28 de novembro de 2015

XVIII Exame de Ordem: prova será aplicada domingo (29)

O Conselho Federal da OAB, por meio da banca organizadora Fundação Getúlio Vargas (FGV), irá aplicar, a partir das 13h, no horário oficial de Brasília (DF), neste domingo (29), a 1ª fase (prova objetiva) do XVIII Exame de Ordem Unificado. Os portões dos locais de provas serão abertos com antecedência de uma hora, ou seja, às 12h (horário de Brasília).
No Rio Grande do Norte, farão prova 1.612, sendo 1.276 em Natal (UnP – Roberto Freire) e 336 em Mossoró (UnP). O presidente da Comissão de Exame de Ordem, Mirocem Júnior, ressalta que os candidatos devem se programar para chegar cedo ao local já que a aplicação da prova segue o horário de Brasília.

Marcos Dantas

Hoje é dia D da vacinação antirrábica


Neste sábado (28) a maioria dos municípios do Rio Grande do Norte realiza o Dia D da Campanha de Vacinação Antirrábica canina e felina.Em Água Nova a vacinação será na unidade de saúde que ficará aberta até às 16:00 horas.

27 de novembro de 2015

Prefeito de Macau é preso


O prefeito de Macau, Kerginaldo Pinto do Nascimento, foi preso nesta sexta-feira (27) em cumprimento de mandado de prisão preventiva expedido pela Desembargadora Judite Nunes a pedido do PGJ, em decorrência da Operação Maresia.
A desembargadora ressaltou a necessidade da prisão como medida para preservar a ordem pública e a investigação criminal. De acordo com o mandado, mesmo afastado, Kerginaldo Pinto continua usando do poderio político para interferir nos meios de provas. Ainda segundo o mandado, ele ainda poderia estar praticando, inclusive, novos delitos.
Operação Maresia
Macau-Kerginaldo
A Operação Maresia investiga a prática de crimes contra o patrimônio público em Macau e teve dois alvos principais: a denúncia ao Tribunal de Justiça com pedido de prisão do prefeito Kerginaldo Pinto do Nascimento e o superfaturamento de contratos com a prefeitura para a prestação de serviço de limpeza urbana e obras públicas de construção civil.
 
revistarn.com.br

26 de novembro de 2015

O jornalista Paulo Moreira diz: 'Prisão do senador Delcídio Amaral é um erro'

