estamos melhorando a roupagem do Blog !  Em breve estaremos de volta . Agradecemos   compreensão !