:
Ao decidir por 59 votos a 13 que o senador Delcídio Amaral (PT-MS) deve permanecer em prisão preventiva, conforme resolução aprovada por unanimidade pela Segunda Turma do Supremo Tribuna Federal, o Senado brasileiro preferiu jogar para a plateia da Justiça do espetáculo em vez de defender páginas mais honradas de sua história. Só para você ter uma ideia. Ao escrever a petição ao STF onde pedia a prisão do senador, o Procurador Geral da República admite que o pedido poderia ser recusado e até ser considerado uma medida descabida "em razão da vedação constitucional." Está lá,  na página 44 da petição.
Enrolado em vários episódios difíceis de explicar, Delcídio foi preso na manhã de ontem, em circunstâncias incompatíveis com os direitos reservados a um parlamentar brasileiros. Como você verá nos parágrafos abaixo, não faltavam motivos para que ele fosse chamado a prestar contas a Justiça, para explicar denúncias graves. A questão é a necessidade de mantê-lo na cadeia. Ocorreram cenas graves, como invasão de seu gabinete, coleta de documentos, os computadores foram levados pela Polícia Federal.
Num regime democrático, a Constituição faz exigências particulares para aceitar a prisão de deputados e senadores, que precisam ser compatíveis com a condição de representantes do povo, cujos poderes soberanos são definidos no artigo primeiro de nossa carta maior. O espírito dos constituintes não é facilitar a prisão dessas pessoas. Pelo contrário. Deixa mas claro que, por seu papel político, podem usufruir de garantias suplementares na preservação de sua liberdade.
Para simplificar um debate complicado: um parlamentar só pode ser preso em flagrante, quando cometer um crime inafiançável. Acusado de obstruir a ação da Justiça, a prisão de Delcídio, de caráter preventivo – isto é, não tem sequer prazo para terminar -- não atendeu claramente a nenhuma dessas exigências, ainda que ele tenha se envolvido em diálogos cabeludíssimos, incompatíveis com a função que desempenha na República.
Para tornar o caso ainda mais grave e deprimente, Delcídio  era líder do governo no Senado e um articulador político respeitado pelos colegas da maioria dos partidos da Casa. Elogiado por lideres da oposição, a começar pelo senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), que foi vice na chapa de Aécio e chegou a dizer ontem que torcia para que o Poder Judiciário não demonstrasse sua culpa nas acusações apresentadas, Delcídio amargou uma nota de Ruy Falcão, presidente do Partido dos Trabalhadores. Dizendo que o PT não se sentia obrigado a "qualquer gesto de solidariedade" com Delcídio, Falcão expressou a raiva guardada por um numeroso exército de parlamentares e militantes inconformados com o comportamento do senador em 2005. Naquela época, quando ocupou presidência da CPI dos Correios, principal fonte de denúncias da AP 470, Delcídio foi acusado de mostrar-se um aliado da oposição, sem compromissos com colegas de partido, muitos deles acusados e até condenados injustamente pelo Supremo de Joaquim Barbosa e Ayres Britto.
Dez anos depois, foi apenas uma nota contra um parlamentar que até a véspera recebia as honras possíveis do partido.
Delcídio deixou inúmeras conversas gravadas – muitas de caráter especulativo – que merecem ser apuradas e investigadas, já que contém indícios fortes de fatos criminoso. É fácil perguntar e difícil de responder algumas questões essenciais. Além de falar, prometer, sugerir, oferecer-se para, Delcídio cometeu alguma ação criminosa, embolsou recursos indevidos, participou efetivamente de alguma atividade ilegal?
É fácil compreender o motivo de tudo. Sentindo-se ameaçado por uma possível delação premiada do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, condenado a 12 anos na Lava Jato, que poderia apontar seu envolvimento na venda da refinaria de Pasadena e outras operações ruinosas da Petrobras, Delcídio manteve vários diálogos impróprios e inaceitáveis. Apresentou-se como um político capaz de usar a própria influencia e contatos pessoais para  convencer ministros do Supremo a dar um habeas corpus a Cerveró -- numa gabolice fora de lugar que ajudou a construir uma unidade contra ele na votação de ontem pela manha, no STF.
Delcídio manteve conversas onde dizia que, depois de receber o HC, o ex-diretor deveria fugir do país, tendo o cuidado de recomendar que desse preferência a fronteira seca do Paraguai e embarcasse para a Espanha – país onde possui uma segunda nacionalidade – a bordo de um jato Falcon, recomendável, em suas palavras, porque chegaria a Península Ibérica sem fazer escalas. Por fim, para garantir o conforto da família, que ficaria no país, ele poderia assegurar o pagamento de uma mesada de R$ 50 000 aos parentes próximos de Cerveró, dinheiro que não sairia de seu próprio bolso, mas dos cofres do banqueiro Andre Esteves, dono do BTG Pactual, também interessado em evitar que o ex-diretor abrisse o bico. Num encontro, Delcídio entregou R$ 50 000 a Bernardo Cerveró, filho do ex-diretor encarcerado, dizendo que era um presente do banqueiro. 
A trama em que Delcídio tomou parte, num papel de protagonista, foi essa, com o objetivo de salvar a carreira e livrar sua cara. Muitas ideias que alimentou eram falsas ou fantasiosas demais, num enredo de trapalhadas que guarda semelhanças com o caso dos Aloprados, que atingiu a campanha de Lula em 2006 – onde os petistas construíram armadilhas que atingiram eles próprios.
"Ele percebeu que a delação premiada do Cerveró iria jogar seu mundo abaixo, carregando ambições e projetos com ele", observa um parlamentar do PT que o conhece de perto. "Ficou desesperado e passou a agir de acordo com isso."
Delcídio chegou a ser gravado em conversas quando nada fazia muito sentido. Ainda falava sobre os planos de fuga 24 horas depois do próprio Cerveró ter assinado o acordo de delação premiada, sem deixar de registrar, é claro, as denúncias contra o senador e contra o banqueiro.
Na semana passada, quando os planos estavam em queda, a notícia sobre o envolvimento do senador na Lava Jato vazou. Num esforço para tentar impedir que o caso viesse a público, Delcídio ameaçou empregar o recém-aprovado Direito de Resposta para impedir que a TV Globo publicasse uma denúncia a seu respeito. Conseguiu impedir a notícia naquela hora mas a bomba explodiu ontem.  
Gravadas pelo filho Bernardo Cerveró, as fitas serviram como prova de que Delcídio e Esteves tentavam impedir seu pai de colaborar com a Justiça. O placar do senado, ontem, demonstra uma situação política onde o Congresso se encontra na defensiva, encontrando dificuldade para se impor entre os demais poderes e defender suas prerrogativas.
Tanto as 48 páginas assinadas por Teori Zavaski, que formam a Ação Cautelar 4039, como a petição de Janot pedindo as prisões dos acusados, são menos enfáticas do que se poderia supor pelo placar do senado – e pelo discurso de apoio incondicional a uma decisão do STF.  
No documento de Zavaski, fala-se de elementos que "apontam, embora de modo suposto, para a participação do senador na prática, em tese, dos delitos apontados pelo procurador geral da República." É assim?  "Modo suposto", "em tese"?
Na petição de Janot, as dificuldades para encontrar bases legais para conduzir o senador para o cárcere ficam evidentes na parte final da argumentação. Depois de deixar claro que requer a prisão preventiva de Delcídio, o PGR até admite: "caso se entenda descabida a prisão preventiva do congressista, em razão da vedação constitucional (o grifo é meu)" o Procurador Geral da República requer a imposição cumulativa" de um conjunto de medidas cautelares.
O texto fala ainda "exegese corretiva" nas disposições constitucionais. Como se estivesse fazendo uma proposição que não se encaixa adequadamente ao arcabouço legal do país, a petição  lembra que na Constituição norte-americana a "imunidade dos congressistas à prisão é muitíssimo mais limitada", argumento que pode ser uma grande contribuição aos debates sobre Direito Constitucional mas  tem pouca serventia para enquadrar pessoas que devem ser julgadas pelas regras em vigor, elaboradas por quem tinha o direito dar conta da tarefa. Procuradores são profissionais concursados. Não são constituintes. O texto também destila uma visão discutível sobre os políticos brasileiros ("humanos, demasiado humanos"), que integra a cartilha da criminalização dos partidos políticos e suas lideranças, que é o ponto de partida natural para que tenham direitos diminuídos de qualquer maneira – mesmo que isso não esteja previsto em lei.

Santos vence o Palmeiras e fica perto de botar a mão na Taça

 Gabriel foi o autor do gol do Santos

O Santos deu passo  positivo para  a final da Copa do Brasil na próxima quarta-feira na Arena Palmeiras. Durante a partida o Santos foi superior ao Palmeiras , apesar de ter vencido o jogo por apenas  um 1x0.

Agentes descobrem túnel na Penitenciária Estadual de Parnamirim

sirene


Agentes penitenciários descobriram um novo túnel na Penitenciária Estadual de Parnamirim (PEP), na Grande Natal. De acordo com a direção da unidade, o buraco estava dentro de uma cela do pavilhão 2.

Segundo a direção, o túnel estava com as escavações avançadas, já próximo de atingir a área externa do presídio. Nenhum detento conseguiu fugir. Equipes da Grupo de Operações Especiais (GOE) da Secretaria de Justiça de Cidadania do estado (Sejuc) participaram da operação para fechar o túnel e da revista dos presos.

Robsonpires

25 de novembro de 2015

Delcídio “escondia” o PT e se gabava de ter ajudado a condenar Dirceu e Genoino

Saiu as dezenas da Mega-Sena Confira:

Os números do concurso 1.764 da Mega-Sena foram sorteados nesta quarta-feira (25), em Cândido Mota (SP). O sorteio pode pagar R$ 205.329.753,89 para quem acertar as seis dezenas.
Veja os números sorteados: 06 - 07 - 29 - 39 - 41 - 55.
Segundo a Caixa Econômica Federal (CEF), além de ser o maior prêmio sorteado em 2015, esse também é o maior prêmio da história da modalidade, excluindo os da Mega da Virada.
Até as 20h45, o rateio ainda não havia sido divulgado pela Caixa Econômica Federal.

Golpismo : Vigésima primeira etapa da Lava Jato.

https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEgjXJxfD6Cc3lrWQkGPsOc3-zvoC9Skqfwx4UYLCxaiLU9ggub39uD8sPz1oAaq1jPpiC0n8TfQOzljA9eg_-0XaPRZpPsBlZ3al4OXRjXAHyQvtTtYMCAXWzXvam1mJGYU1yXcGo1mSfI/s320/MoroPetrobrasGlobo.jpg

  Já vivemos algo parecido? Uma operação sem fim, se desdobrando politicamente ad infinitum, sempre seguindo uma agenda estritamente midiática e eleitoral?

Ah, sim, tivemos: o mensalão, cujos julgamentos eram marcados sempre às vésperas de eleições.

A Lava Jato perdeu qualquer pudor de parecer uma investigação séria. A prova está no fato de ter prendido o "amigo de Lula" apenas para fornecer manchetes à mídia e dar continuidade à conspiração midiático-judicial.

Direito de resposta irrita donos da mídia



Os barões da mídia até agora não engoliram a aprovação da lei do direito de resposta e já organizam a sua artilharia pesada para sabotá-la. As três principais entidades patronais - Associação Brasileira das Empresas de Rádio e Televisão (Abert), Associação Nacional dos Jornais (ANJ) e Associação dos Editores de Revistas (Aner) - já divulgaram manifestos raivosos contra o projeto finalmente aprovado no Senado e sancionado pela presidenta Dilma. Numa ação articulada, os grupos monopolistas também acionaram seus aliados para bombardear a nova lei. Em discurso nesta segunda-feira (23) num evento da Aner, o juiz Sergio Moro - novo herói da direita nativa - fez duros ataques ao direito de resposta. 

Por Altamiro Borges

24 de novembro de 2015

Relator recomenda continuidade do processo contra o presidente da Câmara Eduardo Cunha

Cassação de Cunha: relator recomenda continuidade de processo contra presidente
Foto: Thyago Marcel/ Câmara dos Deputados

O relator do processo da virtual cassação do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), deputado Fausto Pinato (PRB-SP), recomendou a continuidade do processo contra o peemedebista. Em relatório lido nesta terça-feira (24), no Conselho de Ética, Pinato apontou as supostas irregularidades cometidas pelo peemedebista. “Recebeu vantagem indevida e omitiu intencionalmente informações relevantes ou prestar informações falsas. Ele solicitou e aceitou vantagens no valor de US$ 15 milhões no contrato de um navio-sonda da Petrobras. Ele teria pedido a vantagem com o compromisso de omitir o esquema na estatal. Consumado o delito, Cunha teria ocultado a movimentação do dinheiro, recebendo-o no exterior e com empresa de fachada”, apontou. Ainda de acordo com o parlamentar, “não há dúvidas de que os fatos, caso comprovados, constituem atos incompatíveis ao decoro parlamentar”. Antes de ler o relatório,  Pinato teve sua legitimidade como relator posta em cheque por Marcelo Nobre – advogado de Cunha. “O relator não está interessado com os argumentos da defesa”, apontou. Ainda de acordo com Nobre, Pinato antecipou seu voto. Em sua defesa, o relator disse estar “completamente tranquilo sobre o tema”. Após uma discussão entre parlamentares, o presidente do Conselho de Ética, deputado José Carlos Araújo (PSD-BA), rejeitou o pedido de suspeição contra o relator levantado pelo advogado. Os membros do conselho ainda terão de votar o parecer, o que deve ocorrer na próxima semana. Se o colegiado aprovar a continuidade do processo por quebra de decoro parlamentar, será aberto prazo de 10 dias para que Eduardo Cunha apresente a defesa. Ao final, o relator apresentará um relatório que pode recomendar absolvição, censura, suspensão ou cassação do mandato.

Audiência destaca mulheres potiguares vítimas de violência

Clique para obter OpçõesClique para obter Opções


  O cenário das mulheres potiguares vítimas de violência foi o escopo das discussões da audiência pública promovida pelo Senado Federal – por meio da Comissão Permanente Mista de Combate à Violência contra a Mulher (CMCVM) – ocorrida na última sexta-feira (20), na Assembleia Legislativa. “Um estado onde foram vitimadas 178,1% mulheres a mais, no período de uma década [dados do Mapa da Violência 2015], precisa urgente de ações que possam mudar esse cenário triste e revoltante”, destacou a senadora Fátima Bezerra, autora da iniciativa junto à CMCVM.

A Audiência foi o espaço para que autoridades e representantes da sociedade ligadas ao tema externassem as principais preocupações e para que fossem sugeridas ações preventivas ou definitivas. O crescimento do percentual de mulheres violentadas, apresentado pelo último Mapa da Violência (período 2003-2013), da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso), revelou um dado alarmante para o Brasil. E ainda mais preocupante para o RN.

Policiais fazem protesto hoje na Governadoria e querem saída da secretária de Segurança


0PCs

Os policiais civis e demais operadores da Segurança Pública do Rio Grande do Norte decidiram realizar um ato público, nesta terça-feira (24), às 9h, em frente à Governadoria, para pedir ao Governo do Estado mudanças na cúpula da Sesed, como troca dos gestores, e ainda cobrar melhorias na segurança.
O ato é uma resposta às mortes de policiais ao longo deste ano de 2015, bem como a violência diária a qual toda a sociedade potiguar está exposta.

23 de novembro de 2015

Justiça coloca casa de Praia de Carla Ubarana em leilão


 
A mansão de 1.200 metros quadrados que Carla Ubarana, ex-chefe dos precatórios do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, e seu marido George Leal construíram no município de Baía Formosa, no litoral sul potiguar, irá a leilão nesta sexta-feira (27). O imóvel está localizado de frente para o mar, com lance inicial previsto é de R$ 2.499.783,60.

O esquema de fraudes na Divisão de Precatórios foi denunciado em 2012, durante a Operação Judas, do Ministério Público do Rio Grande do Norte. O casal Carla Ubarana e George Leal confessou a participação no esquema fraudulento, que ainda envolvia dois ex-presidentes do TJRN, os desembargadores Rafael Godeiro e Osvaldo Cruz. O dinheiro desviado é referente a cerca de 520 operações, entre guias de pagamentos, cheques e autorizações de transferências bancárias.

Tribuna do Norte 

Agora o Nordeste terá 03 times na série A do Brasileirão

  Resultado de imagem para santa cruz e vitoria
A região Nordeste volta a ter três equipes na elite do futebol nacional. A permanência do Sport na primeira divisão (o time ainda tem chance, inclusive, de chegar à Libertadores) e o acesso de Santa Cruz (PE) e Vitória (BA) na Série B fez com que a região volte a ter o mesmo número de times da edição de 2014 da competição.

Presos arrobam grades e fogem da cadeia em Mossoró


 

Na madrugada de hoje (23) 12 detentos   arrombaram as grades da cadeia e fugiram por um túnel. todos eram  do pavilhão 1 da Cadeia Pública de Mossoró


Mauricio Macri é eleito presidente na Argentina

Mauricio Macri cumprimentou eleitores ao chegar a local de votação em Buenos Aires na manhã deste domingo. 
 
O candidato oposicionista Mauricio Macri é o novo presidente da Argentina. Com 68,67% dos votos apurados, o governista Daniel Scioli admitiu a derrota nas eleições presidenciais argentinas. Líder de centro-direita, engenheiro e ex-presidente do clube Boca Juniors, Macri rompe um ciclo de 12 anos de presidentes de centro-esquerda que deram nome ao kirchnerismo.

22 de novembro de 2015

Advogado que ameaçou decapitar Dilma foi indiciado pelo crime de incitação


A Polícia Federal indiciou o advogado Matheus Sathler Garcia, do Distrito Federal, que ameaçou promover um golpe militar e decapitar a presidente da República, Dilma Rousseff, num vídeo. O inquérito foi concluído e enviado à Justiça Federal na quarta-feira, 23.
Sathler foi indiciado no crime de incitação, previsto no artigo 268 do Código Penal. A pena prevista nestes casos vai de 3 meses a 6 meses de prisão e multa. Nas imagens, o advogado incitava a população a práticas violentas durante as celebrações do Dia da Independência, em 7 de setembro.
“Vivemos em um Estado de Direito e não podemos permitir que o direito ao exercício da livre expressão dos indivíduos sirva de escudo para a incitação de crimes”, afirma a delegada de Polícia Federal Fernanda Costa de Oliveira, responsável pelo caso.

www.diariodocentrodomundo.com.b

Ações do MPF visam cassar licenças de rádio e TV de 3 parlamentares do Rio Grande do Norte

Senador José Agripino está entre os 40 congressistas que são alvos de questionamentos do MPF sobre a presença em sociedade de rádios e TV no país.

O senador José Agripino Maia (DEM) e os deputados federais Felipe Maia (DEM) e Fábio Faria (PSD) estão na mira do Ministério Público Federal por aparecerem como sócios de emissoras de rádio e TV no Rio Grande do Norte.

Baseada em dispositivo da Constituição que proíbe congressistas e firmar ou manter contrato com empresa concessionária de serviço público [art. 54], a Procuradoria pedirá suspensão das concessões e condenação que obrigue a União licitar novamente as emissoras. Se lograr êxito, o MPF pretende impedir que novas outorgas sejam dadas aos citados.

A iniciativa do MPF é inédita e tem como alvo cerca de 40 congressistas [32 deputados federais e 8 senadores] que estão na mesma situação dos parlamentares norte-rio-grandenses.

Gente de peso da política figura na lista da Procuradoria, informa a Folha de São Paulo neste domingo (22): os senadores Aécio Neves (PSDB-MG), Fernando Collor (PTB-AL), Edison Lobão (PMDB-MA), Jader Barbalho (PMDB-PA) e Tasso Jereissati (PSDB-CE). 

Entre os deputados federais surgem nomes como Sarney Filho (PV-MA), Rubens Bueno (PPS-PR), Elcione Barbalho (PMDB-PA), ex-mulher de Jader, e Rodrigo Castro (PSDB-MG).
Em todos os casos, a Procuradoria vê claro conflito de interesses, porque cabe ao Congresso apreciar atos de outorga e de renovação de concessões.

As primeiras ações já foram protocoladas em SP, e todas as sedes do MPF foram orientadas a fazer os mesmos questionamentos à Justiça. A iniciativa conta com o aval do procurador-geral Rodrigo Janot.

Por meio da Frente Parlamentar de Radiodifusão, os congressistas alegam que a legislação atual permite esse tipo de participação acionária desde que eles não exerçam funções administrativas nas empresas.

Ouvido pela Folha, o senador José Agripino admitiu ser sócio de uma rádio e uma TV em Natal, e de duas rádios em Mossoró e em Currais Novos. O senador do DEM disse que herdou tudo do pai, o ex-governador Tarcísio Maia. “Não foram concessões dadas a mim. É uma questão nova para o Judiciário. Além disso, minha participação é minoritária [ele divide as emissoras com a mãe e dois irmãos]”.

O Ministério das Comunicações não comentou a iniciativa do Ministério Público Federal. Mas confirmou a presença de pelo menos 40 parlamentares na sociedade de 93 emissoras de radiodifusão.

Nominuto.com

Imagem: O Natal em Natal

A foto foi publicada por Fransueldes Rodrigues passando por Mirassol - Zona Sul de Natal.Foto de Fransueldes Rodrigues.



Fausto foi assassinado ontem a noite em Água Nova

 

Foto do Blog  Agua Nova Rumo ao Futuro

Segundo informações de terceiros, bandidos invadiram a  residência do Sr Fausto, no sítio Cotovelo em Água Nova,  por volta das 22horas de ontem sábado (21),  chegaram disparando tiros e Fausto foi atingido na cabeça vindo a óbito no local. Pessoas  ainda disseram que Maria,  mulher de Fausto, teria sido amordaçada para não  gritar e depois  foi liberada. Ainda não se sabe o motivo do crime.

Nota do Blog:  No dia 03 desse mês Vianney,  filho de Fausto , cometeu suicídio em Pau dos Ferros.

O RN tem apenas 21% de todo recurso de água no estado

A seca que castiga o Rio Grande do Norte há quatro anos dizimou as reservas do estado potiguar. Atualmente, o estado detém apenas 21% da capacidade hídrica. Entre as regiões mais castigadas estão o Seridó e o Alto Oeste, onde a seca esvaziou os maiores reservatórios: Marechal Dutra (o Gargalheiras) e Pau dos Ferros. Até agora, 13 municípios do estado estão em colapso no abastecimento, e outros 73 enfrentam algum tipo de racionamento de água.

Comunicamos que estamos em manutenção

  Estamos melhorando a roupagem do Blog !  Em breve estaremos de volta . Agradecemos   compreensão !